Fortaleza, novo xodó dos turistas (e do turismo) franceses!

Primeiro pouso em Fortaleza da Air France/Joon no dia 3 de Maio

A espetacular abertura da linha Paris Fortaleza por duas companhias do grupo Air France mostrou o renovado interesse da França pelo Nordeste brasileiro, tanto como destino para os turistas franceses que como mercado emissor. Os voos para os grandes hubs da região não são porem uma novidade. A própria Air France herdou da Aerospatiale a inauguração de uma rota Natal Rio em Novembro 1927,  depois interligada com Dakar e Paris. Depois da segunda guerra, foi  Recife que foi escolhida para escala na rota Paris Rio, e depois abandonada em 1963 quando chegaram os Boeing 707. Quase escolhida em 1975 para receber o Concorde, Recife teve de novo a preferência em 1982 quando Air France voltou a pousar no Nordeste, mas o voo parou em 1995.

Beleza e autenticidade na praia do Iguape

Na competição entre os grandes hubs do Nordeste, a Air France escolheu essa vez Fortaleza. A rota mais curta para Paris, o dinamismo do Ceará e o apoio da Gol foram três fatores importantes numa briga que o peso das vendas locais não dava para desempatar. Para levar a decisão, a surpresa vem dos profissionais franceses que anunciaram claramente suas preferências pela capital cearense. Seu clima seco garantindo sol o ano inteiro, seu mar quente, suas praias de areia branco e seus passeios de buggy, sua infraestrutura hoteleiro e seus parques aquáticos já tinham seus fãs, especialmente os amadores de kite surf. Estão agora se popularizando, aparecendo nas paginas dos principais jornais e revistas franceses bem como nas prateleiras das agencias de viagem e das operadoras.

Cumbuco, balneario do Saint Tropez des Tropiques e do Vila Galês

Não é a primeira vez que o Ceará tenta atrair os turistas franceses. Já nos anos 70 a empresa hoteleira PLM tentou implantar no Brasil seu primeiro hotel, com a ideia de levar para Fortaleza parte dos enormes fluxos de turistas franceses indo para seus hotéis do Caribe. Nos anos 80 a operadora El Condor, então líder do mercado francês, lançou um charter bimensal para Fortaleza, planejando fazer do balneário do Cumbuco um novo ” Saint Tropez des Tropiques”. Mesmo com muitos poderosos padrinhos dos dois lados do Atlântico, incluindo o prefeito de Saint Tropez e o empresário franco-cearense Paul Mattei, o projeto não vigorou. Contribuiu porem a reforçar os laços com numerosos profissionais franceses do setor, ainda hoje muito presentes em Fortaleza.

Entre Nordeste e Amazônia, o inesperado deserto dos Lençóis Maranhenses

Fortaleza está também seduzindo os turistas franceses pela oportunidades de conexão que o hub da Gol oferece para outras atrações do nordeste e do norte. Mais que os destinos tradicionais, Salvador ou Recife, os novos roteiros estão incluindo Morro Branco, Prainha, Iguape, Cumbuco, Jericoacoara, paraíso dos kite surfistas, o delta do Parnaíba, e os surpreendentes Lençóis Maranhenses cujos lagos e dunas estão fascinando todos os visitantes. Talvez lembrando a historia da cidade fundada pelo francês Daniel de la Touche, os turistas franceses estão chegando em São Luiz, “jóia do Maranhão, herdeira da França equinocial, tombada pela UNESCO em 1997”. E as melhores ofertas de Belém, Alter do Chão ou Manaus, seja cruzeiros fluviais, hotéis de charme ou pousadas de selva, já estão medindo a nova empolgação trazida pelos voos Paris Fortaleza.

Nos Encontros 2018, os profissionais franceses atras do mercado nordestino

Novo xodó dos franceses, Fortaleza vai também surpreender pelo potencial de viajantes que o Nordeste pode gerar para Europa em geral e a França em particular. Até agora quase monopólio da Air Portugal, e com forte liderança de Lisboa, os fluxos de turistas já começaram a se redefinir, incluindo viajantes procurando experiências sofisticadas na cultura, na gastronomia ou no enoturismo. A Atout France, encarregada da promoção do turismo francês, já está acompanhando essa nova tendência, trazendo para Fortaleza o seu evento-mor “Encontros a francesa”. Alem dos encantos da capital e do litoral cearense, os 40 profissionais franceses convidados vão com certeza voltar convencidos que o Nordeste brasileiro vai em pouco anos dobrar seu fluxo de viajantes para França.

Jean-Philippe Pérol

O Teatro José de Alencar em Fortaleza (foto Casablanca turismo)

Esse artigo foi inicialmente publicado no Blog “Points de vue” do autor na revista profissional on line Mercados e Eventos

Viajantes, roteiros e enocultura, as novas rotas do enoturismo mundial olham para o Brasil!

A Napa Valley, região pioneira do enoturismo

Celebração do Dia do Vinho, multiplicação das rotas dos vinhos no Rio Grande do Sul, em Santa Catarina, em São Paulo ou no sertão de Pernambuco, assinatura de um convênio entre a Embratur e a Ibravin, wine tours, produtos vedetes na FITUR de Madrid, o enoturismo no Brasil está de vento em popa. Já sendo quase um milhão a visitar mais de 1.100 vinícolas brasileiras, os enoturistas brasileiros estão também chamando a atenção dos profissionais de muitas regiões do mundo. Tanto para o mercado doméstico que para o mercado internacional, o crescimento dessa temática de viagem no Brasil segue as novas tendências que surgiram em Napa Valley, na Toscana ou em Bordeaux, e que a Organização Mundial do Turismo (OMT) destaca agora no Uruguai, na Croácia ou até na Geórgia.

