Nantes, uma dinámica juntando cultura e turismo!

O Grande Elefante da Ilha © Jean-Dominique Billaud / LVAN

O Grande Elefante da Ilha © Jean-Dominique Billaud / LVAN

Se Jules Verne é hoje conhecido internacionalmente pelas suas “Viagens extraordinários”, 62 livros de aventura que levaram seus leitores no mundo inteiro (inclusive no Brasil com “A Jangada”), poucas pessoas sabem que ele era nascido e criado em Nantes. Foi talvez lembrando disso que nos anos 80, depois do fechamento dos estaleiros e frente a então decadência econômica da região, um diretor artístico e um politico apostaram na arte, na cultura, no turismo, e acima de tudo nas viagens para um novo desenvolvimento da cidade. E o sucesso apareceu, a altura dos investimentos realizados, com quase 3 milhões de pernoites em 2016, um crescimento constante desde 2010 e perspectivas muito favoráveis para 2017.

O Voyage à Nantes espalhando arte na cidade e no Rio Loire

O Voyage à Nantes espalhando arte na cidade e nas beiras do Rio Loire

O “Voyage à Nantes” é hoje não somente o nome de fantasia da autarquia encarregada da promoção de Nantes e do seu extraordinário percurso cultural, mas também o nome do festival que acontece todos os anos durante o verão. Programados esse ano do dia de 1ero de julho ao dia 27 de agosto, os eventos seguem uma linha verde que caminha pelas ruas, pelas praças e pelos cais da cidade, parando nos lugares mais interessantes de ponto de vista cultural ou gastronômico. Os itinerários brilham pela criatividade, podendo incluir tanto as antigas fabricas dos saudosos biscoitos “Petit LU”, o museu do castelo dos Duques de Bretanha, ou a surpreendente parada “bistronômica” do restaurante Les chants d’Avril de Christophe e Véronique François.

Arte no Rio Loire, a cobra de Huang Yong Ping

Arte no Rio Loire, a serpente de Huang Yong Ping

Criado em 2007, “L’estuaire” ( O Estuário)  é o outro grande percurso artístico do “Voyage à Nantes”. Nas beiras do Rio Loire, ele junta, numa grande Bienal ao ar livre, 14 obras de arte contemporâneo  espalhadas entre as cidades de Nantes e de Saint-Nazaire. O percurso pode ser feito o ano inteiro, seja de bicicleta, de barco, de carro ou até de ônibus, seja em grupo organizado ou em liberdade (nesse caso é recomendado baixar o aplicativo Estuarium). Duas obras chamam mais especialmente a atenção dos viajantes, A serpente do Oceano da Huang Yong Ping, frente a base dos submarinos de Saint Nazaire, e A casa no Rio Loire de Jean-Luc Courcoult – sendo a visão dessa obra mais impressionante no por do sol.

Veleiros no porto de Nantes

Veleiros no porto de Nantes

Na cidade do Jules Verne, a cultura virou um atrativo emblemático que posicionou Nantes como um dos destinos franceses e europeus mais conceituados. Empurrado pelo talento do diretor artístico Jean Blaise e pelo apoio do então prefeito (e agora Ministro das Relações exteriores Jean-Marc Ayrault), o sucesso criou uma dinâmica que transformou a cidade. A valorização do patrimônio e as obras de arte contemporâneo  não somente contribuíram a atrair turistas mas deram também um novo futuro para seus moradores.

Esse artigo foi traduzido e adaptado de um artigo original de Serge Fabre na revista on-line Pagtour

Primeira edição de La Jangada de Jules Verne (1881)

Primeira edição de La Jangada de Jules Verne (1881)

Oito tendências das viagens de luxo que estão chegando …

Os terraços do Palace Shangri La em Paris

Os terraços do Palace Shangri La em Paris

Para os profissionais, as viagens de luxo não são somente as viagens dos turistas com maior poder aquisitivo, nem somente os serviços deixando as melhores receitas, eles são também os melhores indicadores das novas preferencias dos viajantes, os precursores das futuras tendências. Estudando as viagens dos ricos Americanos há mais de dez anos, a Resonance, uma empresa especializada na promoção e no branding dos destinos, publicou uma interessante análises dessas evoluções, Num relatório “2016 Future of Luxury Travel” ela apresentou as principais tendências que traduzem as experiências, os desejos e as mudanças das viagens da classe A dos Estados Unidos e do mundo.

