Carcassona, inscrita duas vezes ao Patrimônio da UNESCO

O luar iluminando a cidade de Carcassona

Enquanto a UNESCO está sendo violentamente criticada pelo Presidente Trump pelas suas escolhas patrimoniais,  Carcassona festeja os vinte anos da sua inscrição ao Património mundial da humanidade mostrando os acertos dessa lista que conta hoje mais de mil monumentos. A cidade fortificada recebe hoje mais de 2 milhões de turistas – sendo a quinta cidade mais visitadas da França, e o reconhecimento da sua importância cultural pela UNESCO foi sem duvidas um fator chave da sua popularidade junto aos viajantes franceses e internacionais. Sendo ainda atravessada pelo “Canal du Midi” – outro monumento francês pertencendo ao Patrimônio mundial- o conjunto oferece um acervo cultural único e duas vezes premiado.

As impressionantes muralhas da cidade fortificada

Conhecidas desde os últimos séculos do Império Romano, as fortificações foram reforçadas de 1082 a 1209 pela dinastia dos Viscondes de Trencavel que tentavam consolidar um estado independente entre a França e a Espanha. Tendo tolerado nas suas terras a heresia dos Cátaros e seu ascetismo místico, o ultimo visconde – Raymond Roger Trencavel-, teve que enfrentar a partir de 1209 uma cruzada militar que acabou com a devolução do seu feudo para o Rei da França. Durante os reinados de Saint Louis e dos seus sucessores, a cidade fortificada foi ampliada para corresponder a seu novo estatuto de fortaleza real, e uma segunda muralha de 3 quilômetros e 32 torres foi erguida. Um novo centro urbano, a Bastide Saint-Louis, foi construído, dando ao conjunto o aspecto que ele tem até hoje.

Mas se Carcassona parece ainda hoje mostrar a gloria de Saint Louis, Rei da França, é porque ela foi completamente restaurada logo no século XIX, em 1853, quando o arquiteto Viollet le Duc conseguiu convencer Napoleão III de financiar as obras de reabilitação, uma obra gigantesca que demorou quase 60 anos mas já atraiu 50.000 turistas em 1913! Agora as ruas estreitas da cidadela, as salas abertas para as visitas (sendo a mais procurada a Camera Rotunda e suas pinturas murais), e a basílica romana e gótica com seus espetaculares vitrais são lotadas de visitantes durante o dia. Mas, a noite,  são exclusivas dos 35 moradores e dos hospedes dos dois hotéis que ficam dentro da cidade fortificada, o MGallery Hotel de la Cité e o Best Western Le Donjon.

A Praça Carnot e a Fonte de Neptuno

Atravessando o Rio Aude, a antiga Bastide Saint Louis é hoje o centro da cidade, com suas ruas herdadas do século XIV vibrando de vida e de cultura. Feiras livres, pequenos empórios, lojas inesperadas, livrarias e terraços de cafés acolhedores são paradas obrigatórias depois de uma visita do Museu das Belas Artes, ou de um passeio nas margens do Canal do Midi. E se Carcassona têm dois restaurantes gastronômicos estrelados pela Michelin (La table de Frank Putelat et le Domaine d’Auriac), vale a pena experimentar nos pequenos bares ou bistrôs as duas especialidades da região: o seu vinho, o “Cité de Carcassonne”, produzido nos 160 hectares de vinhedos que cercam a cidade, e seu “cassoulet”,  esse prato mítico da cozinha occitana que alguns fãs gostariam de inscrever como terceiro Patrimônio mundial de Carcassona.

Jean Philippe Pérol

O porto fluvial de Carcassona no Canal du Midi

A alma de Carcassona se encontra também lendo a historia dos cátaros

 

Carlson: para os herdeiros da Wagons lits, uma nova era chinesa?