Arte nos vinhedos na “Floresta dos 5 sentidos” das Sources de Caudalie

A primeira tendência que impulsa o enoturismo é a diversificação de seus fãs. Antes quase exclusivamente enófilos – amadores de vinhos, conhecedores ou sócios de clubes de degustação -, os enoturistas não são hoje obrigatoriamente conhecedores, mas sempre bons vivants, cultos e curiosos, atraídos pela arte e pelos prazeres da mesa. Mesmo nas vinícolas, eles vão procurar por uma história, uma arquitetura, pelas tradições locais, as obras artísticas, ou por uma experiência com os moradores. As paisagens espetaculares – no Vale do Douro, em Mendonça, na Alsácia ou em Lavaux – são trunfos importantes, assim como características únicas: vinhedo mais setentrional em Sabile (Letônia), vinhedo mais velho em Maribor (Eslovênia), maior adega do mundo em Cricova (Moldávia), vinhedos dos “fins do mundo” na Patagônia (Argentina) ou em Rangiroa (Polinésia Francesa).

Adegas desenhadas pelo Santiago Calatrava, em Ysios

O novo enoturista procura também novidades arquiteturais, uma tendência que começou na Espanha com as adegas de Ysios, do Santiago Calatrava, e o Hotel Bodega de Marques de Riscal, do Gehry. Vários projetos de Museus do Vinho seguem a mesma tendência, o mais espetacular até hoje é a “Cité du Vin“, em Bordeaux. Às vezes chamado de Guggenheim do vinho, obra dos arquitetos Legendre e Desmazières, a Cité consegue unir uma espetacular localização na beira do Rio, uma construção emblemática, bem como um conteúdo pedagógico e lúdico. As construções que revolucionaram o enoturismo são também hotéis oferecendo hospedagem de qualidade, gastronomia estrelada e experiências do mundo do vinho, incluindo o bem-estar trazido pelas uvas. Além do pioneiro de Bordeaux, o Château Smith Haut Lafitte com o Hotel Palace Les Sources de Caudalie e o SPA Caudalie, o Yeatman Hotel do Porto ou o Meadowood da Napa Valley são alguns dos grandes estabelecimentos construídos em torno do vinho.

Adegas da LVMH em Reims

A ligação entre o enoturismo e a cultura é uma outra tendência forte, com uma importante contribuição da UNESCO que listou no Patrimônio da Humanidade os kvevris da Geórgia, os climats da Borgonha, a vite ad alberello de Pantelleri, os terraços de Lavaux e os coteaux, maisons et caves da Champagne. Em cada região produtora de vinho, cada vinícola, cada aldeia e cada produtor têm uma experiência para oferecer. Em sua história, em sua cultura, poderá contar e ensinar ao visitante não somente as especificidades de seu vinho, mas também o seu patrimônio enocultural único. O foco crescente dado pelos profissionais às possibilidades de compras nas próprias adegas aumenta ainda mais o impacto do enoturismo na economia da região, bem como das próprias vinícolas – que chegam a vender 15% e mais das suas produções aos enoturistas.

Vinhedos perto de Bento Gonçalves

Com um mercado em crescimento, o Brasil está mostrando sua nova força nos mercados mundiais do enoturismo, sediando encontros de especialistas, palestras abertas a públicos de profissionais ou de amadores, ou congressos nacionais ou internacionais, com um foco em Bento Gonçalves e na região pioneira do Vale dos Vinhedos.Em São Paulo, o INVINO Wine Travel Summit reunirá no dia 16 de Setembro, expositores vindos de todo o País e do mundo inteiro com agentes de viagem e operadores brasileiros cuidadosamente escolhidos. Alem de descobrir as grandes novidades dos melhores “wine tours”, será também uma verdade experiência enogastronômica com degustações e harmonizações. As novas rotas do enoturismo estão mesmo olhando para Brasil!

Jean-Philippe Pérol

O Hotel Adega Marques de Riscal, obra do arquiteto Gehry

A “Cité du Vin” em Bordeaux

https://www.invino.travel/

 

30 anos de turismo francês, evoluindo com os atores do trade e os proprios viajantes!

O bicentenário de 1789 foi um dos maiores impulsos para o turismo francês

Deixando esse mês a Diretoria Américas da Atout France, fico impressionado com a importância das mudanças que o “marketing de destino” enfrentou no Brasil nos últimos 30 anos. Além do cotidiano, comparando o primeiro escritório da Maison de la France, onde duas funcionárias distribuíam duas toneladas de folhetos por mês, a toda informação e à comunicação que hoje são concentradas na nova plataforma web onde está sendo hospedado o site france.fr, o novo banco de dados e a gestão das mídias sociais, com nosso milhão de fãs brasileiros. Três evoluções do setor turístico no Brasil transformaram completamente o papel da Agência de Desenvolvimento Turístico da França e das secretarias de turismo dos seus principais concorrentes.