As agencias apostam nas viagens multigerações

As agencias apostam nas viagens multigerações

Para viajantes de luxo, que já andaram pelo mundo inteiro, viajar é uma fonte de mudanças pessoais, precisando assim de experiências únicas. Para chegar a isso, alguns irão procurar fortes emoções sensoriais, outros escolherão a austeridade de um lugar isolado ou de um centro de yoga. Mas a viagem será sempre uma experiência pessoal e um reposicionamento, e não somente a transposição do seu quotidiano num lugar excepcional. Nos últimos anos, essa experiência é cada vez mais divida com varias gerações. É  o “togathering” que junta família e amigos, obrigando hotéis a oferecer suites cada vez maiores e mais numerosas, e residências de turismo a chegar a áreas de  até 1000 m2      

Na Air France, a experiencia do luxo no ar

Na Air France, a experiência do luxo no ar

Para esses viajantes exigindo o melhor, a viagem começa no avião. O luxo já começa no check-in e na sala VIP. Enquanto o avião é para outros um mal necessário para ir de um ponto A a um ponto B, ele deve ser para eles um momento tão agradável e exclusivo que aqueles que os esperam no destino. A pesquisa da Resonance mostrou que a procura do hotel também mudou. Enquanto o importante era somente o luxo interno do hotel,  a hospedagem leve hoje em consideração o meio ambiente, os arredores e os moradores do local com os quais o contato faz parte da experiência dos turistas.

Em Nantes, as "maquinas da ilha"espalhando arte nas ruas da cidade

Em Nantes, as “maquinas da ilha”espalhando arte nas ruas da cidade

As tendências do turismo de luxo mexem também com as atividades. A arte é agora fundamental, virando uma das principais motivações de viagem, não somente para visitar museus ou exposições mas para descobrir a alma dos bairros ou das cidades. A arte é única e rara, e isso é luxo. Ela deve integrar todas as componentes da viagem, inclusive a experiência hoteleira e até a gastronomia. Esses viajantes sendo mais sensíveis ao conforto e a saúde, o bem estar deve ser sempre presente, das formas tradicionais -yoga ou spa – até as suas mais novas propostas como os cruzeiros “saúde”, o “turismo voluntário”, ou as aulas de cozinha dietética. Seguindo o mesmo caminho, o esporte virou culto. Alem do golfe, outros esportes – maratonas ou esportes extremos- estão atraindo viajantes preocupados em melhorar sua condição física. E segundo o  Luxury Travel Report 78 % dos ricos americanos praticam algum tipo de esportes durante as suas ferias (a media dos viajantes sendo somente de 60 %).

Os agentes de viagem e os receptivos ficarão interessados em saber que, para o novo viajante de luxo, o conselho e as dicas são cada ano mais valorizados. Eles procuram especialistas que têm um profundo conhecimento das suas expectativas para poder organizar experiências únicas. O futuro pertencerá aos conselheiros capaz de combinar um forte relacionamento humano com um domínio inovador das tecnologias.

 Esse artigo foi traduzido e adaptado de um artigo original de Chantal Neault da na revista profissional on-line Reseau de veille en tourisme, Chaire de tourisme Transat 

Frente as Sources de Caudalies, as obras de arte dos vinhedos de Smith Haut Laffite

Frente as Sources de Caudalies, a arte nos vinhedos de Smith Haut Laffite

A folia Pokémon GO ajudando os destinos turísticos ?

A Torre Eiffel orgulhosa dos seus Pokemons

A Torre Eiffel orgulhosa dos seus Pokemons

Enquanto a folia Pokemon Go se espalha pelo mundo inteiro, muitos profissionais do turismo já estão utilizando o famoso jogo de “realidade aumentada” para atrair os turistas interessados a caçar os Pikachus ou encurralar os Salamèche nas ruas ou nas estradas. Na Espanha, a operadora Junior Travel está recrutando guias para acompanhar grupos de trinta jogadores em circuitos incluindo várias cidades a onde raros Pokemons estão sendo vistos. 2000 candidatos já se apresentaram e as vendas estão superando todas as expectativas. Ainda na Espanha, uma outra operadora, Felices Vacaciones, oferece circuitos de Safari Pokémon, pacotes custando 1695 Euros para caçar os monstros virtuais  de Las Vegas a San Francisco, passando por a Nova Iorque.