Estande da Carlson Rezidor no ITB de Berlim

Estande da Carlson Rezidor no ITB de Berlim

Já sócio da Azul e de varias empresas de aviação ou de hotelaria na Espanha, na Suíça e na própria China, o grupo chinês HNA acabou de comprar uma participação majoritária na Carlson Redizor. Dona de muitas marcas importantes como Radisson Blu, Radisson, Radisson RED, Park Plaza, Park Inn by Radisson, Quorvus, Country Inns & ou Suitecwt_logo1s, essa empresa da Carlson, que começou em 1960 comprando o Hotel Radisson de Minneapolis, administra hoje mais de 1400 hotéis no mundo. Mais conhecidas no Brasil por ter herdadas a fabulosa historia da “Compagnie internationale des wagons lits et du tourisme”, as agencias de viagens da Carlson Wagonlit Travel não foram incluídas na transação mas os analistas já projetam novos possíveis lances.

O Grande Hotel de Pequim então da Wagons lits

O Grand Hotel de Pequim então da Wagons lits

Vendo essa notícia ligando a China, a hotelaria e a Wagons lits – onde trabalhei oito anos no Brasil e na França -, me lembrei da minha primeira reunião em Paris com o diretor financeiro da empresa, quando tinha sido impressionado por um quadro na parede do seu escritório. Ele mostrava uma carta no papel timbrado do Grande Hotel de Pequim, mandada em 1951, pouco tempo antes da estatização pelo regime comunista. 521de778a4e8b5f2fbe0f04976ad16ebEsse palace, onde o escritor francês André Malraux escreveu seu maior livro ” A condição humana”, era parte da cadeia hoteleira da Wagons-lits “Les grands hôtels des Wagons-lits”,  fundada em 1894. Hoteis de luxo tinham sido abertos nos maiores destinos internacionais: o Pera Palace de Istambul, o Terminus de Bordeaux, o Grand Hôtel de Marselha, o Excelsior de Bruxelas ou o Travel Palace de Paris, num prédio dos Campos Eliseus 107 onde fica hoje uma agencia do banco HSBC.

O Pullman Paris Tour Eiffel

O Pullman Paris Tour Eiffel

Depois de ter perdido os seus prestigiosos palaces, e de ver os seus hotéis espalhados entre as marcas Etap, PLM, Altea e Arcade,  Wagons lits tentou em 1986 voltar como grande ator da hotelaria mundial, lançando a marca Pullman como bandeira dos seus cinco estrelas e também como nome do novo grupo. Antoine VeilMesmo como toda força da companhia, e o prestigio do seu então Presidente Antoine Veil, já era tarde. Comprando a Compagnie internationale des wagons-lits et du tourisme (CIWLT) em 1991, Accor fusionou dois anos depois a Pullman recém nascida com a Sofitel. A marca voltará a ser utilizada a partir de 2007 -inclusive no Brasil- para os hotéis middle-scale do grupo francês.

Sofitel Wanda em Pequim

Sofitel Wanda em Pequim

Separada da Carlson desde 2006, mas também herdeira da Wagons lits, a Accor já voltou na hotelaria de luxo em Pequim, não com o Grand Hotel mas com um espetacular Sofitel Wanda. Para Carlson Rezidor a entrada da HNA  marcará talvez novas ambições para o grupo. A HNA, que quase comprou a operadora FRAM em 2015, poderia também fazer outras propostas incluindo outros reencontros. E mesmo agora espalhados, os mitos da Compagnie Internationale des Wagons lits et du tourisme continuarão a alimentar os sonhos dos viajantes.

Jean-Philippe Pérol

Assinatura do acordo entre a chinesa HNA e a americana Carlson

Assinatura do acordo entre a chinesa HNA e a americana Carlson

 

 

 

 

La Nuit by Sofitel, Accor no luxo da noite com gastronomia, design e cultura!

Para o viajante que demorou a acreditar que Sofitel tornou-se uma marca de hotéis de luxo, e provavelmente nunca se hospedou no Faubourg de Paris, no Palais Jamai de Fes, no Santa Clara de Cartagena ou no Hyland de Xangai, “La Nuit by Sofitel” organizada no último sábado pelo Caesar Park Ipanema foi sem dúvida a mais convincente das demonstrações. Lançadas em dezembro 2014 em Marrakech na abertura do Festival internacional de Cinema, e já experimentadas em Cannes, Budapeste, Viena e Dubaï , “La Nuit by Sofitel” é um novo conceito de eventos excepcionais misturando cultura, design e gastronomia, três valores fundamentais da marca.

