O turismo culinario: uma experiência de gastronomia, cultura e sustentabilidade

Feira livre em Grandville na Normândia

Feira livre em Grandville na Normândia

Se a gastronomia sempre foi um forte atrativo para os turistas – chegando a ser citada por 62% dos brasileiros viajando para a França , perdendo só dos monumentos e da cultura-, os grandes encontros do paladar  eram reservados para os gourmets, conhecedores que integravam nos seus roteiros restaurantes de grandes chefes estrelados ou cursos da Cordon Bleu. Le-Cordon-Bleu-Kitchen1Com o crescente interesse dado pelos viajantes aos prazeres da mesa, a culinária virou uma forma de descoberta de um destino turístico e os profissionais – operadoras, receptivos ou agentes de viagem, estão agora oferecendo experiências gastronômicas que, alem de refeições saborosas ou de degustações de vinhos, incluem compras com chefes nas feiras livres, encontros com produtores locais, visitas de hortas ou até de apiários, convites em casa de moradores ou ensino de pratos tradicionais.

Uma pesquisa publicada no ano passado pela Adventure Travel Trade Association (ATTA) mostrou que a oferta de viagens com temática culinária  está atraindo todos os atores do turismo, incluindo os especialistas de aventuras ou de descobertas. blog_la_lozere_cet_immense_plateau_de_fromages_03Assim 281 operadoras de 54 países responderam que 50% dos seus clientes querem atividades ligadas a gastronomia, e que os circuitos incluindo experiências culinárias são mais procurados, especialmente pelos viajantes de mais de 50 anos, porque ajudam a entender melhor o destino, seus moradores e sua cultura. Em 46% dos itinerários, o foco não é tanto as refeições mas as tradições culinárias do destino, mas atividades conexas como visitas de fazendas, encontros com produtores, cursos de cozinha tradicional, descoberta de vinhedos ou de cervejarias, degustações de bebidas regionais.

Degustação de cachaças

Degustação de cachaças

A pesquisa da ATTA destacou também quais são as novas tendências que os profissionais estão percebendo junto aos viajantes  e que terão que ser integradas nos itinerários. EtalageDestaca-se uma refeição junto com moradores – ou até cozinhar com eles, a fabricação de uma bebida personalizada, um curso sobre os aromas específicos do destino, a criação de uma receita inspirada da gastronomia local, uma iniciação a colheita de frutas ou cogumelos selvagens. A culinária vira até um portão de entrada para descoberta de outras temáticas como a pesca, a caça, a medicina tradicional, a biodiversidade e  a sustentabilidade. Integrando agora a programação dos grandes atores de turismo, essas tendências já tinha sido antecipadas pelo hotelaria de luxo, do Pierre em Nova Iorque até oMISTURA 2012 RECORRIDO CON GASTON ACURIO PHOTO CREDIT: VICTOR IDROGO Les Sources de Caudalie em Bordeaux. Foram também muito bem definidas e divulgadas em 2014 pela associação dos Relais Châteaux no seu manifesto chamando para a criação de um mundo melhor através da gastronomia e da hospitalidade, e fazendo da preservação das gastronomias do mundo. Uma ambição que deve ser dividida não somente com todos os viajantes mas também por todos os profissionais do turismo.

Esse artigo foi traduzido e inspirado de um artigo original de Aude Lenoir no site profissional canadense Réseau de veille en tourisme – Chaire de tourisme Transat

Degustação de queijo em Saint Nectaire na Auvergne

Degustação de queijo em Saint Nectaire na Auvergne

Já reservou seu jantar Goût de France?

Brasil à Francesa

Chef Laurent Suaudeau Foto:c.putnoki Chef Laurent Suaudeau

Na semana que vem, quinta-feira 19 de março acontecerá a soirée Goût de France / Good France. Com objetivo de promover a gastronomia francesa no mundo, o governo francês lançou uma iniciativa envolvendo mais de 1500 restaurantes em 5 continentes propondo menus gastronômicos típicos da França. No Brasil, tem mais de 60 restaurantes participando. Restaurantes franceses conhecidos de São Paulo, tais como L’Amitié, Eau, Chef Rouge, Le Jazz, Le Bilboquet, Le Vin, La Casserole, estão participando, mas também restaurantes mais contemporâneos como Roccia em João Pessoa ou  Ponte Nova em Recife. Confira a lista no site oficial aqui.

Recebi o cardápio do Chef Laurent Suaudeau. Elaborou um menu 6 serviços incluindo clássicos da cozinha francesa mas  com influencias brasileiras assim como ele costuma fazer.

Veja abaixo:

Aperitivos
Gougère
Bonbon de foie gras

Melon et Figue, Gel

Ver o post original 113 mais palavras

Adeus Ano Velho, e Feliz Ano Novo viajando pela França.

Ecard 2015 da Atout France, homenagem a exposição ImagineFrance da artista Maia Flore

Encontrando brasileiros  no Bon Marché ou na Fundacão Louis Vuitton em Paris, nos Hospices de Beaune na Borgonha, no novo restaurante “Rouge” das Sources de Caudalies em Bordeaux, ou no vinhedo de Chateau Lacoste da Provence, deu para perceber que o turismo entre o Brasil e a França continua com seus roteiros de sucessos. entree-flvMesmo com as movimentações da Copa e as incertezas das eleições, os assíduos de Paris, os apaixonados pela cultura, os amantes do vinho ou da gastronomia, e os conhecedores do shopping a francesa vão confirmar a França como o primeiro destino brasileiro na Europa. A queda do real e a decepção do crescimento econômico levaram porem a uma queda dos fluxos de novos viajantes. indispensáveis as ambições do turismo no Brasil, chaves do sucesso das grandes operadoras, esses clientes emergentes ficaram escassos no segundo semestre e explicam que as viagens de brasileiros para França  devem fechar o Ano Velho com um crescimento zero.

une-maree-humaine-pour-un-spectacle-exceptionnel

Agora vem o Ano Novo. Para os viajantes e os profissionais do turismo será sem duvidas um ano difícil devido ao fraco crescimento e as altas taxas de juros. Mas se o real se estabilizar e se as operadoras de turismo continuar com a mesma criatividade, as viagens internacionais vão se manter para os turistas tradicionais e até para muitos novos viajantes.

antibes.modif_

E a França tem muito para oferecer para 2015. Assim vamos desejar a todos de ver as grandes marés do Mont Saint Michel agora com sua nova passarela, de festejar os 500 anos do reinado de Francois 1er num castelo do Loire, de comemorar o bicentenário da  “Route Napoléon” em Golfe Juan, de descobrir a replica da gruta prehistórica de Chauvet, MUSEU PICASSOde visitar a primeira exposição do novo Museu Picasso, ou de seguir as obras da Cidade das civilizações do vinho em Bordeaux. Desejamos também uma boa festa da Musica, uma linda Noite branca, um grande Dia do patrimônio e um inesquecível Dia da Gastronomia, “Gouts de France”.

A todos os viajantes brasileiros, Feliz Ano Novo. Na França.

Jean-Philippe Pérol

projet_enjeux_econom

Refeições a francesa: alem da Unesco, prazer, alegria e convivialidade!

TEMPLIERS6

Relais & Châteaux Auberge des Templiers ©Photo Eric Dudan

Dentre dos novos impulsos que a França quer dar a seu turismo, a gastronomia tem um lugar de destaque, sendo escolhida como a primeira temática valorizada pelo recém criado Conselho nacional da promoção do turismo. A presença no grupo de trabalho de três dos mais respeitados chefes franceses – Alain Ducasse, Guy Savoy e Joel Robuchon – , o envolvimento do ministro das relações exteriores, e a escolha do 19 de Março como dia mundial dos “goûts de France” – Sabores da França- mostraram que o assunto é sério.

É claro que os 610 restaurantes estrelados pelo prestigioso Guia Michelin são um grande atrativo,  e os brasileiros frequentam as mesas dos mais famosos “trois étoiles” como o Relais Bernard Loiseau na Borgonha, a Maison Pic em Rhône-Alpes e a Assiette Champenoise em Reims. 1377098324equipeChefes mais novos, com cozinha alegre e criativa, também se promoverem recentemente no Brasil, o Michael Nizzero da Briqueterie na Champanha, ou o Jean Sulpice de Val Thorens.

Mas a gastronomia na França vai agora muito além do sucesso desses mestres talentosos. Desde o reconhecimento pela Unesco da “refeição gastronômica à moda francesa”em 2010, o foco não é mais uma receita francesa em particular, ou um formalismo extremo restrito a uma elite. tableÉ hora do prazer, ou melhor, dos prazeres da mesa. Comer, na França, é um ritual cultural marcando momentos importantes da vida, mas com uma mistura original de convivialidade e gastronomia, que reúne os franceses ao redor duma mesa bem colocada, para dividir pratos de qualidade acompanhados de um vinho adequado. Uma refeição é antes de tudo um momento de prazer, não um pit-stop numa correria desajeitada.

20122567A força da gastronomia francesa (para 20% dos brasileiros, o primeiro motivo de viagem para França) é que esse prazer e essa alegria podem ser vividos nos 78.000 restaurantes das 26 regiões francesas. Um bom “repas a francesa”, com seu aperitivo, seus pratos a base de produtos locais, seus queijos e sua combinação de vinhos, pode ser encontrado em todas as regiões, e cada francês tem seus favoritos. Toubana-053Pode ser uma “brasserie” em Paris a Closerie des lilas, ou a Coupole tão querida dos brasileiros, ou na Ile de la Cité o tranquilo Restaurant Paul. Em Lille, no surpreendente norte onde a cerveja acompanha o culinário “Chti”, a tradicional Chicorée é uma grande opção. Mas pode ser a Ferme Saint Sebastien em Charroux, na Auvergne, o criativo Côté cour na cidade de Aix en Provence ou o caribenho Toubana na Guadalupe. Pode ser um desses simpáticos e agitados “bouchons” de Lyon, o “Tire-bouchon” ou o “Les Lyonnais”. DSCN0193Ou pode ser também uma “table d`hôtes” de um pequeno vilarejo, por exemplo perto de Auzances, na minha terra, o maravilhoso “Au petit creusois” que tem as vezes cogumelos frescos (“girolles”) e serve um menu completo por menos de 30 euros.

É esse espírito de convivialidade e prazer, enraizado na sua gente e na sua terra, que faz o turista amar a gastronomia francesa. Mas na terra da liberdade, alem desses rituais, pode aproveitar refeições bem simples, por exemplo um prato em volta dum vinho no L’écluse em Paris ou no bar de la Poste em Saint Emilion. DSCN3797 - copieE se não poder parar o tempo necessário, lembre-se que um Jambon Beurre (sanduiche de presunto e manteiga numa “baguette”), com um copo de Saint-Amour no balcão do barzinho da esquina, não é um “repas à la française” mas também representa um excelente momento de prazer e de alegria à francesa.

Jean-Philippe Pérol

MOULIN4

Relais & Châteaux Moulin de l’Abbaye ©Philippe Schaff