Os novos viajantes empurrando o Brasil como terceiro mercado fora da UE

A primeira foi o crescimento do Brasil como mercado emissor para a França, passando de menos de 200.000 turistas a quase 700.000, sendo somente ultrapassado, fora da Europa, pela China e pelos Estados Unidos. Esse crescimento não foi somente quantitativo, mas gerou novos perfis de viajantes. A França manteve seus clientes tradicionais – casais ou pequenos grupos de amigos da classe A,  francófilos e bons conhecedores da arte de viver à francesa -, mas agora também recebe outros brasileiros. Os novos turistas são mais novos, pertencem às classes A ou B, precisam de mais apoio, viajam mais em grupo, visitam mais países na Europa, voando para outras capitais ou rodando de ônibus. Com muita vontade de viajar pelo mundo, mas como menos de 10% deles fazem uma viagem internacional por ano, eles representam o maior potencial para os 1,5 milhões de turistas que a França tem como objetivo no Brasil.

Hotel Urbano, um dos novos atores mudando a distribuição

A segunda grande mudança foi da distribuição. A França era principalmente comercializada através de grandes operadores europeias de circuitos (Polvani, Melia, Pullmantur, Marsans, Abreu, Transocean), ou através de operadoras brasileiras especializadas, tais como Bon Voyage, Imperial, Elantur, Oremar, Wagons-lits, Renocar. Se hoje o DNA da Atout France continua sendo uma forte ligação com operadoras e agências, os atores mudaram. A brasileiríssima CVC ficou em um disparado primeiro lugar com a metade dos pacotes para França, as agências on-line pegaram a sua fatia do mercado. As operadoras tradicionais devem contar com concorrentes criativos, tais como Hotel Urbano, mas também com novos canais de distribuição: blogueiros, plataformas de receptivo ou atores da economia colaborativa.

Parceria com o trade, especificidade e força da Atout France

A Atout France teve também que se adaptar a uma profunda evolução das expectativas dos seus parceiros. Enquanto a estratégia da Maison de la France era de atrair empresas de turismo para construir com elas ações de marketing, duas novas exigências tiveram que ser integradas aos planos da Atout France. A crescente necessidade de medir os resultados de cada investimento levaram a privilegiar as ações de vendas com retorno imediato.  E a importância estratégica do “branding” leva cada empresa e cada destino  a administrar com muito ciúme sua imagem, aceitando com dificuldade que ela seja diluída em uma ação coletiva, campanha de publicidade ou até evento. O marketing do destino França teve, então, que evoluir, se apoiando cada vez mais em produtos e declinando a marca França em cerca de 40 “brands”, de Bordeaux à Toulouse-Pyrénées, dos Alpes-Mont Blanc à Guiana Amazônia, ou de Biarritz Pays Basque à Normandia.

Esse capacidade de evoluir em função das novas expectativas dos turistas e de acompanhar as mutações do trade é, sem dúvidas, responsável pelo sucesso da França como grande destino turístico – esse ano será quebrado um novo recorde, com 89 milhões de entradas. Frente a nossos grandes concorrentes, especialmente os Estados Unidos e a China, ela será também a chave para se manter no primeiro lugar dos desejos dos viajantes.

Jean-Philippe Pérol

Perto de Bordeaux, a primeira experiência de uma viajante brasileira de amanhã

Esse artigo foi inicialmente publicado no Blog “Points de vue” do autor na revista profissional on line Mercados e Eventos

Encontros bem sucedidos mostram cultura e espiritualidade como novas tendências do turismo na Normandia

Perto da nova catedral, o centro antigo de Rouen

Perto da nova catedral, o centro antigo de Rouen

Recebendo o salão Rendez vous en France, o maior encontro do turismo francês – com 740 expositores e 892 agentes de viagens e operadores vindo do mundo inteiro, inclusive 40 brasileiros-, a cidade de Rouen e a região da Normandia mostraram que estão se consolidando como um grande destino do turismo francês. Foi, em primeiro lugar, um sucesso para Rouen que mostrou  que tinha muito que mostrar alem da força da memória de Joana d’Arc e do excepcional patrimônio histórico dos arredores da sua catedral. Convenceu  que era capacitada para organizar grandes eventos,  utilizando o Rio Sena para opções criativas de hospedagem e de passeios, envolvendo os moradores bem como os profissionais da cultura, da alimentação e do lazer.

A Ferme Saint Simeon, onde um Relais Châteaux guarde o ambiente criado pelos impressionistas

A Normandia atrai os visitantes pelo impressionismo, o atrativo turístico mor da região . É foi mesmo o famoso quadro “Impressão, sol nascendo”, pintado pelo Monet em Le Havre em 1872, que batizou esse movimento artístico. Monet escolheu a pequena cidade de Giverny onde trabalhou 43 anos no ateliê hoje aberto ao publico. Junto com ele, Corot foi trabalhar em Barbizon, Millet morou em Cherbourg e depois em Le Havre, Pissaro ficou em Eragny sur Epte, e o parisiense Renoir passava o verão no litoral normando. Todos esses artistas se encontravam  nos arredores de Dieppe ou de Honfleur, especialmente na Ferme Saint Simeon, hoje um Relais Châteaux que se orgulha de oferecer a seus visitantes o mesmo ambiente e o mesmo carinho que a Mère Toutain, então dona do local, oferecia aos primeiros “impressionistas”.