O criativo bufê de doces e "macarrons"

O criativo bufê de doces e “macarrons”

Dando como dresscode o “Black tie criativo”, o convite já dava o tom da festa, mistura de criatividade, de luxo e de tradição. Completamente redecorado com o grafismo característico do “La Nuit” presente desde a recepção até a piscina do rooftop, La Nuit by Sofitel, no Caesar Park Ipanemao Caesar Park impressionava logo na entrada com os seus bares  oferecendo Magnum de champagne Taittinger e seus bufês de queijos, doces e sobremesas,  de chocolates e de algodão doce, tão artísticos, que até os convidados hesitavam em se servir. As atrações eram também exclusivas e diversificadas: um duo Mighty Mezz & Greem,  Cut Killer, o DJ Gringo da Parada, criador do Favela Chic de Londres e Paris, e a mais francesas das Princesas brasileiras, Paola de Orleans e Bragança.

Jorge Ben Jor na noite do Caesar Park by Sofitel

Jorge Ben Jor na noite do Caesar Park by Sofitel

O melhor momento da noite foi sem dúvidas o show do Jorge Ben Jor. Na pequena mas lotadíssima sala do terceiro andar, ele interpretou suas mais famosas músicas, e ensaiou com sucesso algumas palavras de francês encantando o público onde se misturava franceses e brasileiros, artistas e empresários, celebridades da noite carioca e personalidades do turismo. Agora quinto grupo mundial da hotelaria de luxo com a compra dos hotéis Fairmont, Raffles e Swissôtel, um investimento de quase três bilhões de dólares, o grupo Accor conseguiu demonstrar que a marca Sofitel queria também ser parte desse painel mundial do luxo a francesa.

Jean Philippe Pérol

La Nuit by Sofitel em Los Angeles

La Nuit by Sofitel em Los Angeles

La Nuit by Sofitel em Cannes

La Nuit by Sofitel em Cannes

A Accor se firmando no luxo com os míticos Hotéis Raffles

Royal Monceau Rafes em Paris

Royal Monceau Raffles em Paris

Anunciando a compra da Fairmont Raffles Hotels International, Stéphane Bazin, CEO da Accor, confirmou não somente uma aquisição estimada em 2,9 bilhões de dólares, a maior da sua história, mas a entrada do grupo francês no seleto clube dos 5 grandes da hotelaria de luxo. Sebastien Bazin anunciando a compra da FairmontMesmo ficando longe do líder do setor, o Americano Marriott-Starwood, que junta 800.000 quartos, Accor pode contar agora com 100.000 apartamentos divididos em mais de 500 hotéis de luxo. Com três novas marcas, o grupo adquiriu também vários estabelecimentos de prestigio, como o “Palace” Royal Monceau em Paris, o Savoy em Londres ou o Raffles em Singapora, esse mítico estabelecimento aberto em 1887, orgulho do Império britânico, cujos hospedes refinados e fleumáticos chegaram em 1942 a exigir dos  soldados japoneses que invadiram o hotel  de deixar-los acabar o baile antes de ser presos.

O mítico Raffles Hotel de Singapura

O mítico Raffles Hotel de Singapura

Essa operação foi financiada em parte com uma entrada no capital do Qatar (Qatar Investment Authority) e da Arábia Saudita (Kingdom Holding Compagny) que virarão, se as autoridades anti-trust autorizaram, os dois maiores acionistas da Accor. O grupo vai assim reforçar sua posição no setor da hotelaria de luxo, aumentando seus lucros e permitindo uma projeção de 650 hotéis até 2020. O Bar do RafflesA compra da Fairmont vai ajudar a Accor a reequilibrar geograficamente suas atividades, hoje concentrada a 65% na Europa, para a América do Norte e a Ásia onde a Raffles, a Fairmont et a Swissôtel são mais presentes. Segundo o próprio Bazin, essa estratégia focada no luxo é também uma resposta ao crescimento da AirBnb que preocupa todas as grandes empresas hoteleiras, obrigando as marcas mais econômicas a se reposicionar,  mas ainda poupando os segmentos de prestigio menos sensíveis as guerras de tarifas ou aos charmes da Internet.