Em Nimes, circuitos turísticos de caça ao Pokémon

Em Nimes, circuitos turísticos de caça ao Pokémon

Na França, os responsáveis de muitos destinos turísticos já apostaram na nova onda de Pokemania. A cidade de Rouen convida os jogadores a aproveitar as suas caçadas para descobrir o patrimônio cultural, propondo vários roteiros no Escritório de turismo que virou um PokeStop estratégico. A cidade de Nimes lançou um Pokébus onde é possível caçar os Pokemons visitando a “Maison Carrée” ou as Arenas dentro de um confortável ônibus. Na pagina Facebook do Escritório de Turismo, os fãs são convidados a vir “encher o tanque nos numerosos Pokéstops da cidade, a eclodir os seus ovos e a desafiar as arenas em grupos”. O passeio é vendido somente 5 Euros, mas o importante para Nimes é de incentivar novos turistas a visitar a cidade. Com o mesmo intuito, Rennes está organizando uma PokeRando e Caen um concurso de Pokémuseu.

Pokemon raro em Nantes

Pokemon raro em Nantes

Nantes apostou também no Pokemon GO, e, segundo o ranking estabelecido pela transportadora CheckmyBus, seria o lugar da França onde encontram-se os Pokemons mais raros, uma nova atratividade para uma cidade que sempre quis ser inovadora nas artes, na cultura ou nos lazeres. E pode ser justamente no marketing turístico que os Pokemons podem trazer a maior revolução, oferecendo aos destinos uma nova ferramenta de comunicação. A própria Torre Eiffel está agora avisando os turistas, na sua conta Twitter, que podem ser encontrados nos seus arredores uns Pokemons raros.

Os avisos de Pokemons perto de Rouen

Os avisos de Pokemons perto de Rouen

O diretor geral da Niantic, o editor de Pokemon GO, já anunciou numa entrevista para o Financial Times que o patrocínio de lugares turísticos – ou querendo virar turísticos- será num futuro próximo uma das grandes fontes de renda da empresa. Ser um Pokestop ou um PokeGyms terá um preço a pagar, mas dará também a garantia de ter uns novos fluxos turísticos cujos tamanhos serão proporcionais a raridade dos monstrinhos que terão sido comprados. Enquanto a folia perdurar, os Pokemons viraram mesmo uma atrações turísticas , e ajudando muitos destinos a atrair novos turistas.

Esse artigo foi traduzido e adaptado de um artigo original da revista profissional on-line L’Écho touristique

A vingança , as Pokebolas gigantes da cidade de Basel

Na França: quantos beijos?

 

gs_420cda3789b4ef78d52419dd302545efnuevasparejas01

O famoso “Baiser” do Doisneau, mas não era mesmo uma  “bise”

Na França , entre os dias 21 de janeiro (Dia internacional dos carinhos) e 14 de fevereiro (Saint Valentin, seja o Dia dos Namorados francês), os beijos são um do momento. E mais ainda que beijos de amor, são os beijos repetidos para amigos ou conhecidos que chamam a atenção dos visitantes internacionais. A  França surpreende não somente pelas numerosas ocasiões de se beijar – uma tradição que os ingleses, os americanos ou os japoneses têm dificuldade para entender- , mas também pela dificuldade a saber qual é  o exato ritual para ser seguido?

A “bise” não tem uma regra única. Cada região ou cada território tem suas tradições quanto ao numero de beijos a ser trocados bem como ao lado a ser beijado primeiro. O numero mais frequente é dois. É o caso das regiões de Bordeaux, de Toulouse, de Lyon, de Nice, de Paris, bem como na Auvergne, ou nas ilhas do Caribe francês e da Guiana. Nantes, capital dos 4 beijosA Bretanha mostrou mais uma vez sua especificidade. Quem vai para sua costa Oeste ter que dar somente um beijo, enquanto em Nantes, antiga capital do Ducado, o certo é beijar quatro vezes. A mesma tradição de quatro beijos encontra-se na Vendée, na Normandia, na Champagne e em boa parte da Borgonha que dividam assim o título de regiões mais beijoqueiras da França. No Centro Sul, em Avignon e na região de Montpellier, a tradição parou em três beijos. Nota-se enfim que a Córsega está com dois, mas que tem lá 18% de partidários de cinco!