O Arcanjo dourado vigiando o Monte Saint Michel e os peregrinos

Mas os vários tours oferecidos aos participantes mostraram que a Normandia é mesmo um destino turístico internacional surpreendendo pela sua diversidade, com dois destaques: o turismo de memória nas praias do D-Day e no memorial de Caen, e o turismo  religioso. Para os viajantes em busca de espiritualidade, a Normandia oferece três lugares imperdíveis. O Monte Saint Michel passou por uma renovação completa, incluindo até o rejuvenescimento do Arcanjo dourado guardião do local. O monte recuperou sua vocação de ilha com a nova passarela, oferecendo uma paisagem excepcional e uns momentos de grandes emoções. Destino de peregrinações desde a sua fundação em 708, ele  é hoje um dos dez monumentos mais visitados da França, e o mais visitado fora de Paris.

A procissão levando a châsse – a historia de amor da Santa com o Brasil

Os brasileiros têm um carinho especial pela Santa Teresa e a cidade de Lisieux, sendo a quinta nacionalidade a visitar o  santuário. Se Teresa nunca teve ligação direta com o Brasil, mas a devoção de um dos seus conterrâneos, o jesuíta Henri Rubillon, radicado no Rio de Janeiro, divulgou o seu culto. Em 1919 recolheu dinheiro para mandar para o Carmel uma bandeira dentro de um magnifico cofre de madeira de lei. Com o sucesso popular dessa primeira arrecadação, as freiras sugeriram para o padre de presentear o relicário. A  grande mobilização dos devotos deu para financiar uma verdadeira obra de arte, a “châsse du Brésil”, toda de prata, ouro e ônix, onde foram colocadas em 1923 os restos mortais da Santa, homenageados numa procissão emocionante cada último sábado de Setembro.

Show de beleza e bom gosto nas ruas da cidade velha de Rouen

A espiritualidade da Normandia vive também em Rouen, nos passos da Joana d’Arc. A presencia da santa guerreira se vê em todos os cantos, caminhando nas ruas da cidade velha, visitando a torre onde ele ficou em cativeiro, parando  na praça do Velho mercado onde ela foi queimada no dia 30 de Maio de 1431, olhando a cruz erguida no local da fogueira, ou rezando na Igreja Sainte Jeanne d’Arc inaugurada em 1979. No antigo arcebispado, um surpreendente museu, o “Historial da Joana d’Arc”, conta aos visitantes toda a historia e os mitos da mais famosa das heroínas francesas. Rouen aproveita também seu passado para construir seu futuro, reinventando no Panorama XXL a arte das telas gigantes, ou utilizando a majestuosidade da sua catedral para organizar grandes eventos.

A catedral, um espetacular palco para eventos!

Encontros, turismo cultural, turismo de memória, ou turismo espiritual, há muito tempo interligada como Brasil, a Normandia mostrou nesses “Rendez-vous” bem sucedidos que tem tudo para crescer como destino predileto dos brasileiros. Brindando com sidra, ou comemorando com Calvádos?

Jean-Philippe Pérol

Alguns participantes dos Encontros Rendez vous en France

O Monte Saint Michel

25 anos na França, Joyeux Anniversaire, Mickey!

Mickey promovendo Paris junto com Disneylandia Paris

Mickey promovendo Paris junto com Disneyland Paris

Para festejar os 25 anos da Disneyland Paris, o Presidente da Republica foi pessoalmente em Marne-la-Vallée para soprar as velas. Foi a ocasião de lembrar que o parque , com seus hotéis e suas atrações, era a primeira atração turística da França, na frente do Louvre ou de Versalhes com 320 milhões de visitas registradas desde 1992. Francois Hollande fez questão de lembrar que a Disneyland Paris gerava 50.000 empregos diretos e indiretos, e tinha paga desde a abertura o impressionante valor de 6 bilhões de Euros de impostos. O Presidente salientou também que o parque tinha atraído não somente franceses e europeus -principalmente ingleses e espanhóis-, mas também visitantes vindo do mundo inteiro – americanos e até brasileiros.

Para quem participou da inauguração, em Abril de 1992, o sucesso parecia muito distante. Os franceses eram horrorizados pela ideia de sofrer uma afronta aos seus 2000 anos de cultura instalado tão perto da Sorbonne, e meu pai achou chocante de saber que o filho dele confiava e trabalhava no sucesso desse empreendimento. A própria Disney não acreditava muito na França, a sua comunicação insistia na absoluto ausência de know-how francês no projeto, não tinha nenhum marketing previsto para os parisienses, e até o nome do parque ficou em EuroDisney, borrando a “francidade” do projeto.

Convidados mirim no dia da inauguração da Eurodisney

Convidados mirim no dia da inauguração da Eurodisney

Mesmo tendo no Brasil um dos seus maiores mercados para Orlando, Disney não acreditava também no potencial do mercado brasileiro para o seu parque francês. A então Maison de la France ficou sozinha em realizar uma pesquisa, mobilizar a imprensa brasileira – que respondeu acima das expectativas, ou em realizar e distribuir cartazes para as agencias de viagem. Os famtrips organizados com operadoras especializadas – a Stella Barros e a Tia Augusta-, e com o apoio de um fretamento da Varig, tiveram as maiores dificuldades em conseguir convites para a cerimônia inaugural. E as poucas agencias que se arriscar na época a lançar pacotes para a Disney francesa tiveram condições tão rigorosas que inviabilizaram os seus negócios.

Disneylandia Paris comemorando seus 25 anos com muitas novidades

Disneyland Paris comemorando seus 25 anos com muitas novidades

Na comemoração dos 25 anos da Disneyland Paris, os comentários negativos e até os prejuízos dos dois últimos anos ficaram para trás. Lembrando que o Walt Disney era um apaixonado pela França, o parque anunciou uma programação excepcional para esse aniversario: nova versão da Star Tours “A aventura continua” com viagem intergaláctica e pilotagem na Hyperspace Mountain, tudo em 3D; nova Disney Stars on Parade com impressionantes carros alegóricos e fantasias inéditas; novo show do Mickey ” Joyeux Anniversaire Disneyland Paris”; espetáculo a Valsa das Princesas. E a noite, nas muralhas do Castelo da Bela adormecida, a Disney Illuminations vai ressuscitar as historias da Pequena Sereia,  da Bela e da Fera ou da Rainha das Neves.

A Minnie fazendo compras

A Minnie fazendo compras nas Galeries Lafayette

Acreditando na volta dos brasileiros -já foram 70.000 no ano passado, orgulhosa de ser parisiense, e dando o maior apoio as iniciativas da Atout France, da Air France e das operadoras especializadas, a Disneyland Paris vai agora levar essa programação para as agencias e para os viajantes brasileiros. Junto com seus parceiros, vai mostrar que Mickey, o Louvre, Minnie, Versalhes, Cinderela e os Castelos do Loire podem muito bem conviver durante uma viagem para França. Merci, Mickey, e parabéns pelos seus 25 anos na França!

Jean-Philippe Pérol

O pin da inauguração da EuroDisney

O pin da inauguração da EuroDisney

Esse artigo foi inicialmente publicado no Blog “Points de vue” do autor na revista profissional on line Mercados e Eventos

A França, mais segura e acolhedora para os seus visitantes

Policiais mais visíveis nos lugares mais turísticos da capital

Policiais mais visíveis nos lugares mais turísticos da capital

Quebrando com a tradição ufanista que caracteriza a comunicação do turismo, o primeiro ministro da França apresentou o seu plano para impulsionar o setor anunciando um recuo de 8,2% das chegadas internacionais. “É claro que com os atentados terroristas de novembro e julho, as greves, os assaltos a turistas asiáticos ou os roubos de personalidades, o turismo francês atravessa um momento difícil. No final de setembro, praticamente todos os mercados estavam em queda, seja os visitantes tradicionais da Europa (-10%), da América do Norte (-6,9%) ou do Japão (-39%), ou os mercados emergentes – Rússia, Brasil e China (de -15% a -30%) “.

O Castelo de Chambord, um dos 30 monumentos com segurança reforçada

O Castelo de Chambord, já com segurança reforçada

Lembrando a importância do turismo para França, 7,5% da economia nacional e 2 milhões de empregos,  o Primeiro Ministro fez questão de anunciar pessoalmente uma série de medidas para reforçar a segurança dos turistas, deslanchar uma campanha de promoção nacional e internacional e apoiar os profissionais nos investimentos necessários para melhorar a qualidade dos estabelecimentos e dos serviços. O objetivo será de recuperar o mais rapidamente possível os dois milhões de turistas e o bilhão de euros de faturamentos perdidos, especialmente nos hotéis e restaurantes de Paris.

A Cote d'Azur

A Riviera francesa, segunda região mais destacada do Plano

A segurança dos turistas vai ser tratada de forma específica, com um coordenador nacional. O patrulhamento dos metrôs e dos trens será ampliado, especialmente em Paris e na Côte d’Azur. Os 30 monumentos mais visitados vão ter os seus acessos monitorados com mais câmeras e uma verba especial vai ser distribuída para ajudar os grandes eventos culturais e os festivais a reforçar sua segurança. Para afastar os delinquentes, e para atender com mais rapidez eventuais vítimas, inclusive no registro de Boletim de Ocorrência, 30 postos móveis de polícia serão inaugurados. Um aplicativo com dicas de segurança em 30 idiomas será também colocado a disposição dos turistas.  Os profissionais serão sensibilizados sobre as precauções e as medidas que podem contribuir ao conforto e a segurança dos seus clientes, e um selo « SECURITE SITE TOURISTIQUE » será atribuído a aqueles que farão os investimentos necessários.

Criatividade cultural como forte temática das campanhas de promoção

O Primeiro Ministro anunciou também um reforço de 10 milhões de Euros na promoção internacional da Atout France, com destaque para os mercados mais atingidos, mas já dando sinais de recuperação, o caso do Brasil. Uma campanha direta para os consumidores, um investimento na “e-reputação” da França na internet e nas mídias sociais, a ampliação da nossa presença nos grandes encontros do trade, e uma promoção específica dos grandes eventos culturais de Paris  serão os eixos principais de um plano de marketing que será iniciado nas próximas semanas com a parceria dos principais destinos turísticos franceses. Devido a importância do turismo doméstico para esses destinos, estarão também incluídas algumas ações complementares no mercado francês.

Shopping mais fácil e detaxe mais rápida

Shopping mais fácil e detaxe mais rápida

Reforçar a confiança dos viajantes no turismo francês exige também de apoiar as melhorias necessárias nos produtos bem como no atendimento. O governo vai ajudar os investimentos no wifi grátis para os clientes dos restaurantes, nas melhorias nos sistemas de reserva on-line para os pequenos hotéis, bem como na capacitação profissional na hotelaria e no ensino de idiomas estrangeiros para os funcionários do setor. Para facilitar o shopping, as aberturas de lojas nos domingos serão ampliadas, as opções de pagamentos ampliadas e o processo da “detaxe”  será simplificado. Com essas medidas, a França quer continuar a merecer a sua posição de primeiro destino turístico mundial frente a seus concorrentes, hoje americanos e amanha chineses. Uma preferência que só pode ser conservada oferecendo aos visitantes não somente um belo patrimônio cultural e natural, mas também a segurança, o atendimento e a qualidade de infraestruturas que eles tem direito.

