Blogueiros e agentes de viagem, aliados ou concurrentes?

A Grand Place de Bruxelas

Bruxelas, sede do Salão dos blogueiros de viagem 2016

Depois de Cannes em 2014 e de Ajáccio em 2015, o Salão dos blogueiros de viagem escolheu Bruxelas para sua terceira edição, juntando 200 blogueiros e 72 destinos na capital da Bélgica para um evento misturando conferencias, encontros de negócios e noite de gala. Co-patrocinadora do evento com a Accor e o turismo belga, a associação francesa dos destinos internacionais de turismo – ADONET – aproveitou  para lançar o primeiro “Clique de Ouro”, premiando o melhor blog de viagem francófono. A vencedora foi Aurélie Amiot com  Madame Oreille , um blog de viagem muito focado em fotografia que virou então na França o símbolo do novo relacionamento que os destinos turísticos querem construir com os blogueiros.

Nomadic Matt, o blog de viagem líder em visitas

Nomadic Matt, o blog de viagem líder em visitas

Seja na França, nos Estados Unidos ou no Brasil, os blogs mostraram nos últimos anos que são um fator chaves nas decisões de 65% dos viajantes, que encontram nessas paginas do web uma criatividade, uma liberdade, e mais ainda a faculdade de interagir com os redatores.  Reconhecidos como influenciadores digitais, os blogueiros de viagem são procurados para parcerias com os destinos, os hotéis ou as companhias aéreas que buscam novos conteúdos e novos canais de comunicação com seus clientes. marcaEssas parcerias ajudam os blogueiros a descobrir o mundo, virar uns “blog- trotters” vivendo e dividindo as suas paixões, porem trazendo pouco faturamento. Cada vez mais numerosos , só nos Estados Unidos quase 60.000, no Brasil mais de 3.000, os blogueiros de viagem são  menos de 5% a viver dessa atividade, e as vezes somente parcialmente.

tour-du-monde-blog-voyage-soyez-prets-pour-le-grand.jpg

Votretourdumonde.com, um dos mais influentes blog de viagem da França

Para profissionalizar as suas atividades e conseguir rentabilizar-las, dinâmicos e criativos blogueiros diversificam os seus serviços. Eles agem não somente como jornalistas – oferecendo conteudos-, mas como mídias – vendendo  espaços publicitários e links patrocinados -, esses últimos sendo a maior fonte de renda dos blogueiros americanos. Alguns oferecem reservas de serviços ou de passagens, virando operadoras de turismo, agencias on-line, ou mesmo agencia de receptivo, e gerando preocupação das agencias tradicionais que denunciam uma nova concorrência que seria, em alguns casos, desleal.

Conexão Paris, o primeiro blog especializado sobre França

Conexão Paris, o primeiro blog especializado sobre França

É importante que as autoridades ficam atentos ao respeito das legislações do setor e a proteção do consumidor. Mas, depois das agencias on-line, dos sites de  vendas diretas e da economia colaborativa, a chegada dos blogueiros de viagem  como atores incontornáveis do trade turístico é hoje uma evolução irreversível que deve ser vista, não como uma ameaça, mas como uma fonte de oportunidades. Para os destinos, os blogs de viagem abrem novas opções, sendo canais privilegiados para comunicar com primeiro-viajantes ou para convencer fãs de atividades especificas. logoPara todos os atores tradicionais, possibilidades de sinergia estão aparecendo, e o sucesso dos blogs de viagem de grandes agentes ou operadores brasileiros, seja da CVC ou da Teresa Perez, mostram que os viajantes estão interessados a ter essas opiniões livres, descontraídas e interativas antes de escolher e de comprar. E qualquer que seja o circuito de compra escolhido – hoje sempre aquele onde o viajante encontra o maior valor agregado para a sua própria viagem-,  os blogueiros serão, para os destinos e todos os atores do setor, grandes aliados para ajudar no dobramento dos turistas mundiais previsto pela Organização Mundial do Turismo nos próximos quinze anos.

Jean-Philippe Pérol

Esse artigo foi publicado originalmente no Blog “Point de vue” da revista profissional Mercados e Eventos

 

 

 

 

 

Cannes, alem do Festival, grandes hotéis e cantos exclusivos

Sob a presidência do australiano George Miller, que apresentou o ano passado o seu filme  “Mad Max Fury Road”, o Festival de Cannes foi inaugurado com  Café Society, um novo – e, como sempre, polemico- filme do Woody Allen. DSCN1410 - copieDurante onze dias, a cidade vai viver ao ritmo do cinema, se vestir de tuxedo ou de vestido longo, e celebrar a cultura, o luxo e a elegância. Segunda cidade francesa pelo numero de hotéis 4 ou 5 estrelas, tendo uma das maiores concentrações de lojas de grandes marcas, Cannes aproveita o Festival para mostrar a excelência e o chique do seu serviço, e as vezes as extravagâncias dos seus clientes. Dentro das mais famosas, um entrega de dois mil rosas para uma atriz cobiçada, uma encomenda de banheira cheia de leite de cabra para Faye Dunaway, ou a exigência de paredes azuis na suite de um ator galês que teve que ser pintada no ato.

O Carlton Intercontinental

O Carlton Intercontinental

Mesmo se o Five Seas é badalado e o Novotel Montfleury charmoso, só alguns hotéis de Cannes simbolizam o Festival. O Carlton é o mais tradicional, aberto em 1911, tendo como investidor e cliente fiel o irmão do Imperador da Rússia, o Grande Duque Michel. Dessa época de glória o hotel ganhou seu nome (Carlton quer dizer o país do homem livre em norueguês) , guardou o seu salão tombado, os seus pratos de prata e a coroa imperial da sua louça. A lenda do hotel se juntou aos mitos de Cannes quando a Grace Kelly ou a Elizabeth Taylor. O Majestic é um outro endereço de prestigio ligada ao Festival. Frente ao tapete vermelho do “Palais des Festivals”, pertencendo ao grupo Barrière, ele foi aberto em 1926, completamente renovado em 2010 com uma decoração perfeitamente respeitada até hoje tanto na sua faixada que nos seus dois restaurantes, o Fouquet’s et a Petite Maison. O Martinez  Grand Hyatt é outro endereço tradicional da Croisette. Aberto em 1929, primeiro hotel francês com um elevador, ele é muito procurado pelo seu estrelado restaurante “La Palme d’Or” onde cada prato combina com uma louça de cerâmica especifica.

Mosteiro da Ilha Saint Honorat

Mosteiro da Ilha Saint Honorat

Mas, mesmo durante o Festival, o charme de Cannes continua sendo a sua diversidade e os seus   lugares escondidos onde a exclusividade e o intercâmbio com moradores são também o verdadeiro luxo. Uma das atividades mais exclusiva é conseguir sair a bordo dos barcos pesqueiros. Trinta deles ainda trabalham no porto de Cannes e aceitam alguns visitantes que podem sair no nascer do sol atras de douradas, de “rougets”, de lagostas ou de cavaquinhas. marche-forville-cannes-Depois da pescaria, e duma parada no Café de l’Horloge, os convidados podem seguir até o Mercado Forville para ver a venda nas barracas de produtos locais. Longe da Croisette, um outro passeio imperdível junta exclusividade e autenticidade: o mosteiro fortificado da ilha de  Saint-Honorat onde 21 monges recebem os visitantes amadores de espiritualidade, de passeios nos pinheirais e de degustações de vinhos produzidos no local. Saindo do porto onde acostam iates de milionários vindo do mundo inteiro, a somente 15 minutos dos borbulhas do Festival, essa visita – de um dia ou mais para quem quiser experimentar a hospitalidade dos monges- é sem dúvida uma das mais surpreendentes quanta a extraordinária diversidade da cidade  do Festival mais glamoroso do cinema mundial. Vive le Festival de Cannes!

O "Vieux Port" de Cannes

O “Vieux Port” de Cannes

Na Ilha Saint Honorat, 16 séculos de trabalho dos vinhedos

 Esse artigo foi inspirado de um artigo original do diário francês Le Figaro

La Nuit by Sofitel, Accor no luxo da noite com gastronomia, design e cultura!

Para o viajante que demorou a acreditar que Sofitel tornou-se uma marca de hotéis de luxo, e provavelmente nunca se hospedou no Faubourg de Paris, no Palais Jamai de Fes, no Santa Clara de Cartagena ou no Hyland de Xangai, “La Nuit by Sofitel” organizada no último sábado pelo Caesar Park Ipanema foi sem dúvida a mais convincente das demonstrações. Lançadas em dezembro 2014 em Marrakech na abertura do Festival internacional de Cinema, e já experimentadas em Cannes, Budapeste, Viena e Dubaï , “La Nuit by Sofitel” é um novo conceito de eventos excepcionais misturando cultura, design e gastronomia, três valores fundamentais da marca.

O criativo bufê de doces e "macarrons"

O criativo bufê de doces e “macarrons”

Dando como dresscode o “Black tie criativo”, o convite já dava o tom da festa, mistura de criatividade, de luxo e de tradição. Completamente redecorado com o grafismo característico do “La Nuit” presente desde a recepção até a piscina do rooftop, La Nuit by Sofitel, no Caesar Park Ipanemao Caesar Park impressionava logo na entrada com os seus bares  oferecendo Magnum de champagne Taittinger e seus bufês de queijos, doces e sobremesas,  de chocolates e de algodão doce, tão artísticos, que até os convidados hesitavam em se servir. As atrações eram também exclusivas e diversificadas: um duo Mighty Mezz & Greem,  Cut Killer, o DJ Gringo da Parada, criador do Favela Chic de Londres e Paris, e a mais francesas das Princesas brasileiras, Paola de Orleans e Bragança.

Jorge Ben Jor na noite do Caesar Park by Sofitel

Jorge Ben Jor na noite do Caesar Park by Sofitel

O melhor momento da noite foi sem dúvidas o show do Jorge Ben Jor. Na pequena mas lotadíssima sala do terceiro andar, ele interpretou suas mais famosas músicas, e ensaiou com sucesso algumas palavras de francês encantando o público onde se misturava franceses e brasileiros, artistas e empresários, celebridades da noite carioca e personalidades do turismo. Agora quinto grupo mundial da hotelaria de luxo com a compra dos hotéis Fairmont, Raffles e Swissôtel, um investimento de quase três bilhões de dólares, o grupo Accor conseguiu demonstrar que a marca Sofitel queria também ser parte desse painel mundial do luxo a francesa.

Jean Philippe Pérol

La Nuit by Sofitel em Los Angeles

La Nuit by Sofitel em Los Angeles

La Nuit by Sofitel em Cannes

La Nuit by Sofitel em Cannes

Cannes, Bordeaux ou o Mont-Blanc, os primeiros destinos bem sucedidos de 2015

 

Bassin_d'Arcachon_-_Cabanes_tchanquées

As famosas cabanas de pescadores da lagoa de Arcachon

Enquanto Paris está entregue a alguns irredutíveis moradores e a sábios turistas vindo do mundo inteiro, mais especialmente da América do Norte, da China e do Brasil,  a maioria das regiões francesas estão recebendo mais visitantes esse ano. Três delas parecem ser as grandes tendências desse verão. O primeiro lugar da Côte d’Azur se consolidou, e , atrás, dois destinos estão  se destacando: a Aquitânia (Bordeaux, Biarritz e arredores), e os Alpes (mais especificamente o Mont-Blanc).

Cannes

O porto de Cannes

Na Riviera francesa, 78% dos profissionais já estão satisfeitos com a temporada (eram somente 62% o ano passado). David Liénard, prefeito de Cannes e Presidente do Comitê Regional do turismo, confirmou que todas clientelas estão em alta, desde os acampamentos de mochileiros franceses ou holandeses até as caríssimas suítes dos luxuosos hotéis da Croisette. Uma delegação da Arábia saudita, foco de uma grande polêmica depois de ter privatizado uma praia da região, deixou mais de 10 milhões de dólares para a economia local. Enquanto o aeroporto de Nice registrou uma queda de 1% das suas chegadas, os pequenos aeroportos de Cannes ou Saint Tropez estão registrando um forte crescimento do movimento de jatos particulares.

Biarritz-and-Hotel-Du-Palais

O Hotel du Palais, o palace de Biarritz

O turismo na Aquitânia permanece há vários anos o sucesso dos vinhos da sua capital , Bordeaux. Segundo os responsáveis do turismo da região, dois terços dos profissionais do turismo já estão satisfeitos, com alguns destaques. A cidade de Pau, capital do BearnO Bearn, perto da fronteira espanhola, aproveitou o “Tour de France”,  famosa corrida ciclista, para mostrar seu vinho branco, o Jurançon, suas montanhas, seu patrimônio histórico ou sua proximidade de Lourdes, para milhares de fãs franceses e europeus. A um passo de Bordeaux, a lagoa de Arcachon, famosa pelas suas ostras e suas badaladíssimas barracas de pescadores tombadas pelo patrimônio nacional, conhece uma das melhores temporadas da sua história. Juntamente com os vilarejos do País Basco e a encantadora Biarritz, Arcachon tem o recorde de 90% de profissionais satisfeitos!

Mont-Blanc

O Mont-Blanc, mais alta montanha da França e da Europa

O aquecimento global, e os recordes de calor do verão francês, transformaram o clima fresco das montanhas no melhor argumento promocional para atrair os visitantes na região do Mont-Blanc. “As reservas demoraram, mas já ultrapassaram o nível do ano passado, sendo a meteorologia o primeiro fator favorável”, explicou Michel Giraudy, presidente de France Montagnes, à associação encarregada da promoção da montanha francesa. Courchevel no verão francêsFamosas pelo seu turismo de inverno e suas pistas de esqui, estações como Val d’Isère ou Tignes estão atraindo durante o verão famílias e amadores de atividades esportivas. A grande procura de appart hoteis, de chalés ou de apartamentos – em crescimento de 20% esse ano – virou um atrativo importante das montanhas francesas. Apostando na fama internacional do Mont-Blanc, e contando cada vez mais com eventos esportivos e culturais durante o verão,  Giraudy acha que esse turismo ativo e familiar vai também atrair visitantes internacionais. Já acostumados com Courchevel, Megève, ou Chamonix, apaixonados pelos Club Med de Valmorel ou Val Thorens, os brasileiros estão sendo esperados de braços abertos.

Saint Jean Pied de Port, nos caminhos de Santiago

 

Esse artigo foi traduzido e adaptado dum artigo original do diário francês Le Figaro

Na França, o turismo colaborativo invade o alto luxo!

 

Luxo em Paris

Dar carona num Maserati, co-aluguar um jato particular, trocar lugares em palaces, comprar com amigos reservas de caça ou pesca, fazer compras num brechô, mesmo para quem pode, a moda não é mais aparecer mas dividir, o chique é compartilhar os seus sonhos.Compartindo Jatinho Na França, a chamada “economia colaborativa” está agora chegando ao turismo de luxo. Esse novo trend nasceu de uma verdadeira preocupação econômica,  para gastar menos usando os mesmos bens ou serviços, mas é também fruto de outras tendências, a vontade de não desperdiçar, de não poluir o planeta, ou a procura de convivialidade com negociações diretas de particular a particular. É essa vontade de contatos e de intercâmbios que atraiu os “very rich”, que não estão em falta de dinheiro mas que são tão atraídos quanto os emergentes pela idéia de negócios 2.0 . Para esse público, muitas plataformas, todas proclamando “Mais share, melhor”, se especializaram no “luxo colaborativo”.

Deauville com classe

As vezes apresentada como o AirBnb da alta sociedade, a startup  Le Collectionist  oferece  desde 2013 para seus (muitos) seletos associados casas particulares de altíssimo padrão, as vezes pertencendo a personalidades. verbierPode assim alugar a casa  do Richard Branson em Verbier, mas terá que explicar o motivo. São vetados as festas incontroladas  que podem acabar em « Very Bad Trip », e sempre aprovados os aniversários de casamento. Nesse círculo muito fechado, nada de quartinhos em Miami para surfistas amadores de sanduíches. As ofertas ficam em Deauville ou Saint Tropez, no Caribe em Saint Barth ou Saint Martin. O site oferece também  um serviço de concierge capaz de encontrar um chefe, alugar um helicóptero ou arrumar um iate.Casas em Saint Martin Mais urbano, e menos dispendioso, o site onefinestay.com oferece de viver em Paris feito um parisiense, ou em Londres feito um Londrino. Sendo, claro, um parisiense do Marais ou um Londrino de Covent Garden ! Virou também chiquérrimo de expor umas propriedades nesse site, os descritivos nas telas competido com as paginas dos magazine de decoração.

Iates a compartir

Carros de luxo, jatos particulares ou iates também podem ser encontrados em sites colaborativos. cojetage.com oferece dia 28 de Maio quatro assentos no Cessna Mustang de Genebra para Calví por 600 Euros cada um.ToysClub Com uma assinatura de 7000 a 27 500 euros, o  Toys Club lhe da acesso o ano inteiro aos mais cobiçados carros do mundo. Os sócios – franceses ou estrangeiros- podem assim aproveitar Paris, Cannes ou Megève de Bentley, Ferrari ou Aston Martin, “sem as chateações do proprietário”. No site shareboat.fr  são iates ou veleiros de luxo que são oferecidos a partir de marinas muito seletas como Arcachon, La Baule ou La Rochelle para um pequeno grupo de sócios muito seletos. Seleto, talvez a palavra chave do turismo colaborativo quando se trata de luxo, e as ofertas exageradamente abertas não vão agradar esse público. 

Freepstar, o brechó do luxo

Em todo os setores, o compartilhamento, o aluguel, a troca ou a segunda mão de produtos de luxo estão crescendo de forma impressionante. Pedir uma jóia emprestada ou alugar um vestido longo, encontrar uns sapatos  “vintage” ou trocar bolsas de grandes marcas com amigas, são agora atitudes vanguardistas, pensadas, chiques e colaborativas. É porém claro, vendo a multiplicidade das ofertas que aparecem nas telas, que o turismo está essa vez antecipando as tendências dos consumidores.

Esse artigo foi traduzido e adaptado de um artigo original de Valerie de Saint Pierre no Le Figaro do 22 de Maio de 2015

Ferrari para todos

Festival de Cannes, que seria se o turismo premiasse os melhores do ano?

 

Abertura do Festival 2015

Sob a polêmica presidência dos irmãos Coen, o júri do 68º Festival de Cannes vai mais uma vez premiar com a “Palme d’Or” um dos 19 candidatos selecionados nos mais artísticos dos critérios. Com o impressionante impacto de certos filmes nos últimos anos – so na Franca foram por exemplo o Da Vinci Code ou o Bom Ano -, o Festival poderá talvez um dia premiar os filmes ou os seriados que levaram o maior numero de turistas para os lugares de filmagem.

Se fosse, o favorito para 2015 seria Game of Thrones que está seduzindo os aficionados desde o primeiro capitulo.GAME OF THRONES O mundo de “Winter is coming” é imaginário, mas as imagens foram filmadas em toda Europa, da Irlanda a Malta, da Croácia a Espanha e até Islândia ou Marrocos. O turismo desses cinco países está tirando um impressionante proveito. A Irlanda do Norte realizou uma campanha de promoção muito bem sucedida, apoiada em roteiros mostrando os principais lugares dos cenários. A Croácia teve um aumento de 8 a 16% das reservas de hotéis para Dubrovnic – o Port Real do seriado. E na Ilha de Malta, onde foram filmados vários episódios da primeira estação, as reservas de avião aumentaram 26%.

Dois outros seriados seriam também nominees. 8055574402_0b3e52673f_oNegociado de antemão com os realizadores, a promoção turística do Yorkshire e do West Berkshire foi desde o primeiro episódio integrada a filmagem de Downtown Abbey. Com o apoio duma campanha do turismo britânico, a historia da família Crawley já dobrou o numero de visitantes para Highclere Castle, o castelo do século XVII escolhido como cenário, e foram registrados 105.900 pernoites e 13 milhões de libras de receitas turísticas suplementares na região. Menos famoso, mas muito na moda, o seriado americano Breaking Bad levantou o turismo de Albuquerque (Texas) onde ficam a casa dos White e o restaurante “Los Pollos Hermanos”, com vários itinerários na região publicados em sites como Lonely Planet ou RoadTrippers.

Mesmo menos recentes, duas séries de filmes poderiam também levar a “Palme d’Or” do turismo esse ano. 20 anos depois do primeiro Harry Potter, o fluxo de turistas para os principais lugares das filmagens – a Catedral de Durham na Inglaterra e a região de Glencoe na Escocia – não para.Harry_Potter_Leavesden_entrance Inaugurado em 2012 em Londres, o Warner Bros Studio Tour permanece um sucesso, mostrando o Elfe Dobby ou as vassouras de bruxa de Quidditch. Pelo impacto geral sobre o turismo no país, os filmes da trilogia do Senhor dos Aneís poderiam ser os premiados. Terra do realizador Peter Jackson, a Nova Zelândia teve seus extraordinárias paisagens divulgadas no mundo inteiro pela trilogia cinematográfica adaptada dos livros de Tolkien. Bemvindo em HobbitonNumerosos roteiros são oferecidos no pais inteiro, e na Ilha do Norte, perto de Matamata, a aldeia dos Hobbits virou um parque temático. O sucesso turístico da Nova Zelândia, que recebeu 3 milhões 200 mil visitantes em 2014, quase 70% a mais desde a saída do primeiro filme da série, se deve muito ao Frodo Bolseiro e a seus companheiros.

Sem chances para esse ano, a França poderá talvez concorrer para a “Palme d’Or” do Festival virtual de 2016 com a novela Babilônia. As lindas imagens da Gloria Pires na Ponte Alexandre III ou o romântico jantar no badaladíssimo restaurante La Tour D’Argent jà estão sem duvidas impactando o turismo brasileiro para Paris.

Jean-Philippe Pérol

A Ponte Alexandre III na novela Babilonia

O Guiness para um incentivo chinês de 6.400 pessoas na França

A TIENS ESCREVENDO NA PROMENADE DE NICE

De Paris a Nice, um grupo de 6400 turistas, na grande maioria chineses, quebrou vários recordes do Guiness Book, o primeiro deles sendo de ser a maior viagem em grupo organizado da historia do turismo francês. capture-http-www-tianshiindia-co-inA aventura começou no ano passado quando o dono da empresa Tiens, o Senhor Li Jin Yuan, queria um evento marcante para comemorar os 20 anos da empresa, um conglomerado especializado nos complementos alimentares e os cosméticos, com filiais na China mas também no Quénia e na Rússia. Depois de decidir de oferecer um fim de semana magico para os seus melhores vendedores, teve que escolher entre as ofertas da Italia, da Inglaterra e da França. Com um itinerário original, dividido entre os bairros da capital francesa e os charmes da Cote d’Azur, a operadora chinesa U-Tour, devidamente apoiada pela Atout France, convenceu a Tiens que a França era o destino certo, a altura dos objetivos e do desafio da empresa.

touristes-chinois-OKE foi assim que dia 5 de Maio aterrissaram em Paris 5400 chineses e 1000 kenianos ou russos, vindo em84 vôos, hospedando em 140 hotéis e transportados em 136 ônibus. O Louvre foi privatizado, o Pavillon Tambon também, e o Senhor Li Jin Yuan, bem como seus dez diretores foram recebidos nos salões requintados do Quai d’Orsay (o Itamaraty francês) pelo próprio ministro Laurent Fabius que agradeceu seus convidados por ter escolhido a França para essa viagem de incentivo pioneira.

O HOTEL NEGRESCO E A %22BAIE DES ANGES%22

Levados para Nice num TGV especial, os participantes tiveram o grande encontro nos dias 8 de Maio,  quando a “Promenade des Anglais” virou a Alameda dos Chineses. 770218-des-employes-du-groupe-chinois-tiens-paradent-a-nice-ou-ils-sont-venus-avec-environ-6400-collegues-fSob a vigilância dos inspetores do Guiness Book of Records, os 6400 funcionários do grupo escreveram a mais comprida frase jamais visto do céu: “Tiens dream is Nice in the Côte d’Azur”. Juntos com os moradores um pouco surpresos, assistiram depois a um desfile de barcos e de aviões na Baie des Anges enquanto o Presidente da empresa, hospedado no tradicional  Hotel Negresco, passeava num Jeep americano da Segunda Guerra para comemorar também o dia da Vitoria.

Para a Atout France, a agence de desenvolvimento turístico da Franca, o sucesso dessa viagem de incentivo histórica se deve a mobilização de todos os profissionais franceses, sejam públicos, privados ou políticos, Actu_Atout-France_2para ajudar a operadora U-Tour em todos os detalhes dos preparativos e das operações, incluindo na facilitação dos vistos ou da segurança dos participantes. E valeu a pena, não somente pela alegria comunicativa dos participantes, mas também pelo impacto econômico do evento, estimado entre 13 e 20 milhões de Euros, e pela bela demonstração da capacidade da França a organizar grandes eventos corporativos.

Grandes incentivos brasileiros na França já foram organizados*, mas a façanha do grupo Tiens  mostrou que os mercados emergentes podem gerar eventos de grande porte, levando milhares de participantes para viagens de longa distancia,grupodeincentivo130814 com um retorno excepcional não somente para os convidados mas para a própria empresa. Ai, quem será o primeiro empresário brasileiro a festejar com milhares de funcionários um grande evento em Paris, Nice, Cannes, Deauville ou Bordeaux?

Jean-Philippe Pérol

* O maior incentivo registrado no Brasil para França não aconteceu. Teria sido um grupo de mais de 1000 revendedores da Ford que deviam comemorar na Galerie des Batailles do Palácio de Versalhes o lançamento do carro homônimo. Algumas semanas antes do evento o Plano Collor levou a montadora a cancelar o evento que tinha sido organizado pela Oremar, com o apoio da Air France e da então Maison de la France. Saudades… 

112700-10592791-Galerie_des_Batailles_Chateau_de_Versailles_1_2014OK_v2_jpg

Os drones, agora ferramentas de artistas trazendo sonhos de viagens!


TORRE EIFFEL

Enquanto os drones são, há vários anos, sinónimos de guerra ou de mortes, um grupo de fotógrafos e de artistas russos estão mostrando as fantásticas possibilidades que essas máquinas abrem agora para a fotografia e o cinema. Inaugurado em 2006, o site airpano.com se especializou em fotos aéreas de paisagens excepcionais. Começou com imagens panorâmicas tomadas desde aviões,  balões ou helicópteros, e encontrou o sucesso quando publicou a sua primeira mostra dos cem mais lindos lugares do planeta.