Numero de beijos a dar em cada departamento

Numero de beijos a dar em cada departamento

O mapa dos beijos na França ganhou credibilidade e notoriedade nos últimos dois anos quando o site combiendebises.com publicou os resultados de uma pesquisa nacional sobre as maneiras francesas de se cumprimentar. Kiss-KissCom mais de 100.000 respostas recolhidas em mais de cinco anos, os resultados destacaram não somente o número de beijos mas também o lado – esquerdo ou direito – onde se devia dar o primeiro beijo. Nesse ponto as regras parecem mais simples, o primeiro beijo sendo de forma esmagadora dado do lado direito no Norte, no Oeste e no Centro da França bem como no Caribe francês, com exceções da Normandia e das regiões fronteiriças com a Suíça. No extremo Sul, dos Pirenéus até a Riviera francesa, bem como no vale do rio Rhône e nos Alpes, deve-se começar pelo lado esquerdo.

Lado para dar o primeiro beijo

Lado para dar o primeiro beijo

O respeito das tradições exige também de saber quem deve ser cumprimento com beijo(s). Nesse ponto os franceses são generosos, um choque para os visitantes ingleses ou americanos que, talvez por confundir com “French kiss”, têm dificuldades a aceitar esse “social kissing”. Beija-se amigos, amigos de amigos, e colegas de trabalho. Beijos na ProvenceBeijos para o sexo oposto, outrora exclusivo de mulheres ou familiares, também se generalizou para os homens, pelo menos para os amigos do peito, adotando uma tradição muito forte em Marselha e na Córsega. O sucesso desse mapa dos beijos faz lembrar que já foi publicado no Brasil o mapa tipo “Carte des bises” à brasileira, um mapa que poderia talvez ser atualizado e divulgado para os J.O.. Rio? Dois beijos!

Jean-Philippe Pérol

 

Mapa_do_Brasil-BEIJOS-1

Nantes, sempre original, agora capital dos 4 beijos

Nantes, sempre original, agora capital dos 4 beijos

A Instagram desenhando novos roteiros nas cidades francesas

ph1483-067_4961-20100325_atout_france-phovoir

O espelho d’agua de Bordeaux

O site de turismo Busbud, especializado em viagens de ônibus, divulgou em setembro umas listas com os lugares preferidos pelos usuários do Instagram em vários países do mundo, inclusive na França. Os resultados não deixaram de surpreender, mostrando talvez que as medias sociais e suas exigências em comunicação visual estão mudando os roteiros dos viajantes, favorecendo os destinos com as imagens mais espectaculares, e as cidades mais “instagramadas”. Efeito neblinaNo pódio das tendências , se Paris e a Torre Eiffel são a dupla vencedora, Bordeaux e Lyon se destacam com atrações mais inovadoras. Na beira da Garonne, venceu o espelho d’agua concebido em 2006 pelo paisagista Michel Corajaud. Inspirado pelo fenômeno da “acqua alta” da Praça San Marco em Veneza, ele usou uma pedra de granito coberta de dois centímetros de agua para gerar dois visuais diferentes, primeiro um espelho e depois  uma “neblina” subindo até dois metros de altura. Os 3450 metros quadrados da obra refletem o brilho da Praça da Bourse e as luzes dos cais num espetáculo que seduz tanto os moradores que os turistas.

Lyon-musee-des-confluences-lyon-france-museum

O Museu das Confluences de Lyon

Outrora considerada como muito conservadora, burguesa e convencional, Lyon atraiu os fãs de Instagram com seu novo Museu das Confluences, localizado no Encontro das águas do Rhône e da Saône. Se o museu tem um acervo de 2,2 milhões de objetos referentes a cinco séculos de historia da humanidade, foi sem duvidas a sua arquitetura revolucionaria  que atraiu as mídias sociais com mais de 50% dos “compartilhar” sobre as imagens de Lyon . O projeto da agencia austríaca CoopHimmelblau, juntando numa modernidade inédita  o Cristal e as Nuvens, o mineral e o aéreo, ajudou a criar uma nova aérea turística fora dos tradicionais bairros da Tête d’Or ou do Vieux-Lyon.

O centro dos correios de Lille

O Museu de Arte Moderno de Lille

No Top 10 dos destinos preferidos pelos fãs de Instagram, aparecem outras surpresas, atrações que não constavam das rotas tradicionais do turismo internacional, e pouco conhecidas dos turistas brasileiros com exceção talvez dos mais jovens. Assim o Museu de Arte Moderna de Lille, instalado num antigo centro de triagem dos correios, com instalações coloridas e auditório de musica eletrônica. O elefante do %22Voyage à Nantes%22Assim a Praça da Comédie em Montpellier, no coração da velha cidade medieval, frente a Opera Comédie. Assim a cidade de Nantes, com seu estádio mítico – La Beaujoire- e seu criativo roteiro “Le voyage”. Assim também as beiras do Rio Garonne em Toulouse onde moradores e turistas gostam de olhar o por do sol atrás da ponte Saint Pierre.

Petite France em Estrasburgo

O bairro da Petite France em Estrasburgo

Inovadores, os “instagramadores” são também as vezes mais rotineiros. Colocaram na lista dos seus lugares favoritos alguns destinos franceses que os turistas internacionais já consagraram. Gostaram de Estrasburgo e do bairro da “Petite France”, tombado pela UNESCO, dos seus canais e das suas casas medievais. Calanques de MarselhaGostaram de Marselha. Mas se a cidade está se renovando, foram as suas  enseadas – as famosas Calanques- que foram mais fotografadas, combinando as indicações da Instagram com a escolha dos 2 milhões de moradores e de turistas que vão passear, nadar ou velejar cada ano nesses barrancos brancos e nessas águas turquesa. A lista dos dez mais da Busbud na França fecha com um dos mais tradicionais clichê do turismo francês, a famosa Baie des Anges em Nice, com seus sete quilômetros de glamour. As novas mapas da Instagram também gostam de antigos roteiros.

A “Baie des Anges” em Nice

 

 

DA INGLATERRA, A LARGADA DO “TOUR DE FRANCE” 2014

tour_de_france_2014cafp_photo_thomas_coex (1)

Enquanto a Copa continua (sem a França mas com o Brasil), começa hoje uma outra grande competição esportiva, o Tour de France (a volta da França ). Maior competição ciclista do mundo, ela reúne cada ano os maiores profissionais desse esporte muito popular na França, na Europa e nos Estados Unidos. Esse ano serão 219 corredores dumas vinte nacionalidades, infelizmente sem nenhum brasileiro. CYCLING-ESP-MALLORCA-CHALLENGE-FISHERMuito poucos participaram desse evento, sendo os mais famosos o Mauro Ribeiro que chegou a ganhar uma etapa em 1991, e mais recentemente o Murilo Fisher que participou três vezes, sendo a ultima vez no ano passado quando declarou que seria mais importante para ele ganhar o Tour de France que ganhar a Copa…

A aventura começou em 1903 quando o jornal L’Auto quis organizar uma corrida ciclista para competir com seu concorrente Le Velo. Eram 2500 km em somente seis etapas, os corredores tinham que consertar eles mesmo as suas bicicletas e se organizar para comer, beber e dormir. MdS 754 du 16 07 59 La uneDos 60 participantes de cinco nacionalidades que saíram de Paris, só 21 estavam na chegada depois de parar em Lyon, Marselha, Toulouse, Bordeaux e Nantes com etapas de até 19 horas. O favorito, Maurice Garin, ficou na frente de ponta a ponta. Com o sucesso, o evento perdurou e só parou durante as duas guerras mundiais, festejando em 2013 o centésimo Tour.

O Tour 2014 tem muitas novidades. tour_de_france_atout_france-pascal_greboval_1A primeira é de começar na Inglaterra, na cidade de Leeds, com um total de três etapas até Londres. Com algumas entradas na Bélgica e na Espanha, as ambições de ser ainda mais  internacional serão assim confirmadas. Uma nova prova – 16 quilômetros numa estrada pavimentada com paralelepípedos- deve ser muito seletiva. São esperados mais de 15 milhões de espectadores espalhados nos 3600 quilômetros das 21 etapas. Os grandes destaques desta festa popular serão as etapas de montanha (esse ano nos Alpes, nos Pirenéos e na Alsácia) e a grande chegada nos Champs Elysées dia 27 de Julho.

Para todas as cidades e as regiões atravessadas, o Tour é uma fantástica ocasião de mostrar seus recursos turísticos para os milhões de seguidores que ficam torcendo mas também bebendo, comendo ou aproveitando alegres piqueniques em família ou com amigos. Esse ano a Champagne, Rhône Alpes, a Provence, Midi Pyrénées ou a Aquitânia poderão mostrar suas belezas – incluindo vários sítios tombados pela Unesco como por exemplo 5 das mais famosas fortalezas construídas por Vauban.

photoVarias operadoras oferecem tours para seguir pedalando (de leve) os passos dos heróis desse Tour de France. Mas, mesmo sem ser um grande profissional da bicicleta, para quem está viajando na França durante o mês de Julho, assistir a uma etapa do Tour, em Paris ou mais ainda no interior, é uma experiência mágica. Experimente!