O Sofitel Copacabana

O Sofitel Copacabana

A aquisição das três marcas e dos 115 hoteis da Fairmont Raffles Hotels International deve então ser um sucesso decisivo na longa caminhada da Accor para se firmar no lucrativo segmento do luxo – com suas diárias acima de 500 dolares e suas margens de rentabilidade superiores a 5%. O grupo superou o fracasso de 1994, quando o então Presidente da Air France se recusou a vender a seus compatriotas os 60 hoteis da sua filial Le Meridien (Incluindo na época o Meridien Copacabana e o Meridien Salvador).Folheto do Le Meridien Copacabana A virada  começou em 2007, quando Accor firmou a escolha de uma cadeia de luxo excluindo 80 dos então 120 Sofitel. A nova estratégia apostou em hotéis definidos pela arte de viver a francesa, seu design, sua gastronomia e sua cultura, mas aproveitando também todas as características das suas localizações. E se na América Latina, o grupo jà conseguiu se posicionar com  hoteis prestigiosos em Cartagena, Buenos Aires, Montevideu, Rio ou Guarujà, a chegada da Raffles abrirá talvez novas perspectivas em São Paulo.

Jean-Philippe Pérol

O SPA "My blend" da Clarins no Royal Monceau

O SPA “My blend” da Clarins no Royal Monceau

Mundo, França, Brasil: novidades nos “10 mais” da Trip Advisor para 2015

A CIDADE VERMELHA

Mesmo se muitas escolhas são pouco transparentes e extremamente discutíveis, a publicação pela TripAdvisor dos destinos preferidos dos seus internautas é sempre um acontecimento importante para todos os quase 500 destinos avaliados nos quatro cantos do planeta. Publicados na ultima terca-feira, dia 24 de Março, os ” Traveler’s Choice 2015″ dos destinos turísticos integram os comentários dos viajantes sobre hotéis, restaurantes ou atrações turísticas que já foram premiados em janeiro e fevereiro.

Enquanto o ranking 2014 tinha destacado Istambul, Roma e Londres, o Top 10 dos Destinos 2015 premiou Marrakech, a cidade vermelha, capital do sul do Marrocos. LA MAMOUNIA RAKA praça Djemaa el Fna, seus carregadores de agua, seus encantadores de cobras, suas barracas coloridas, os souks cobertos, as palmeiras, os palácios e as muralhas encantaram os visitantes. A qualidade dos seus hotéis, inclusivo o renovado La Mamounia ou o espetacular Sofitel, bem como situação geográfica da cidade, portão de entrada do deserto e saída para as cidades de Ouarzazate e Zaghora, contribuíram muito para esse primeiro lugar.

A PRAÇA DJAMAA EL FNA

Em segunda posição chegou Siem Reap no Cambodia, um dos destinos que mais cresceu nos ultimas anos pela riqueza dos seus templos, mais especialmente dos mais famosos como Angkor Wat, Ta Prohm ou o Templo do Bayon. Nesses lugares abandonados e invadidos há séculos pela mata, reina um ambiente peculiar que foi explorado nos cenários de vários filmes, sendo os mais famosos o “Temple of Doom” do Indiana Jones e o “Tomb Raider” com a Angelina Jolie. Siem Reap foi também bem votado pela riqueza do seu mercado tradicional onde frutas, legumes ou peixes se misturam com estátuas, falsas ou verdadeiras, ou com roupas de seda. A aldeia flutuante dos pescadores do lago TonléSap foi também muito destacada pelos internautas.

ISTAMBUL, AS CISTERNAS

Istambul ficou em terceiro lugar. A outrora Constantinopla não perdeu nada da gloria do seu passado bizantino, seja na Igreja Santa Sofia, na Torre de Galatá, nas muralhas ou nas escondidas cisternas. OS SOUKS DE ISTAMBULOs otomanos conseguiram ampliar esse acervo com a Mesquita Azul, o palácio de Topkapi ou os míticos souks, santo paraíso de todas as compras. As ruas carregadas de Historia, as ilhas do Bosforo, os inúmerosos cafés onde se saboreia o café “turco”ou os chás de hortelã são as principais atrações citadas pelos turistas.