IGUAÇU

As cataratas de Iguaçu

A utilização dos drones abriu novos campos para capturar panoramas urbanos em Nova Iorque, Paris e Barcelona,  ou maravilhas naturais como cataratas, desertos ou vulcões.DRONE NO EGITO  As maquinas utilizadas, Hexacopters com seis motores e um controlo remoto, com estruturas reforçadas, ajudaram também a se especializar nas fotos panorâmicas de 360 graus, inclusive com restituições em 3D. Sendo as manobras muitas vezes difíceis – já perderam vários copters por falta de atenção ou negligencia -, há sempre um técnico e um fotografo para fazer o shooting. PARIS PANORAMICOCom esse olhar diferente, os nove fotógrafos da AirPano já conseguiram imagens excepcionais de grandes lugares turísticos, incluindo na França Paris, o Mont Saint Michel ou Cannes, e no Brasil Rio de Janeiro, São Paulo, Iguaçu ou os Lençóis Maranhenses. Mas o acervo continua de crescer, os projetos chegaram agora a duzentos lugares, incluindo Portugal, Indonésia, Japão, Inglaterra, Polo Norte e até Antártica, com mais de dois mil panoramas aéreos. E um projeto conjunto com a Google Earth jà pode ser visto no site. Os artistas da AirPano ainda têm muitos sonhos para oferecer!

CANNES

Cannes

Lencois Maranhenses

Lençóis Maranhenses

 

Rio de Janeiro

Rio de Janeiro

Sobre os drones e a AirPano, ver também um artigo do L’Echo Touristique

Shopping na França : barato, diverso e cultural!

louvre-museum-paris-france-13-1200x1920_0

Se para os brasileiros Paris é a capital mundial da cultura – são depois dos americanos os mais numerosos a visitar o Louvre – , eles não escolhem Paris como capital do shopping, pensando muitas vezes que as compras em Paris se restringem a perfumes ou roupas de grandes costureiros. Para quem conhece a capital francesa, as oportunidades de compras são porém ilimitadas, tendo inclusive varia boas razões para dar a França uma séria vantagem na competição com os Estados Unidos para satisfazer as exigências e os desejos dos mais impulsivos e exigentes compradores.

Começando com as famosas liquidações semestrais, que vão justamente começar em Paris dia 25 de junho e durar até 29 de julho. Elas foram mesmo inventadas na França, pelo empresário Simon Mannoury, fundador em 1830 da loja parisiense soldes (1)Au Petit Saint Thomas. Foi ele quem organizou as primeiras operações de grande baixa de preços sazonais para liquidar seu estoque não vendido da temporada anterior. Até então a palavra solde significava pedaço de tecido não vendido. Simon Mannoury se apropriou da palavra para designar seus eventos. Em 1852 Le Petit Saint Thomas se tornaria a famosa loja Le Bon Marché na Rua do Bac. Hoje a loja fundada pelo Mannoury é chiquérrima, mas as liquidações continuam e foram adotadas na França inteira. Tanto no inverno como no verão, estas datas apresentam uma oportunidade única de comprar de tudo (roupas, eletrônicos, moveis, etc…) com descontos inacreditáveis.shop3 Durante as primeiras semanas ficam em torno de 30 a 50%, mas nas últimas semanas os preços ainda degringolam de maneira vertiginosa. Alguns consumidores preferem o início das liquidações por acreditarem que há mais escolha nas lojas. Outros não resistem aos incríveis preços das últimas semanas. Tantas oportunidades fazem com que as ruas comercias e shoppings da cidade apresentem um  ritmo de festa e animação. Vive les soldes!

Para compras de turistas: 100 na etiqueta=107 nos EE-UU=87 na França

Os preços, ou mais especificamente as taxas, dão também uma vantagem a França na briga para ser o paraíso das compras dos brasileiros. Olhando duas etiquetas do mesmo valor, o comprador deve saber que isso esconde uma diferencia de 12 a 27% a favor da loja francesa. Isso porque as taxas (em média 7%) são cobradas nos Estados Unidos por cima do preço mencionado, enquanto na França não somente estão inclusas (de 5,5 a 20%), mas são reembolsadas para estrangeiros na saída do Europa (respeitando algumas condições). Em média uma diferença de 20%  a favor da França!

