A Guadalupe trazendo novas opções no Caribe

Na “Ponta dos castelos”, uma das mais bonitas paisagens da Guadalupe

Karukéra dos índios Caribe, Santa Maria de Guadalupe de Estremadura de Cristóvão Colombo, Guadeloupe dos franceses. Tendo conhecido, com o tabaco, a cana de açúcar, e depois a banana, vários ciclos econômicos e sociais, a ilha da Guadalupe parece hoje ter apostado de vez na sua identidade franco-caribenha e na sua vocação turística. Visitando a ilha desde os anos setenta, tendo o privilegio de ter conseguido grandes amizades com alguns dos mais dinâmicos atores do setor, fiquei muito impressionando na minha última viagem, em janeiro desse ano, pelos progressos realizados na consolidação do turismo. Se trata não somente de um upgrade nas suas ofertas de hospedagem, mas de uma abertura do seu leque de experiências culturais, e, mais ainda, de uma convincente qualidade do atendimento -tanto dos profissionais que dos próprios moradores.

A piscina infinita do La Toubana

A renovação da hotelaria na Guadalupe é liderada pelo grupo “Des hotels et des iles”, dono de vários dos mais charmosos hotéis da ilha: o La Creole Beach, ideal para grupos ou famílias com sua praia tranquila e organizada, um bar sempre animado onde turistas e moradores podem aproveitar o por do sol, um spa e dois restaurantes sendo um “gourmet” com um viveiro de lagostas; ou o intimo Jardins de Malanga, perfeito para lua de mel ou casais apaixonados, antiga casa grande escondida em cima de uma ladeira de Trois Rivières e com uma vista estupenda sobre as ilhas de Les Saintes.  O grupo é também dono do La Toubana, agarrado no morro de Saint Anne, com uma espetacular piscina infinita, um restaurante gastronômico, um SPA completamente renovado, e uma praia extremamente exclusiva, esse requintado hotel espera agora sua merecida quinta estrela . A reabertura do antigo Hotel Arawak em Gosier, e os projetos de reabilitação do tradicional La Vieille Tour mostram que outros investidores passaram também a acreditar no turismo local.

A beleza arquitetural do Mémorial ACTe de Pointe a Pitre

As múltiplas experiências culturais oferecidas aos visitantes são sem dúvidas uma das principais razões da atratividade da Guadalupe. Alem do conhecido Carnaval de rua, alguns grupos estão valorizando as danças tradicionais – onde consta até quadrilha!-, outros buscando inspiração, ritmos e coreografias nas raízes africanas como o surpreendente conjunto Akiyo cujos desfiles e espetáculos atraiam milhares de pessoas. Para os visitantes querendo entender a cultura da ilha, a novidade imperdível é porem o MemorialACTe de Pointe à Pitre. Construído no local de uma antiga fábrica de açúcar, inaugurado em 2015 pelo Presidente Hollande, é um lugar de informação, de memória e de pesquisa sobe a escravidão e o comercio triangular , focado no Caribe e na Guadalupe. Com uma exposição permanente sóbria e muita pedagógica, acessível a adultos e crianças, o Memorial inclui também espaços de exposições temporárias, um restaurante com vista sobre o porto e uma loja com excelente atendimento.

Nos pequenos restaurantes, o charme de um atendimento autentico

Peculiaridade do Caribe francês, o grande charme da Guadalupe é sem duvida a liberdade que ela oferece a seus visitantes. Liberdade de percorrer suas estradas para visitar a Pointe des Châteaux, parar na pequena praia de Anse Maurice, andar nas trilhas levando para o vulcão de La Souffrière ou tomar banhos de cachoeira do Parque Nacional. Liberdade de pegar com toda segurança um ferry para as ilhas de Les Saintes ou de Marie Galante. Liberdade de sentar tomar um café ou um Punch Coco, num barzinho de Saint Francois ou de Trois Rivières onde descobrirá que os Guadalupeenses têm paixão pelo Brasil . Liberdade de experimentar nos numerosos pequenos restaurantes dos vilarejos ou das praias um culinário peculiar, misturando numa “nouvelle cuisine creole” técnicas francesas, ingredientes dos quatro continentes e tradições caribenhas. Com um atendimento convincente, sempre muito aberto, permitindo intercâmbios sinceros, a Guadalupe traga agora novas opções para o turismo no Caribe.

