No Festuris de Gramado, a volta do prazer dos reencontros presenciais

A falta de viagens e de encontros profissionais foi para todos uma das traumas trazidas pela pandemia, mas o seu impacto financeiro e humano foi ressentido com mais força ainda pelo profissionais do turismo. Para homens e mulheres que escolheram um setor pela sua abertura ao mundo, seu intercâmbio permanente e suas redes de amizade nacionais e internacionais, o isolamento físico vem piorar um cenário de crise econômica e social. Um dos ícones do turismo francês afirmava que a profissão tinha três características: muito trabalha, pouco dinheiro, mas muito divertimento. Com a crise do Covid, há quase dois anos que as receitas foram poucas e que ninguém se divertia muito.

Guilherme Paulus desvendou novos projetos antes do seu tradicional jantar

Se a retomada das viagens já é percebida há meses pelas agencias, as companhias aéreas e os hoteleiros, é somente agora que as feiras reiniciam com o presencial. Foi o caso do ILTM LATAM do 26 ao 29 de Outubro, e foi mais ainda o caso da Festuris na semana passada. Em Gramado, a alegria dos reencontros já foi percebida na tradicional festa de abertura, numa sala onde não faltavam grandes nomes do turismo brasileiro. A tradição dos numerosos discursos foi respeitada – incluindo com as declarações muito otimistas e muito politicas do Ministro-, mas a emoção era grande, logo com a jovem cantora Luiza Barbosa e sua empolgante interpretação do hino nacional, e depois no intenso discurso da Marta Rossi no seu comovente duo com Eduardo Zorzanello sobre as transformações do turismo.

© sergioazevedo2021

A vista arrasadora do terraço da Mountain House do Saint Andrews © sergioazevedo2021

Os reencontros marcaram também o concorrido jantar do Guilhermo Paulus no Relais Châteaux  Saint Andrews. Agora retirado tanto da CVC que da GJP, o empresário que mais marcou a história do turismo no Brasil fez questões de mostrar a seus convidados as suas criativas novidades, uma luxuosíssima Mountain House, uma programação intensa misturando cultura, gastronomia e enoturismo, e a ambição de ver o chefe Fernando Becker trazer uma primeira estrela para o  seu restaurante Primrose. Nas animadas conversas desse tão esperado encontro exclusivo, todos os convidados, jornalistas, prefeitos, políticos ou empresários, confirmaram que essa ambição era mesmo legitima.

As rotas das missões é um dos grandes acervos do Rio Grande do Sul

Sem atingir os números anteriores a crise, foram porém 230 expositores, 270 jornalistas e 8000 visitantes que vieram reviver os tão indispensáveis encontros presenciais da Festuris. O sucesso do evento podia se medir na animação nos estandes bem como nos encontros nos corredores onde o prazer das reuniões inesperadas, e dos contatos rápidos, surpreendentes, intensos e ricos em informações, era compartilhado por todos, inclusive pelos grandes “players” da atualidade que prestigiaram o evento: executivos da Shultz, da Befly, da CVC, da Orinter, LATAM ou Azul, representantes de grandes destinos como Argentina, España, Italia, Portugal ou Uruguai, Secretários de turismo do Amapa, do Pará, da Paraiba, e do Rio Grande do Sul, este reforçado com a forte presencia de políticos gauchos com justas ambições para um turismo regional mostrando um imenso potencial.

Do Amapá ao Amazonas, a atualidade justificou uma forte presencia de toda a Amazônia

A alegria da retomada foi menos visível nas conferências. O importante assunto escolhido, as transformações du turismo, gerou públicos pouco interativos, e as respostas sobre as mudanças ou as acelerações provocadas pela crise – dos novos serviços esperados, do impacto ambiental, das convulsões da distribuição ou da concentração do transporte aéreo-  ainda deverão ser encontradas. Os organizadores tinham porem já desenhado algumas pistas, seja nos espaços escolhidos por eles- o luxo, a sustentabilidade- ou pelas temáticas empurradas pelos expositores – turismo de aventura, enoturismo, gastronomia, culture. A importância das transformações que estão chegando, e das respostas a fornecer, mostra que outros encontros são urgentes e necessárias. E vamos para Festuris 2022!