20128409

Paris, e muitas grandes cidades francesas como Bordeaux, Marselha, Lyon, Nice, Cannes ou Estrasburgo, oferecem também uma diversidade de compras excepcional. São ruas e até bairros repletos de pequenas lojas (para mim a rua de Rennes em Paris ou a rua Sainte Catherine em Bordeaux) , bem como as tão famosas grandes lojas de departamentos (o meu favorito o Bon Marché, ou as Galeries Lafayette em Paris mais 17 cidades). São também shopping centers (o Quatre Vents em La Defense) e mais recentemente outlets  (experimente o La Vallée perto da Disney) . 20118215Cannes tem até um Festival de Shopping em janeiro. Tem brechós espetaculares em Saint Ouen (les Puces) e em muitos vilarejos do interior. E não se deve esquecer que a alfândega brasileira presenteou os amadores de vinho com uma quota de doze litros ! Compras na França são tão diversas que o próprio país, fazendo do shopping, tão querido dos turistas brasileiros, momentos de encontros, de intercâmbios e de descobertas. Mesmo barato, shopping na França também é cultura!

Jean-Philippe Pérol

Cópia de DSCN4170

Parte desse editorial foi escrito aproveitando um artigo da Silva Helena de Cerqueira. que teve a gentileza de autorizar essa colaboração.

Miami Cruise Shipping: novas tendencias em cruises, e em Miami

miami-beach-skyline-wallpaper-hd-miami-nupe-free-hd-wallpapers

Com mais de 10.000 visitantes, 900 expositores vindo de 127 países, e mais de 2000 delegados – incluindo todos os grandes executivos do setor – na imperdível sessão inaugural “State of the Global Cruise Industry”, a trigésima edição desse sênior evento foi um sucesso tanto para os organizadores que para as cidades de Miami e Miami-Beach.carnival-valor-cruise-ship-passes-miami-beach-free-wallpaper-1600x1200
Dos quatro dias de encontros, conferencias e conversas, dos paineis com os representantes de Carnival Corporation & plc, Royal Caribbean Cruises Ltd, Norwegian Cruise Line ou MSC Cruises, alguns pontos fortes parecem ser as novas tendências da indústria.

1. Os cruzeiros deixaram definitivamente de ser um produto norte americano. 51% dos clientes são oriundos dos Estados Unidos, mas a Europa (inclusive agora a França) continua de crescer e o Brasil virou o sexto mercado mundial com 3,4% do total.

2. Os destinos também estão cada vez mais diversificados, são 400 portos no mundo brigando por navios. fotoA Ásia é agora a primeira prioridade, tanto pelo mercado potencial que pelo atrativo dos numerosos destinos. A América Latina é agora distanciada, uma das razoes, destacada no painel sobre as Américas, sendo a impressionante burocracia e os altíssimos custos operacionais dos portos brasileiros.

3. Os agentes de viagens são mais do que nunca o canal de distribuição preferido das grandes companhias de cruzeiro. Depois de dois anos de problemas e de duvidas elas parecem ser mais convencidas do que nunca que um intermediário qualificado e de confiança é a chave de vendas bem sucedidas. As vendas diretas, via Internet ou não, não parecem mais ser uma prioridade de ninguém.

4. Os destinos ficam cada vez mais preocupados pelo impacto econômico dos cruzeiros. Com menos da metade dos passageiros descendo dos navios, com um nível de gasto por menos inferior a 100 usd, os responsáveis procuram ser mais criativos para ter um ROI justificando os investimentos. fotoNas ideias mais interessantes, nota se o ‘Cruise Day’ criado em Hamburgo para associar a população local e os outros turistas, a diversificações das ofertas de excursões combinando com os perfis dos passageiros, ou o marketing agressivo de Sint Marteen junto aos tripulantes que chegam a comprar mais que os próprios turistas. Esses esforços são chaves para o futuro, a concorrencia maior sendo dos próprios navios que viraram também, com seu conforto, oportunidades e serviços, verdadeiros destinos turísticos competitivos.

5. A França se destacou mais uma vez. foto (3)Único pais do mundo a ter portos nos três oceanos, teve  um espaço organizado pela Atout France onde a Provence , a Côte d’Azur e a Corsica vieram com forte participação. A força do destino vinha também de outras delegações, dos portos de Atlantico (Bordeaux não perdeu um evento nos últimos 30 anos), da Martinica, da Guadalupe, de Tahiti e de Saint Martin.

As novidades do setor de cruzeiros não foram as únicas que foram percebidas nesse Miami Cruise Shipping. Miami Beach também esta cheia de novidades, seja nos hotéis com varias aberturas ou renovações (adorei o novo James Royal Palm), seja nas lojas cada vez mais bem atualizadas. É também interessante de perceber que a cidade é muito consciente das crescentes exigências culturais dos turistas, e o Perez Art Museum Gallery esta virando uma imperdível opção!

Foto do blog brasilafrancesa.com da Caroline Putnoki

Foto do blog brasilafrancesa.com da Caroline Putnoki

Jean-Philippe Pérol