Bienvenue en France!

A Ryder Cup 2018, evento de destaque do Plano de promoção

A Ryder Cup 2018, evento esportivo privilegiado do Plano de promoção

.

 

#CotedAzurNow ou #ParisJeTaime, é só escolher!

http://www.cotedazur-now.com

Enquanto Paris e Nice estão tentando superar os dramas dos últimos atentados, o turismo para esses dois tão procurados destinos da França continuou a mover visitantes vindo dos quatro cantos do mundo, mas ainda não se recuperou completamente. Em Paris, apesar do sucesso do Euro 2016,  a frequentação caiu 6,4% no primeiro semestre. Em Nice, depois da terrível noite do 14 de Julho, a queda é de 20,5%, uma queda que atingiu também os outros destinos da Côte d’Azur. Em ambas cidades profissionais e autoridades se juntaram para lançar ações de promoções mostrando aos visitantes que são prontas a receber-los.

Terceira cidade turística da França com mais de 4 milhões de visitantes que contribuam com 1,5 bilhão de Euros para a economia da região, Nice  quer em primeiro lugar dar uma reviravolta na fuga da clientela internacional, lembrando seu charme a seus ricos habitués e até atraindo novos turistas.dpt06-actu-cotedazurnow-nice Aproveitando um financiamento de um milhão de Euros, uma campanha de comunicação foi lançada nas meadas de Setembro com o objetivo de divulgar uma imagem positiva da região, mostrando os moradores da Côte d’Azur orgulhosos de ser um grande e acolhedor destino turístico. Dando prioridade as mídias sociais, mas apoiado por anúncios nos grandes canais de televisão, ela seguirá o hashtag #CotedAzurNow, terá um vídeo viral e cartazes relembro esse video. Com o apoio da Atout France, Nice levará sua campanha de comunicação na Itália, na Alemanha, na Inglaterra, na Escandinávia, nos Estados Unidos, na Rússia, na China e no Brasil.

A criativa elegancia do clipe "Paris je t'aime"

A criativa elegancia do clipe “Paris je t’aime”

Para se reconciliar com os seus visitantes internacionais, Paris escolheu o romantismo e o sonho.  “Paris, je t’aime” é o nome do clipe de promoção que a prefeita da cidade luz, Anne Hidalgo, mostrou pela primeira vez no dia 22 de Setembro para imprensa internacional. logo-paris-je-taime-630x405-drObra do cineasta franco-argelino Jalil Jesper, que já visitou o Brasil em 2014 para promover o seu filme “Yves Saint- Laurent”, mostra Parisienses e turistas vivendo a cidade em alguns lugares emblemáticos. Em dois minutos e meia, com a musica “Just need your love” du grupo francês Hyphen Hyphen, o clipe mostra Paris com seus monumentos, suas lojas, seus restaurantes, mas também com o jeito de viver – ou de beijar- dos parisienses nos terraços  dos seus Cafés como nas beiras da Rio Sena ou do Canal Saint Martin. A divulgação já começou  essa semana nos aviões da Air France, nos Aeroportos de Paris, nas Galeries Lafayette de Paris, Berlin et Pequim, nos hotéis da Accor, bem como nas telas urbanas de JC Decaux de Milão, Xangai, Tóquio e Nova Iorque.

Então, para sua próxima viagem para França, vai ser só escolher entre a #CotedAzurNow  e #ParisJeTaime!

Jean-Philippe Pérol

Nice mostrando os momentos para compartir em família

Nice mostrando momentos para compartir em família

Parabéns, Rio de Janeiro!

Os fogos da Ceremônia de abertura

Os fogos da cerimônia de abertura

Desagradando os (numerosos) pessimistas, os Jogos Olímpicos 2016 começaram impressionando o mundo. Se certos problemas organizacionais – apartamentos inacabados ou poluição das aguas- e falhas de comunicação – os cangurus dos australianos- ainda foram destaques de algumas mídias, a imprensa internacional é unânime a destacar um sucesso de organização e  de criatividade. E se o balanço geral do imenso investimento que o Brasil escolheu de fazer ainda demorará para ser feito, dois pontos positivos já parecem ganhos.

O New York Times destacando os pontos turísticos do Rio

O New York Times destacando os pontos turísticos do Rio

O primeiro é a impressionante renovação do Rio de Janeiro, simbolizada pela ousadia e a beleza do Museu do Amanhã. Alem da fascinante obra do Calatrava, os visitantes estão redescobrindo a beleza da Praça XV e de todo o centro da cidade, anotando que Copacabana levanta a saudade do seu passado glorioso, vendo que a Tijuca é a maior floresta urbana do mundo. Turistas e moradores aproveitam as novas infraestruturas e as vias de transportes alternativas. Com o acesso facilitado pelo BRT, novos hotéis e com uma verdadeira explosão imobiliária, a Barra da Tijuca é de repente vista como a oportunidade para o Rio se transformar num Miami da América do Sul. E os investimentos feitos em treinamento de pessoal ou ensino de idiomas estrangeiros contribuirão também a melhorar os serviços oferecidos  na cidade maravilhosa.