Jean Philippe Pérol

Terre de haut (Les Saintes) visto do Fort Napoleon

A praia do La Creole Beach

Cartagena das Índias: história, prazer de viver, arte e criatividade

O imponente Castelo San Felipe domina a cidade e o porto

Do terraço do Hotel Allure Canela, a visão do Castelo São Felipe de Barajas lembra ao visitante a potencia e a riqueza passadas da cidade de Cartagena das Índias. Construída a partir de 1656, depois dos ataques dos piratas ingleses – o famoso Drake saqueou a cidade em 1586 -, a fortaleza não evitou uma conquista francesa em 1697, mas protegeu perfeitamente depois dessa data o maior porto da América espanhola. Em baixo das suas muralhas e dos seus 73 canhões, passavam as exportações de ouro e prata vindo de Nova Granada, mas também do Equador e do Peru, bem como os terríveis comboios de escravos africanos mandados para as minas ou as plantações de cana de açúcar. Maior construção humana do continente americano, o Castelo é hoje Património da Humanidade.

Os casarões coloridas

O passado dourado de Cartagena encontra-se dentro dos onze quilômetros de muralhas que cercam a cidade fortificada. Nas ruas estreitas, cada casarão, cada varanda florida e cada portão de madeira maciça tem uma historia para contar que o turista vai descobrir caminhando nas ruas ou entrando nos pátios das casas antigas hoje transformadas em pousadas, lojas ou restaurantes. Os locais mais vibrantes são sem dúvidas as praças. Frente a igreja Santo Domingo e sua escultura de Botero, frente ao Palácio da Inquisição e seu parque arborizado, palenqueiras, músicos, camelôs, guias e garçons agitam a multidão onde se mistura moradores, turistas nacionais, ou visitantes liderados por americanos, franceses e brasileiros. Todos se encontrarão depois em cima das muralhas para apreciar o por do sol no Café del Mar.

Os animados por do sol do Café del Mar

 

O pátio onde o Sofitel Santa Clara esbanja beleza e arte de viver

Se por momentos ameaçada pelo overturismo – a concentração dos fluxos nas ruas do centro e a insistência dos camelôs podem incomodar -, Cartagena surpreende pela diversidade e a qualidade dos seus serviços, dos seus restaurantes e dos seus hotéis. Dentro do centro histórico, as opções de hospedagem não faltam, das tradicionais pousadas até os modernos e convenientes Allure, ou o antiquado mas charmoso Relais Chateaux Casa Pestagua. Mas, seja para uma estadia, uma refeição ou pelo menos uma visita, nenhum visitante pode deixar de conhecer o Sofitel Santa Clara, merecidamente consagrado como o melhor hotel da América do Sul. Antigo Convento das Irmãs Clarissas construído em 1621 – data agora lembrada pelo nome do imperdível, restaurante gastronômico-, o hotel esbanja beleza, bom gosto, e o cuidado permanente de um pessoal excepcionalmente atencioso.

A criatividade nas ruas de Cartagena

Orgulhosa da sua historia,  Cartagena mostra aos visitantes uma atualidade e uma criatividade que se encontram nas ruas, nos bares, nos restaurantes e mais ainda nas lojas. Os fãs de shopping ficam surpresos. Numa cidade turística onde seria esperado de encontrar somente o costumeiro “artesanato mundializado”, com seus objetos fabricados na Ásia ou copiados de reportagens da CNN, as boas surpresas não param. São bijuterias e jóias de ouro ou esmeraldas inspiradas tanto da ourivesaria precolombiana que das tendências atuais, são lojas e galeria de moda onde jovens designers apresentam roupas, chapéus, bolsas, acessórios  ou objetos de decoração juntando raízes – indígenas, coloniais ou “republicanas”- , e modernidade global. E mesmo se as boas praias deve ser procuradas fora da cidade – até Barranquilla ou Santa Marta– , os ritmos da cúmbia lembram que Cartagena é também a capital do Caribe colombiano.