Jean-Philippe Pérol

DSCN0043

As etapas

TRECHO TIPO DATA ROTEIRO DISTANCIA
1 Plano  5 de Julho Leeds > Harrogate 190.5 km
2 Acidentado 6 de Julho York > Sheffield 201 km
3 Plano 7 de Julho Cambridge > Londres 155 km
4 Plano 8 de Julho Le Touquet-Paris-Plage > Lille Métropole 163.5 km
5 Acidentado 9 de Julho Ypres > Arenberg Porte du Hainaut 155.5 km
6 Plano 10 de Julho Arras > Reims 194 km
7 Plano 11 de Julho Épernay > Nancy 234.5 km
8 Acidentado 12 de Julho Tomblaine > Gérardmer La Mauselaine 161 km
9 Acidentado 13 de Julho Gérardmer > Mulhouse 170 km
10 Montanha 14 de Julho Mulhouse > La Planche des Belles Filles 161.5 km
Descanço 15 de Julho Besançon
11 Acidentado 16 de Julho Besançon > Oyonnax 187.5 km
12 Plano 17 de Julho Bourg-en-Bresse > Saint-Étienne 185.5 km
13 Montanha 18 de Julho Saint-Étienne > Chamrousse 197.5 km
14 Montanha 19 de Julho Grenoble > Risoul 177 km
15 Plano 20 de Julho Tallard > Nîmes 222 km
Descanço 21 de Julho Carcassonne
16 Montanha 22 de Julho Carcassonne > Bagnères-de-Luchon 237.5 km
17 Montanha 23 de Julho Saint-Gaudens > Saint-Lary Pla d’Adet 124.5 km
18 Montanha 24 de Julho Pau > Hautacam 145.5 km
19 Plano 25 de Julho Maubourguet Pays du Val d’Adour > Bergerac 208.5 km
20 Contra o relogio 26 de Julho Bergerac > Périgueux 54 km
21 Plano 27 de Julho Évry > Paris Champs-Élysées 137.5 km

 

Primeiro de Maio na França: dia do Trabalho, do Amor e do Lirio-do-vale!

viewmultimediadocument

Desde 1886, o Primeiro de Maio  começou com um dia de lutas e de lágrimas entre policiais e sindicatos anarquistas para pouco a pouco virar no mundo inteiro o feriado do Trabalho e dos Trabalhadores. Na França, essa festa operária se juntou com uma velha tradiçã0 céltica de oferta de flores as moças solteiras no inicio da primavera, na época o Primeiro de Maio que era também a festa do Amor. O lirio-do-vale  (em francês Lys des Vallées ou Muguet) foi associado ao primeiro de Maio em 1561 quando o Rei Carlos IX, visitando a região de Grenoble, foi presenteado com essa flor e gostou tanto que mandou distribuir buquês a todas as damas da corte.

malheureusement-pour-ce-vendeur-de-muguet-le-cortege-ne-fait-que-passer-rue-jussieu-1974-archives-le-progres

O casamento entre o lirio-do-vale e o Dia do Trabalho só começou depois da segunda guerra, quando os participantes aos desfiles começar a trocar as flores vermelhas pelos “muguets”. As vendas dessas flores nas ruas, autorizadas pelas prefeituras, passaram também a ser uma grande atividade (e uma importante fonte de rendas) para os sindicatos e os partidos políticos de esquerda. Ainda hoje os franceses compram nesse dia mais de dois terços dos  “muguets”do ano, seja um faturamento de mais de 30 milhões de Euros.

Se é pouco conhecido no Brasil, o lirio-do-vale  aqui também tem uma historia. Durante muitos anos a Air France entregava a mais de mil mulheres as preciosas flores na manha do primeiro de Maio.  retard-muguet-inquiete-deja-1268039-616x380 Saindo dois dias antes de Nantes, onde são produzidas, elas chegavam na véspera no Brasil,  passavam milagrosamente pela alfândega, eram colocadas em caixinhas transparentes com fitinhas brancas  pelos funcionários da Air France todos mobilizados, e eram distribuídas de manha em São Paulo e no Rio de Janeiro. Saudades… Mas hoje, se for viajando pela França nesse Primeiro de Maio, não esquece de oferecer a pessoa amada essa florzinha que tem a magia de simbolizar no mesmo tempo o trabalho e o amor. Isso, só na França!

LR_210