Artistas de Parintins dando um show na ceremonia de abertura

Artistas de Parintins dando um show na cerimonia de abertura

A festa de abertura é o segundo grande sucesso do Brasil nesses primeiros momentos dos Jogos. A criatividade , a profundidade, a alegria e a perfeita realização não deveria ter surpreendido ninguém num pais capaz de organizar o Carnaval do Rio ou o Festival de Parintins. A equipe criativa formada pelos cineastas Fernando Meirelles e Andrucha Waddington, a diretora e cenógrafa Daniela Thomas e a coreógrafa Deborah Colker  conseguiu imaginar e montar um evento com conteúdo e emoção. Com um orçamento muito controlado, foram não somente mandadas duas mensagens para o mundo – a importância da ecologia e da preservação do meio ambiente solenizada na COP 21, a força e o exemplo da tão peculiar miscigenação brasileira – mas onde a alegria da musica, da dança e dos visuais também  não faltaram em nenhum instante. A força dessas imagens será agora sem duvidas um dos grandes acervos do Rio de Janeiro, “lembrado por muitas gerações”, segundo o enviado especial do diário americano USA Today.

O espaço turismo do Club France

O espaço turismo do Club France no Rio 2016

No Club France, um espaço de lazer, de convivialidade e de imersão na cultura francesa, aberto ao publico pelo Comité Olímpico Francês, e inaugurado pelo Presidente da Republica que queria marcar seu apoio a candidatura de Paris para os Jogos de 2024, o turismo francês também quis marcar presencia. Um amplo estande de informação apresenta aos visitantes as novidades dos parceiros presentes – os hotéis Accor  bem como Nice, a Provence, os Alpes, a Borgonha ou Toulouse. Uma exposição de foto da fotógrafa Maia Flor mostra também vários monumentos através de um olhar artístico carregado de emoção. A excelente reatividade dos cariocas deixa a pensar que a França, e seus grandes destinos turísticos vão também tirar um excelente proveito do sucesso desses Jogos Olímpicos – talvez até 2024 !

Jean-Philippe Pérol

O Le Monde fascinado pelas praias de Troncoso

O Le Monde fascinado pelas praias de Troncoso

Mais três “Palaces” em Paris, na “Côte d’Azur” e no Caribe francês

Le Cheval Blanc Saint Barth Isle de France, primeiro Palace do Caribe francês

Le Cheval Blanc Saint Barth Isle de France, primeiro Palace do Caribe francês

A mais espetacular novidade da classificação hoteleira francesa foi sem duvidas a inauguração em 2010 de uma categoria “Palace”, uma exclusividade mundial concebida pela Atout France, a agência de desenvolvimento turístico da França. Premiando hotéis 5 estrelas com uma situação geográfica excepcional, um interesse histórico e patrimonial, um serviço perfeito e uma fama internacional, a distinção é atribuída por 5 anos por uma comissão de personalidades da cultura, da imprensa, da economia e do turismo. Depois da sua ultima reunião, foi anunciado dia 22 de Julho que o restrito clube dos Palaces franceses estava se abrindo para três novos estabelecimentos em Paris, na Côte d’Azur e em Saint Barthelemy.

O Peninsula renovando a tradição do Majestic

O Peninsula renovando a tradição do Majestic

Em Paris, foi destacado o Peninsula, hotel da avenida Kleber pertencendo ao grupo de Hong Kong que já abriu dez hotéis de luxo em Xangai, Chicago, Tókio, ou Nova Iorque. O novo Península reabriu em 2014  num dos prédios com a mais prestigiosa historia da hotelaria parisiense. Construído no local de um palácio pertencendo à rainha da Espanha, ele foi inaugurado em 1908 com o nome de Hotel Majestic, ponto de encontro da alta sociedade da Belle Époque. Depois da segunda guerra virou um centro de congressos internacionais do ministério das Relações exteriores (aí foram negociados os acordos de paz finalizando a guerra do Vietnã), foi reaberto como hotel depois de uma longa, criativa, requintada e espetacular renovação que o deixou com 200 quartos sofisticadas e um requinte de “Palace” muito parisiense.

 

O Eden Roc, o lendário hotel da Côte d'Azur

O Cap Eden Roc, o lendário hotel da Côte d’Azur

Na Côte d’Azur, a Riviera Francesa, é o hotel Cap Eden Roc de Antibes que recebeu a distinção, construído em 1870, pelo fundador do famoso diário francês Le Figaro, Hippolyte de Villemessant, o hotel, então chamado de Villa Soleil, foi desde a sua inauguração um refugio para artistas, escritores e celebridades. Quartos e salões lembram as estadias de hóspedes como Marc Chagall, o duque e a duqueza de Windsor, George Bernard Shaw, Francis Fitzgerald, ou os grandes eventos que marcaram o hotel e suas dependências. Hoje pertencendo ao grupo Oetker Collection, o Cap Eden Roc terminou em 2013 uma longa renovação  que o projetou como um irresistível candidato para a distinção de Palace.

O luxo do Cheval Blanc frente a praia de Saint Barthelemy

O Cheval Blanc frente a baia dos Flamengos em Saint Barthelemy

Enquanto os “Palaces” reconhecidos até hoje são todos localizados na França “europeia”, a comissão decidiu pela primeira vez premiar um hotel localizado no Caribe francês, na exclusiva ilha de Saint Barthelemy já famosa por hospedar sete hotéis de cinco estrelas – incluindo o Guanahani, o Eden Roc ou o Sereno–  nos seus procuradíssimos 21 quilômetros quadrados (é menor que Fernando de Noronha). A comissão entregou para o hotel Cheval Blanc Saint Barth a primeira distinção Palace ultra-marina. Comprado em 2013 pelo grupo LVMH, o novo Palace é um pequeno hotel de 40 quartos localizado na Baia dos Flamengos, no norte da Ilha. Famoso pelo seu SPA e pela qualidade do seu restaurante franco caribenho, ele é o segundo hotel do grupo a conseguir a prestigioso distinção já alcançada pelo Le Cheval Blanc de Courchevel. Um sucesso que levará sem dúvidas vários prestigiosos concorrentes a se preparar para a próxima reunião da comissão de atribuicão da distinção Palace, já anunciada pelo Secretario do Turismo francês Mathias Fekl.

O Cheval Blanc de Courchevel, primeiro Palace do grupo LVMH

O Cheval Blanc de Courchevel, primeiro Palace do grupo LVMH

19 estabelecimentos receberam até hoje a distinção  “Palace” :
– Hôtel du Palais – Biarritz
– Hôtel Les Airelles – Courchevel
– Hôtel Le Cheval Blanc – Courchevel
– Hôtel Le K2 – Courchevel
– Hôtel Four Seasons George V – Paris
– Hôtel Le Bristol – Paris
– Hôtel Le Mandarin Oriental – Paris
– Hôtel Le Meurice – Paris
– Hôtel Le Park Hyatt Paris Vendôme – Paris
– Hôtel Le Plaza Athénée – Paris
– Hôtel Le Royal Monceau – Raffles Paris – Paris
– Hôtel Le Shangri-La – Paris
– Hôtel Le Peninsula – Paris
– L’hôtel La Réserve – Ramatuelle
– Hôtel Le Grand-Hôtel du Cap-Ferrat – Saint-Jean-Cap-Ferrat
– Hôtel Le Cap Eden Roc – Antibes
– Hôtel Le Byblos – Saint-Tropez
– Le Château de la Messardière – Saint-Tropez
– Hôtel Le Cheval Blanc Saint-Barth Isle de France – Saint-Barthélemy

 

Alegria, ironia e emoção na nova campanha do turismo #Made in France

Chá da tarde assim, só em Paris

Chá da tarde , só em Paris

Mesmo se os parisienses conseguiram superar as traumas dos dramas de novembro passado, mostrando que sua alegria de viver, e de receber os seus visitantes,  era a melhor resposta a dar ao ódio e a intolerância, o turismo na cidade luz ainda não voltou aos níveis anteriores. France web 2048x1363 vidaA recuperação é visível nos principais destinos do interior da França, mas ainda é lenta em Paris, especialmente nos mercados internacionais, seja tradicionais ,como o Japão ou a Itália,  ou seja emergentes, como o Brasil, a Rússia ou até a China.  Para tranquilizar os turistas sobre a segurança e o atendimento  e também reforçar a excepcional atratividade de Paris, o ministro das Relações exteriores e do turismo, junto com a prefeita de Paris, apresentou um plano de comunicação que será desenvolvido em 16 países do mundo, incluindo no Brasil.

Fast

Fast food, só em Paris

Lembrando que o turismo é uma prioridade nacional, um pilar da  economia gerando dois milhões de empregos, o ministro anunciou que valorização da “Arte de viver” a francesa, a sua liberdade e a sua diversidade enraizadas na cultura nacional, serão os focos da campanha.  A França quer lembrar que virou o primeiro destino do turismo internacional pela força da sua tradição de hospitalidade e pelos laços históricos ou culturais que ela sempre manteve pelo mundo. France web 2048x1363 normandiaCada visitante deve ser convencido que  as autoridades e os profissionais estão empenhadas a garantir seu conforto, sua segurança e a qualidade do seu atendimento. Sendo mais atingida, Paris será também priorizada na campanha por ser  o destino privilegiado dos turistas vindo de fora da Europa (85% dos pernoites dos brasileiros na França são parisienses) , e o portão de entrada para os outros destinos da França bem como de muitos roteiros europeus.

France web 2048x1363 vale do loire

Tráfego aéreo, só no Vale de Loire

Com mais de cem ações programadas pela Atout France, a campanha se apoia em visuais alegres e descontraídos mostrando como a arte de viver a francesa pode transformar os mais comuns dos clichês em momentos de emoções ou em experiências únicas. Em cartazes nos aeroportos franceses , em quadros nas embaixadas, ou em posts nas medias sociais , a campanha terá  toques de humor associando experiências inesperadas com os destinos promovidos: “Só em Paris”, “Só no Vale do Loire”, “Só em Versalhes”, “Só na Normandia” , e , claro,  “Só na França”. France web 2048x1363 galeriaPara conferir essas promessas feitas para os visitantes, o ministro declarou que serão convidados nas próximas semanas jornalistas, agentes de viagens, operadores, e blogueiros. Influenciadores vindo do mundo inteiro que ajudarão a desenhar  e a divulgar experiências diferentes  para viver  a alegria da arte de viver a francesa.

Arranha-Céu assim, só em Versalhes

Arranha-Céu, só em Versalhes