Com Paris no nono lugar e ainda sem nenhum brasileiro (isso também nem nos 25 primeiros), o top 10 dos melhores destinos do mundo vencedores dos “Traveler’s Choice 2015” fechou com  as cidades seguintes: 1 – Marrakech (Marrocos), 2 – Siem Reap (Cambodia), 3 – Istanbul (Turquia), 4 – Hanoi (Vietnã), 5 – Praga (República Checa), 6 – Londres (Inglaterra), 7 – Roma (Italia), 8 – Buenos Aires (Argentina), 9 – Paris (França) e 10 – Cape Town (Africa do Sul)

PARIS, LA PYRAMIDE

A Trip Advisor não publicou somente o seu ranking mundial, mas também o ranking de cada país. Na França, a novidade foi a volta de Marselha cuja ausência tinha sido denunciada o ano passado.  A escolha dos internautas ainda surpreendeu pela forte presencia dos destinos de esqui, Chamonix e Morzine rivalizando com Estrasburgo, Bordeaux ou Cannes no Top 10 dos Destinos   “Travelers’ Choice” da França: 1 – Paris, 2 – Nice, 3 – Marselha, 4 – Lyon, 5 – Bayeux, 6 – Chamonix, 7 – Estrasburgo, 8 – Bordeaux, 9 – Cannes e 10 – Morzine.

IGUACU GERAL - copie

No Brasil, o Top 10 dos Travelers’ Choice premiou mais uma vez os estados do Sul (quatro destinos nos dez primeiros) e do Nordeste (três). Com Gramado derrotando São Paulo na liderança, e a pernambucana Ipojuca tirando a baiana Trancoso, o ranking dos top destinos brasileiros mostrou ser muito disputado: 1 – Gramado RS, 2 – Rio de Janeiro RJ, 3 – São Paulo SP, 4 – Florianopolis SC, 5 – Foz de Iguaçu PA, 6 – Salvador BA, 7 – Jericoacoara CE, 8 – Ipojuca PE, 9 – Curitiba PA, e 10 – Fortaleza CE. Se, mesmo com a onda mundial do turismo sustentável, o Centro-oeste e a Amazônia ficaram fora dessa lista,  um importante consolo para o Amazonas foi porem de ver que Manaus foi a única cidade brasileira a ser citada na lista mundial dos destinos “tendências 2015”.

Jean-Philippe Pérol

Sofitel Paris Le Faubourg, re-inaugurando com elegância e criatividade

PLACE DE LA CONCORDE

Quando a Compagnie Internationale des Wagons lits et du Tourisme inaugurou em 1969 o hotel “Etap Saint Honoré”, um pequeno e charmoso três estrelas FAIXADA DO SOFITEL FAUBOURGlocalizado na rua Boissy d’Anglas, ninguém no grupo imaginava que ele poderia um dia competir com seus prestigiosos vizinhos do bairro do Faubourg Saint Honoré. Foi porem reformado, primeiro quando Antoine Veil, então presidente da Wagons lits, resolveu em 1987 criar a marca “Pullman” e aproveitar os seus hotéis com as melhores localizações, depois em 1993 a quando a Accor comprou a empresa e transformou os seus estabelecimentos mais prestigiosos em Sofitel.

Mas foi uma verdadeira re-inauguração que aconteceu agora dia 5 de Marco. Combinando com a Paris fashion week, 600 convidados do mundo da moda, do design, da gastronomia e do turismo foram convidados para descobrir a espetacular decoração do Didier Gomez.FOTOGRAFIAS NO SOFITEL FAUBOURG Logo no lobby, a surpresa vem das cores brancas, cinzas, pretas e douradas que criam um ambiente moderno e caloroso, bem como duma foto gigante da  Cathleen Naundorf para Christian Dior. Tanto nos moveis que nas fotos espalhadas nos corredores ou nos quadros pendurados nas paredes, as escolhas do Gomez foram feitas para aproximar o conforto do hotel e o glamour da alta costura. A moda é presente até na historia do prédio, já que a ampliação do hotel só foi possível com a compra duma ala nova que abrigava o famoso magazine Marie Claire. E, se são 111 quartos e 36 suites, a maior e mais luxuosa delas foi batizada “Couture”.

