Na COP21 e frente as mudanças climáticas, o turismo vilão, vítima ou solução?

A geleira "Mer de Glace" perto de Chamonix

A geleira “Mer de Glace” perto de Chamonix

Abrindo dia 30 de Novembro, a Conferência mundial sobre as mudanças climáticas virou logo um sucesso para o turismo parisiense. Enquanto Paris ainda atravessava, segundo as palavras do CEO da Accor, o vácuo dos pós-atentados, a chegada de 147 chefes de Estado e de 196 delegações encheu os hotéis e animou os profissionais.COP21 FOTO inauguração Com uma segurança reforçada, lojas, bares e restaurantes voltaram a oferecer aos moradores e aos visitantes esse arte de viver bem parisiense,  misturando prazeres, alegria e liberdade. Mas para o turismo, a COP21 não vai ser somente um evento único reunindo mas de 40.000 participantes e de 3.000 jornalistas, mas  o ponto de partida de numerosas decisões impactando uma industria que mexe com 1,1 bilhão de viajantes, 2.400 bilhões de USD de faturamento e 105 milhões de colaboradores em todos os países do planeta. E se o turismo aparece pouco na agenda das reuniões, ele vai com certeza ser muito presente seja como vilão, vitima ou solução para os cenários de mudanças climáticas que serão levantados.

A Torre Eiffel com Amor!Responsável hoje por 5% das emissões de Gases de Efeito Estufa, o turismo vai aumentar a  sua pressão sobre o aquecimento global. Com turistas provenientes de mercados mais distantes – especialmente os BRICS -, com novos consumidores das gerações X e Y extremamente pegados a viagens internacionais, o setor vai conhecer um crescimento anual de 4 a 5% e espera 1,5 bilhão de chegadas para 2030.  O seu  dinamismo econômico e social seduz os investidores e os responsáveis políticos em todos os países, todos querendo atrair novos turistas para criar empregos, gerar receitas internacionais, financiar infraestruturas e desenvolver equipamentos culturais. Muito denunciado como poluidor, o turismo produz porém duas vezes menos “GEE” que a média das industrias, e dois terços do seu impacto carbono provém do transporte aéreo. Nesse setor os esforços das construtoras, procurando materiais leves e pesquisando em motores híbridos, vão certamente melhorar ainda os resultados já atingidos (hoje 1% de economia por ano). As grandes companhias aéreas, inclusive a Air France, estão investindo em programas  para limitar as emissões nocivas. Nos outros setores do turismo, e especialmente na hotelaria, os esforços foram concentrados mais especificamente sobre os investimentos em torno da agua e da energia, bem como nas informações para mudar o comportamento do turista.

Piscina e acesso a praia dos bungalows

O turismo vai fazer muito mais, porque é hoje um dos setores mais consciente dos problemas gerados pelas mudanças climáticas, e um dos mais atingidos. É vitima a longo prazo, porque o futuro das estações de esqui pode ser ameaçado pela falta de neve, porque o excesso de calor pode prejudicar as regiões vinícolas, ou porque algumas paradisíacas ilhas do Pacifico podem perder as suas praias frente a subida dos oceanos. É vítima a curto prazo porque as perturbações climáticas – erupções vulcânicas, inundações, terremotos, tsunamis ou furacões – já mostraram nos últimos anos seus impactos devastadores, tanto para as populações locais quanto para os turistas e para toda a economia turística.

Vinhedos no Beaujolais

Devendo prever um fundo de investimento maciço de 100 bilhões de USD, principalmente em favor dos países do Sul, a COP21 pode oferecer ao turismo oportunidades de poder continuar o seu crescimento, melhorando a sua oferta para os consumidores e reduzindo os riscos aleatórios dos profissionais. Artesanato Waimiri AtroariAs novas tendências dos produtos turísticos – procura de destinos diferenciados, respeito as tradições e culturas dos moradores, à gastronomia e aos produtos locais, recusa de qualquer forma de poluição ou respeito pelas energias renováveis- encaixam-se perfeitamente com os objetivos desse fundo. Discreto mas muito presente, o turismo poderia assim  virar um dos grandes favorecidos da conferencia, vendo o reconhecimento dos seus esforços pela sustentabilidade e levando possibilidades de novos investimentos. Especialmente nos países do Sul -inclusive no Brasil-, esses poderiam beneficiar tanto os profissionais até então muito prejudicados com as mudanças climáticas, quanto os viajantes que querem continuar com os seus sonhos de descobertas e de intercâmbios nos quatro cantos do mundo. Então, obrigado Cop21?

Jean-Philippe Pérol

Paris visto do topo da Torre Montparnasse

Paris visto do topo da Torre Montparnasse

Mundo, França, Brasil: novidades nos “10 mais” da Trip Advisor para 2015

A CIDADE VERMELHA

Mesmo se muitas escolhas são pouco transparentes e extremamente discutíveis, a publicação pela TripAdvisor dos destinos preferidos dos seus internautas é sempre um acontecimento importante para todos os quase 500 destinos avaliados nos quatro cantos do planeta. Publicados na ultima terca-feira, dia 24 de Março, os ” Traveler’s Choice 2015″ dos destinos turísticos integram os comentários dos viajantes sobre hotéis, restaurantes ou atrações turísticas que já foram premiados em janeiro e fevereiro.

Enquanto o ranking 2014 tinha destacado Istambul, Roma e Londres, o Top 10 dos Destinos 2015 premiou Marrakech, a cidade vermelha, capital do sul do Marrocos. LA MAMOUNIA RAKA praça Djemaa el Fna, seus carregadores de agua, seus encantadores de cobras, suas barracas coloridas, os souks cobertos, as palmeiras, os palácios e as muralhas encantaram os visitantes. A qualidade dos seus hotéis, inclusivo o renovado La Mamounia ou o espetacular Sofitel, bem como situação geográfica da cidade, portão de entrada do deserto e saída para as cidades de Ouarzazate e Zaghora, contribuíram muito para esse primeiro lugar.

A PRAÇA DJAMAA EL FNA

Em segunda posição chegou Siem Reap no Cambodia, um dos destinos que mais cresceu nos ultimas anos pela riqueza dos seus templos, mais especialmente dos mais famosos como Angkor Wat, Ta Prohm ou o Templo do Bayon. Nesses lugares abandonados e invadidos há séculos pela mata, reina um ambiente peculiar que foi explorado nos cenários de vários filmes, sendo os mais famosos o “Temple of Doom” do Indiana Jones e o “Tomb Raider” com a Angelina Jolie. Siem Reap foi também bem votado pela riqueza do seu mercado tradicional onde frutas, legumes ou peixes se misturam com estátuas, falsas ou verdadeiras, ou com roupas de seda. A aldeia flutuante dos pescadores do lago TonléSap foi também muito destacada pelos internautas.

ISTAMBUL, AS CISTERNAS

Istambul ficou em terceiro lugar. A outrora Constantinopla não perdeu nada da gloria do seu passado bizantino, seja na Igreja Santa Sofia, na Torre de Galatá, nas muralhas ou nas escondidas cisternas. OS SOUKS DE ISTAMBULOs otomanos conseguiram ampliar esse acervo com a Mesquita Azul, o palácio de Topkapi ou os míticos souks, santo paraíso de todas as compras. As ruas carregadas de Historia, as ilhas do Bosforo, os inúmerosos cafés onde se saboreia o café “turco”ou os chás de hortelã são as principais atrações citadas pelos turistas.

Com Paris no nono lugar e ainda sem nenhum brasileiro (isso também nem nos 25 primeiros), o top 10 dos melhores destinos do mundo vencedores dos “Traveler’s Choice 2015” fechou com  as cidades seguintes: 1 – Marrakech (Marrocos), 2 – Siem Reap (Cambodia), 3 – Istanbul (Turquia), 4 – Hanoi (Vietnã), 5 – Praga (República Checa), 6 – Londres (Inglaterra), 7 – Roma (Italia), 8 – Buenos Aires (Argentina), 9 – Paris (França) e 10 – Cape Town (Africa do Sul)

PARIS, LA PYRAMIDE

A Trip Advisor não publicou somente o seu ranking mundial, mas também o ranking de cada país. Na França, a novidade foi a volta de Marselha cuja ausência tinha sido denunciada o ano passado.  A escolha dos internautas ainda surpreendeu pela forte presencia dos destinos de esqui, Chamonix e Morzine rivalizando com Estrasburgo, Bordeaux ou Cannes no Top 10 dos Destinos   “Travelers’ Choice” da França: 1 – Paris, 2 – Nice, 3 – Marselha, 4 – Lyon, 5 – Bayeux, 6 – Chamonix, 7 – Estrasburgo, 8 – Bordeaux, 9 – Cannes e 10 – Morzine.