Jean-Philippe Pérol

As novas tendencias do turismo de luxo

As Sources de Caudalie, um Palace homenageando enoturismo e bem estar

Depois de quase dois anos de turismo reprimido, a esperada corrida para o exterior começou a virar uma realidade, mas seguindo ritmos muito diferentes, seja nos destinos – a abertura das fronteiras ainda sendo lenta- , ou seja nas motivações dos viajantes. Enquanto o setor corporativo recomeça com muita cautela, o lazer parece querer recuperar o tempo perdido e os países abertos para os brasileiros – ontem Mexico e Oriente Medio, hoje França, Portugal ou Suíça, amanha Estados Unidos e talvez América do Sul- estão sendo retribuídos com níveis de reservas até superior a 2019.

O Museu da Marinha, de guarda moveis dos Reis a templo do luxo francês

Se todos as viagens de lazer estão aproveitando essa onda, um setor parece aproveitar ainda mais essa fome de viajar: o luxo. O sucesso de dois eventos profissionais, France Excellence e o ILTM, mostrou que o luxo parece viver um momento privilegiado junto aos “key players” do turismo brasileiro. Focado na excelência francesa, o primeiro foi marcado por palestrantes que mostraram novas tendências do luxo – as vezes, assim como o diretor da Hermès para América do Sul- preferindo evitar a palavra luxo e falar somente de alta qualidade.  No último debate do evento, Caroline Putnoki, diretora da Atout France, e Alexandre Allard, criador do projeto Matarazzo, concordaram em dizer que luxo é, antes de tudo, cultura e exclusividade.

O Sofitel Legend conta a glória de Cartagena de las Indias

Tendo deixado a Bienal de Ibirapuera pelos salões do Tivoli, o ILTM foi uma outra demonstração da confiança dos profissionais internacionais na resiliência do mercado das viagens de luxo. “Palaces” e hotéis de luxo de Paris, Londres, Nova Iorque ou Lisboa festejam a volta do seus tradicionais hospedes brasileiros, e as reservas para os próximos vezes deixam esperar para 2022 níveis superiores a 2019. Estações de esqui dos Alpes franceses ou suíços, operadores do Portugal, do Egito, ou dos Estados Unidos confirmaram essas tendências. O otimismo geral terá agora que ser confirmado pelas companhias aéreas por enquanto muito discretas e que ainda devem dobrar sua oferta de assentos para voltar aos níveis anteriores a crise.

O Rosewood São Paulo, luxo juntando assinaturas de Nouvel e Stark

Mas alem da retomada dos próximos meses, os profissionais devem também aproveitar os encontros realizados nesses eventos – France Excellence, ILTM ou em breve Festuris– para responder as novas exigências do turismo de luxo. Os hotéis vão precisar ainda mais de inovação e de serviços personalizados, com vantagem para aqueles que têm uma historia própria ou um patrimônio arquitetural excepcional e souberam valorizar-los. Os agentes deverão propor experiências novas extremamente customizadas, e acima de tudo com conteúdos culturais valorizantes e se possíveis exclusivos.

Nas Ilhas de Tahiti, o Brando combina alto luxo e sustentabilidade

Um quarto pilar do turismo de luxo sai reforçado da crise: a atenção especial dada a sustentabilidade. Trata se de se assegurar de todas as componentes da viagem, dos cuidados com os transportes utilizados, da certeza dos processos dos hotéis reservados. É também de dar um verdadeiro conteúdo de respeito do meio ambiente e dos moradores, incluindo opções de compensação de emissão de carbone, ou em alguns casos envolvimento em projetos locais. Cauteloso com bling-bling, rico em conteúdos, o novo turismo de luxo oferece assim experiencias com quatro pilares: alta qualidade, exclusividade, cultura e sustentabilidade.