CHAMBRE SOFITEL FAUBOURG

A alta costura é também presente no “Bar du Faubourg”. O mixologista preparou uma série de coquetéis com nomes inspirados das maiores estrelas da moda francesa: Christian, Gabrielle, Yves, Jean-Paul…O famoso chef Yannick Alleno é o responsável do restaurante, o STAY Faubourg,  com um novo conceito que ele já experimentou em Dubai, Taipei e Pequim. O cardápio é de cozinha francesa contemporânea, mas o restaurante tem muitas inovações originais como por exemplo uma grande mesa para pequenos grupos com menu especial e vinhos servidos em garrafas Magnum, ou uma surpreendente biblioteca de sobremesas dando a opção para o cliente de escolher um dos ingredientes.

O RESTAURANTE DO SOFITEL FAUBOURG

Com tanta elegância e criatividade, o Sofitel Paris Le Faubourg parece fazer um piscar de olha para a Historia. Construído no século XVIII para ser uma residência particular, localizado entre a loja-mor da Hermés e o mítico hotel de Crillon, o outrora pequeno hotel econômico da Wagons lits vai sem duvidas virar um dos mais cobiçados flagships da hotelaria parisiense – e um dos favoritos dos viajantes brasileiros.

Jean-Philippe Pérol

SOFITEL FAUBOURG

Travel Week: em São Paulo, o luxo e os sonhos do mundo!

tetiaroaA quarta edição da São Paulo Travel Week não decepcionou os participantes que vieram para oferecer ou descobrir as últimas tendências do turismo de luxo nos cinco continentes. Mesmo antes de ver as maravilhas que cada um dos estandes reservou para os seus clientes, o visitante vive o luxo em cada um dos detalhes desse salão fora dos padrões comuns. fotoAlém da escolha a dedo dos participantes, difícil de dizer se é o charme vem da agua de coco servida nos cantos, do logotipo esbanjando criatividade e bem-estar, das palmeiras espalhadas nos corredores, ou dos bufês dieteticamente corretos, mas a Travel Week (merci Carolina Peres) soube criar um clima de elegância e de profissionalismo do mais alto padrão.

Entre as empresas presentes, todas selecionadas pelos organizadores em função do luxo oferecido, é também difícil escolher qual destino ou qual hotel representa o sonho de cada um. Pode ser o deslumbrante novo Shangri La de Londres, o glamouroso Cipriani de Veneza, o austero Monasterio de Cuzco, ou o Sofitel Santa Clara de Cartagena. Pode ser no Brasil o Hotel das Cataratas ou o baiano Txai.

hotel-chateau-de-la-messardiere-st-tropez-911-p11

A França mostrou porque ela é o primeiro destino turístico, anunciando as reaberturas do Plazza Athénée ou do Lutetia,  mostrando o charme de Saint Tropez  com o Chateau de la Messardière, ou da Provence com o Oustau de la Baumanière. 1_Megeve main square at night_flickr.pngTinha a França do esqui e do inverno com a charmosa Megève, ou a França do Caríbe com o requinte da Samanna em Saint Martin francês.

É justamente na França dos trópicos que está aparecendo um dos mais esperado lançamento do ano, o The Brando, em Tetiaroa. Nesse pequeno atol despovoado, a 60 kilómetros de Tahiti, que Marlon Brando descobriu depois da filmagem do filme  O grande motim do Bounty , e onde ele viveu até 1990, abrirá em julho desse ano  um resort único na Polinésia Francesa, mundialmente pioneiro em desenvolvimento sustentável .  13-08-TET-TFS-0314Só acessível de avião fretado, o The Brando terá 35 casas, com praias particulares que os hospedes vão dividir somente com tartarugas, arraias gigantes e pássaros exóticos. Em respeito ao local, a cultura polinesiana é sempre presente, seja na arquitetura das casas, no Spa ou no cardápio de um dos dois restaurantes, sendo o segundo de gastronomia francesa.  13-08-TET-1885Mas o The Brando não é somente um resort de altíssimo luxo, ele é um modelo pioneiro de tecnologia sustentável com um sistema de ar condicionado utilizando a água do mar, uma energia em parte solar e em parte proveniente de óleo de coco, e uma horta orgânica. O projeto prevê também a proteção dos peixes tropicais e da fauna marina do atol a partir dum centro de pesquisas científicas construído na ilha e que os hospedes poderão visitar.