IGUACU GERAL - copie

No Brasil, o Top 10 dos Travelers’ Choice premiou mais uma vez os estados do Sul (quatro destinos nos dez primeiros) e do Nordeste (três). Com Gramado derrotando São Paulo na liderança, e a pernambucana Ipojuca tirando a baiana Trancoso, o ranking dos top destinos brasileiros mostrou ser muito disputado: 1 – Gramado RS, 2 – Rio de Janeiro RJ, 3 – São Paulo SP, 4 – Florianopolis SC, 5 – Foz de Iguaçu PA, 6 – Salvador BA, 7 – Jericoacoara CE, 8 – Ipojuca PE, 9 – Curitiba PA, e 10 – Fortaleza CE. Se, mesmo com a onda mundial do turismo sustentável, o Centro-oeste e a Amazônia ficaram fora dessa lista,  um importante consolo para o Amazonas foi porem de ver que Manaus foi a única cidade brasileira a ser citada na lista mundial dos destinos “tendências 2015”.

Jean-Philippe Pérol

Esqui na França: as novas tendências e as estações mais procuradas nesse inverno.

point_de_vue_imprenable_sur_les_alpes_depuis_laiguille_du_midi_dans_le_massif_du_mont-blanc

A Google acabou de publicar uma pesquisa sobre as preferências dos franceses para as estações de esqui desse inverno europeu, em exclusividade para a revista profissional L’Echo touristique. Plat, coqueO pódio das três vencedoras não mudou em relação ao ano passado, sendo La Clusaz, Val Thorens e Avoriaz as mais plebiscitada na Google . Sem surpresa também, todas as estações do Top 20 estao localizadas nos Alpes, e principalmente na Sabóia, mas pode se anotar algumas mudanças. Assim Chamonix passou Tignes para chegar em quarto lugar, e Meribel ganhou duas posições . Muito querida dos brasileiros, Courchevel caiu porem de 8% em volume e saiu do Top 10, e as quedas mais importantes  foram de Tignes (-17%) e Valmorel (-10%).

7446918554_1bf2.c7d11122931.original

O crescimento mais espetacular foi de  Val Thorens (+7%), que aproveitou não somente a abertura dum novo e requintadíssimo  Club Med mas também um excelente trabalho de promoção nacional e internacional (incluindo a vinda do seu chefe Jean Sulpice para uma semana gastronômica no Pullman da Accor de São Paulo. 

Ranking realizado em função do numero de pedido na Google feitos no mercado francês.

No geral, mesmo se somente quatro estações do top 20 têm um crescimento dos pedidos globais, e se a neve demorou um pouco para cair nos Alpes, 2015 deve ser um bom ano para o turismo do inverno na Franca.

piscine_exterieure_a_la_clusaz

A pesquisa da Google também destacou uma outra tendência importante. Os internautas não estão agora procurando em primeiro lugar o tipo de hospedagem (61%, escolhendo chalés, hotéis ou apartamentos), mas um destino especifico (75% dos casos). No Brasil, as estações francesas mais procuradas continuam sendo Chamonix, Meribel, Courchevel, ou Megève, e a tendência dos últimos anos é um crescimento de outros estaçoes como Val Thorens, La Plagne ou Avoriaz. 20118191_1 As brigas entre os concorrentes, tanto franceses que internacionais, não é agora somente na qualidade das pistas ou das hospedagens, mas nos lazeres, nos SPA, nas lojas, nos restaurantes ou na vida noturna. A pesquisa da Google lembra que esqui não é mais esporte, é destino!

Jean-Philippe Pérol

megeve1_1