Jean-Philippe Pérol

O St Dom concept store

 

A loja Lili Duran Studio

Karisma hotéis e resorts, luxo e inovação no Mar do Caribe

No El Dorado Maroma, encontram-se os Palafitos, os primeiros bangalôs sobre as águas do Caribe

Impressionado pelo interesse dos turistas brasileiros para os destinos caribenhos, o grupo hoteleiro euro-colombiano Karisma decidiu investir no Brasil, escolhendo a agência boutique Cap Amazon para desenvolver um ambicioso plano de promoção. Com forte atuação na Riviera Maia, Colômbia, Jamaica e República Dominicana,  a Karisma gerencia uma coleção de hotéis e resorts de destaque, todos premiados com 4 ou 5 estrelas, com serviços claramente segmentados para clientelas específicas. As vinte propriedades únicas são  classificadas em sete marcas, cada uma com características próprias: El Dorado Spa & Resorts; Azul Beach Resorts; Karisma Villas; Generations Resorts; Allure Hotels; Hidden Beach Resort e Nickelodeon Hotels & Resorts.

Luxo e privacidade na praia do Azul Negril – Jamaica

Empresa jovem – o seu primeiro hotel foi incorporado em 2000-, a Karisma faz questão de ser uma rede pioneira com práticas inovadoras, várias delas iniciadas na Riviera Maia. Foi assim com o Gourmet Inclusive que redefiniu todo o conceito “all inclusive” com toque de luxo e qualidade gastronômica, serviço “a la carte” a altura dos seus 5 estrelas, foi assim com as swim-up suítes (cujos terraços abrigam piscinas privativas), ou com a ousada iniciativa do primeiro resort naturista localizado na Riviera Maia – o Hidden Beach.  Através de parcerias estratégicas, o grupo inovou também trazendo a experiência Nickelodeon para a marca Azul Beach Resort, com a presença dos icônicos personagens do canal infantil e com decoração temática.

No Sul da Riviera Maia, a magia única de Tulum

Em 2017, Karisma deu um passo a frente, com a abertura do primeiro e único hotel com bangalôs sobre as águas no Caribe, o  Palafitos, localizado na belíssima praia de Maroma, entre Cancún e Playa del Carmen, a uma hora do sitio mágico de Tulum. Interligados com o resort El Dorado Maroma, as trinta suites esbanjam luxo e inovações: area de 75 metros com terraço privativo, piscina exclusiva de borda infinita, jacuzzi, pisos de cristal, chuveiros externo “águas do amor” e mordomo 24 horas. Um restaurante “Haute Cuisine” oferece café da manha, almoço e jantar a la carte, mas quem fica no mínimo cinco noites pode também aproveitar um jantar degustação privativo servido pelo próprio chefe na intimidade do seu bangalô.

Frente a Fortaleza de Cartagena, a piscina do Allure Canela

Karisma pretende expandir a sua rede e abrir novas propriedades no México, nas ilhas do Caribe, na Europa, e na América do Sul. Alem de acreditar no Brasil – que oferece para os destinos vizinhos do Caribe da América do Sul um potencial único de novos viajantes-, a empresa quer também participar da expansão do turismo domestico no Brasil. Vendo nas belezas naturais dos  7.400 quilômetros de praias do litoral brasileiro imensas perspectivas de desenvolvimento, a Karisma está aberta a novos investimentos. Não seria então uma surpresa de ver uma das suas marcas inaugurar um resort no Brasil num futuro próximo.

A difícil mas bem sucedida combinação da gastronomia com o all inclusive