Com a Travel Week , o Brasil tem agora uma grande feira de turismo, competindo nos nichos de luxo com as grandes feiras de Cannes ou Las Vegas, e mostrando a força do mercado emissivo brasileiro, hoje um dos dez maiores do mundo. Ainda mais, esse maravilhoso evento da Carolina Peres mostrou a força do Brasil que dá certo. Vamos torcer para que a Reed, agora dona dessa Travel Week, guarde esse padrão de qualidade nos mínimos detalhes, e fica com esse espírito pioneiro – ou devo dizer bandeirante, para poder continuar a oferecer em São Paulo todos os sonhos do mundo.

instagram

Jean-Philippe Pérol

Columbia, tierra querida!

colombia-proexport_1365606312

Não é por acaso que a Atout France decidiu esse ano fazer o seu seminário Américas em Bogotá. Nos últimos anos, o crescimento econômico constante e a notável melhoria da segurança publica levaram a um forte aumento do mercado turístico colombiano, tanto exportativo (passou de 1,5 a 3,2 milhões de saídas de 2005 a 2013) que receptivo (media de + 10,4% por ano desde 2005). Com esses resultados e perspectivas, a Colômbia entrou no pódio das potencias turísticas da América Latina.

Para todos os profissionais, a Colômbia chamou também muita a atenção por ser um novo ‘case’ de marketing turístico com duas campanhas promocionais elogiadas por todos os marketeiros.1181_colombia_wanting_saty_plan A primeira foi lançanda em 2009. Para enfrentar o desafio da péssima imagem do pais, ‘O perigo é você querer ficar’ conseguiu o sonho de qualquer publicitário:  encarrar um ponto fraco, quase arrasador, e transformar-lo numa mensagem forte e positiva. A campanha convenceu, e os viajantes confirmaram que a Colômbia podia entrar nos roteiros mais cautelosos e mais exigentes.

Com o sucesso, precisava então não somente convencer mas também seduzir novas clientelas, de mais poder aquisitivo. Foi assim que surgiu esse ano a segunda campanha. O ‘Realismo Mágico’, emprestado do Garcia Marquez, foi mais uma grande cartada do turismo colombiano. Calorosos, positivos, diferenciados, e muito colombianos, os anúncios convinçam da capacidade da Colômbia de entregar a seus visitantes os sonhos que foram prometidos.

Colombia-Realismo-Magico-Posters

Mesmo para um simples seminário de quatro dias, Bogotá convenceu com três pontos fortes: qualidade do atendimento, animação e riqueza cultural. Tantos nos hotéis (do aconchegante e atencioso Sofitel até a pequena pousada Masaya), nos restaurantes (adorei a Cevicheria), nas ruas da Candelaria ou nos shoppings, o colombiano trata o turista com simpatia, querendo sempre ajudar ou dialogar. PENTAX ImageIsso vale mais ainda quando cair na salsa ou na rumba, seja numa ‘Chiva rumbera’ ou na animadíssima casa ‘Andrès carne de rés’. Mas a magia de Bogotá vem mais ainda do seu patrimônio, sejo as maravilhas da época pré-colombiana do Museu do Ouro (e a imperdível balsa do Eldorado), a Arte Sagrada da época colonial (e as 1600 esmeraldas da Lechuga) ou a imponente Praça Bolívar.??????????????????????????????? O dinamismo cultural colombiana impressiona porque não se limita as glorias do passado. Continua hoje com uma força e uma atualidade surpreendente, na musica, na literatura ou na pintura, sendo o melhor exemplo o Museu Botero, antigo mosteiro onde são expostas mais de cento e vinte quadros do mestre.20131214_121817_Carrera 13

Convencidos pelo pais, voltam também convencidos pelo mercado. Não tem duvidas que o fluxo de viajantes vai continuar crescendo, com oportunidades para os grandes atores on-line ou as operadoras. E se hoje a França recebem somente 65.000 colombianos, o dinamismo da Colômbia nos da a certeza de dobrar esses números antes do final da década. Com um pouco do talento dos nossos colegas da Pro-export, conseguiremos com a condição que os profissionais franceses  investem conosco nesse novo emergente, acreditando na realidade magica dos fluxos turísticos entre os dois países.

Jean-Philippe Pérol

BALSA-DEL-DORADO_2