Jean-Philippe Pérol

 

Exclusive meetings in the Belmont Savute

Esse artigo foi inicialmente publicado no Blog “Points de vue” do autor na revista profissional on line Mercado e Eventos

Festuris em Gramado, o turismo brasileiro que dá certo!

Mesmo esperado, o sucesso da Festuris impressionou

Pela sua 31° edição, o mais charmoso dos grandes encontros do turismo brasileiro bateu recordes e superou as expectativas. A FESTURIS, Feira Internacional de Turismo de Gramado, contou essa ano com 17 mil participantes, incluindo 11 mil visitantes profissionais, um crescimento global de 5% que mostrou que o evento deixou de ser limitado a região Sul do pais. 35% dos agentes registrados vieram dos outros estados do Brasil ou dos países do Mercosul . E nos 25 mil metros quadros do Serra Park, os organizadores celebraram a presença de 2.700 marcas expostas vindo dos quatro cantos do Brasil e de 65 destinos internacionais. Mostrando eficiência e produtividade, a FESTURIS teve também como destaque mais de 4 mil agendas de reuniões que geraram novos recordes de faturamento para os participantes.

Gramado e seus moradores são o primeiro fator de sucesso

Se o sucesso de FESTURIS se deve a vários fatores, o primeiro é sem dúvida a própria cidade de Gramado. Assim como Deauville para a  antiga Top Résa, Cannes para o ILTM, ou Marrakech para Pure Life Experience, Gramado oferece para o seu maior evento um quadro perfeito. São infraestruturas reunidas num espaço pequeno que facilitam os deslocamentos, hotéis de todos os níveis de conforto mas todos de qualidade, um palácio dos festivais  e um centro de convenções extremamente prático. Mas importante ainda para o viajante é a visível apropriação pelos moradores da vocação turística da cidade. Alem de limpeza e segurança, os Gramadenses oferecem aos visitantes um atendimento e um respeito que fazem das ruas da cidade locais aconchegantes onde multiples animações podem ser oferecidas.

O espaço Wedding foi um dos lançamentos mais bem sucedidos

Iniciada pelos organizadores há alguns anos, a segmentação das ofertas foi sem dúvidas uma visão de futuro. O turismo de niche e a procura de experiências especificas é uma grande tendência desses últimos anos, e FESTURIS soube responder com espaços personalizados respondendo as especificidades dos expositores de cada atividade ou segmento.  Ao tradicional Espaço Luxury, se somaram os espaços Termalismo e Bem-Estar, Viagem pela Cultura e Costumes, Business, Tech e Corporativo, Sustentabilidade e Acessibilidade, Entretenimento, Gastronomia, um muito concorrido salão Wedding e uma ampla area para o turismo LGBT. Esses espaços, bem como os potenciais de outras ofertas temáticas ou de outros segmentos de mercado, contribui muito ao sucesso de FESTURIS 2019.

No jantar do Guilherme Paulus, Eduardo Sanovicz, Magda Nassar, Newton Cardoso, Caroline Putnoki e Jean-Philippe Pérol

Durante as solenidades  da festa de abertura, nas emoções das entregas dos Troféus Amigos do Festuris, no concorrido e sofisticado jantar que Guilherme Paulus organiza no Saint Andrews, nas palestras ou nas mesas redondas da “Meeting Festuris”, nos encontros casuais nos corredores da feira, Marta Rossi e Eduardo Zorzanello souberam também criar um clima descontraído e profissional que atrai cada vez mais os lideres e os influenciadores do trade. Na competição entre as grandes feiras de turismo do Brasil, onde destacam-se outras fortes lideranças brasileiras como Carolina Perez, Luciana Leite e Magda Nassar, a capacidade de gerar encontros, debates, palestras e discussões informais, contribuindo assim a entender e definir as grandes tendencias do mercado, é hoje para FESTURIS um fator importante de sucesso.

Jean-Philippe Pérol

Esse artigo foi inicialmente publicado no Blog “Points de vue” do autor na revista profissional on line Mercados e Eventos

%d blogueiros gostam disto: