A Torre Eiffel se preparando para os J.O. 2024 e a Exposição Universal 2025!

A Dama de Ferro, o Rio Sena e a ponte Alexandro III

Talvez impressionada pelo sucesso da Dama de Ferro – que festejou em setembro 300 milhões de visitantes desde a sua inauguração em 1889, a Prefeitura de Paris anunciou um importante projeto de renovação dos acessos da Torre Eiffel. Pressionados pelos 7 milhões de visitantes e 20 milhões de passantes com crescentes exigências tanto de atendimento que de segurança, a Prefeita e o Presidente da Torre anunciaram uma licitação para escolher os arquitetos e os urbanistas que terão a difícil tarefa de facilitar o acesso e a circulação nessa área. Esperando uma forte contribuição dos moradores e dos turistas, a escolha do projeto vencedor será feita em janeiro de 2019, e as obras deverão ser realizadas entre 2021 e 2023, sem que seja fechada em nenhum momento até uma inauguração em 2024.

Os famosos pilares que inspiraram muitos artistas até no Brasil

Alem de melhorar a circulação dos pedestres e de agilizar as entradas dos turistas, o novo circuito deverá oferecer mais bancos, banheiros ou restaurantes, e dar mais informações para os visitantes, especialmente na área cultural que será reforçada com mais visitas guiadas valorizando o patrimônio. A prefeitura lembrou aos concorrentes que o projeto deverá ser bonito, ecológico, e respeitoso da historia desse monumento. Terá que ser ambicioso mas sóbrio, ágil e evolutivo, dentro de um orçamento sem surpresas. Mostrando muita criatividade, arquitetos, urbanistas e paisagistas internacionais vão assim concorrer para fazer do “Grand Site Tour Eiffel” uma vitrina emblemática do turismo parisiense oferecendo aos visitantes e aos moradores uma nova e agradável experiência.

Luar iluminando o Palais de Chaillot e a Torre

Para viabilizar o projeto, o vice prefeito encarregado do turismo, Jean François Martins, anunciou uma verba de 50 milhões de Euros, dentro de um investimento global de renovação de 300 milhões incluindo também obras  de manutenção bem como equipamentos de segurança – paredes de vidro blindadas ou proteções a prova de balas. Os financiamentos serão feitos diretamente pela empresa publica que gerencia a Torre Eiffel, a SETE. Com um faturamento anual de 70 milhões de Euros, a SETE trabalha com vários parceiros – lojas, banco, um bar, o restaurante 58 Tour Eiffel com seu “pique-nique chic”, e o famosíssimo “Jules Verne” de Alain Ducasse, lugar de “sonho e magia” com uma estrela Michelin e onde jantaram até os casais Trump e Macron. Com o “Grand site Tour Eiffel” não foram anunciadas as previsões de aumento dos fluxos turísticos, mas muitas pessoas se lembrem que a inauguração do “Grand Louvre” triplicou as entradas….

Casais Trump e Macron no Jules Verne do Alain Ducasse

129 anos depois da sua inauguração, a obra mestre do Gustave Eiffel está pronto para uma nova vida. Hoje monumento mais famoso do mundo (sua imagem foi avaliada em 2012 numa pesquisa da Câmara de Comércio da Itália em 434 bilhões de Euros, cinco vezes mais que o Coliseu, seis que a Torre de Londres), sempre soube se renovar. Obra provisória da Exposição Universal de 1889, não foi desmontada porque a cidade de Paris concedeu a exploração ao Eiffel  para pagar suas dívidas. Por falta de público ia ser destruída quando foi salva pelo sucesso da Exposição de 1900, e escapou em 1944 de uma ordem do Hitler para explodir-la. Renovado para Exposição Universal de 1937, a Dama de Ferro estará pronta para os grandes eventos que Paris vai hospedar na próxima década, especialmente os Jogos Olímpicos de 2024 e a Exposição Universal de 2025.

Jean-Philippe Pérol

A Torre Eiffel na inauguração da Exposição de 1889

 

Biarritz: Luxo, surfe, samba e golfe nos passos da Imperatriz Eugenia!

Hotel du Palais

O Hotel du Palais, cartão postal de Biarritz

Martinho da Vila e a Vila Isabel ovacionados numa aristocrática cidade do litoral atlântico da França?  A insólita noticia só podia chamar a atenção do Brasil para a cidade de Biarritz e seu festival do Filme Sul-americano onde estreou na semana passada o filme “O Samba”. téléchargementMais insólito ainda era o fato que algumas semanas antes, em Anglet, um subúrbio norte da aglomeração,  o surfista brasileiro Bino Lopes  tinha também se destacado ganhando a etapa do WSL Qualifying Series 2015, derrotando o francês Andy Crière nas ondas da praia chamada de “La Chambre D´Amour”. Se tanto o surfe como o samba pode parecer destoar nessa sofisticada cidade balneária do Pais Basco francês, Biarritz sempre foi – e ainda é- um destino que gosta de surpreender seus visitantes, seja a Rainha Vitoria, a Imperatriz Sissi e a princesa imperial russa Youriewski  nos anos 1890, ou o Martinho da Vila hoje.

A imponente casa onde ficou a Rainha Vitoria

A historia de Biarritz é mesmo imperial, quando foi escolhida como residência de verão pela bela Eugenia, esposa espanhola do Napoleão III, que gostava desse então vilarejo de caçadores de baleias, próximo da fronteira com a sua terra natal. Saloes do Hotel du PalaisA lenda conta que, para se fazer perdoar suas aventuras amorosas extra-conjugais, o Imperador lhe ofereceu em 1854 um palacete, a Villa Eugénie, com uma vista excepcional da beira mar, que virou logo um ponto de encontro de toda nobreza da Europa. Vendido e transformado em Hotel Cassino em 1880, tendo adotado em 1893 o nome atual de Hotel du Palais, ele foi completamente reconstruído depois de um incêndio em 1903 com uma planta em “E” para homenagear a Eugenia. O Spa do Hotel du PalaisHoje distinguido com o titulo de “Palace” outorgado através da Atout France, o Hotel du Palais é o símbolo mais forte do destino Biarritz, o lugar imperdível para passar pelo menos uma noite, aproveitando a decoração inspirada do “Secundo Império”, a faixada de estilo “neo-Louis XIII” inspirada do palacete original, ou um dos restaurantes com o cardápio assinado pelo chefe Jean-Marie Gauthier.

Golfe do Farol em Biarritz

O campo de golfe do Farol

A sofisticação de Biarritz vem também dos seus campos de golfe, o Campo do Farol, o segundo mais antigo da Europa depois do lendário Saint Andrews, o Campo de Chiberta na descontraída Anglet ou o Campo de Ilbarritz com seu barranco caindo para o Oceano. Chique pode ser andar num velho 2CV da CitröenO chique pode também ser sair nas estradas do Pais Basco – nas trilhas outrora usadas pelo contrabandistas – para visitar os pequenos vilarejos vermelhos e brancos, dirigindo um velho 2CV amarelo da Citröen. Chique pode ser simplesmente caminhar na beira-mar, andar na passarela construída em 1887 pelo Gustave Eiffel para chegar até a espetacular Roca da Virgem, padroeira dos caçadores de baleias, e suas pedras furadas enfrentando as ondas. rocher-de-la-viergeE quando chega a noite, Biarritz volta a ter a saudade das festas da Imperatriz. Se o Hotel do Palais hospede muitos dos numerosos grandes eventos organizados na cidade, o Cassino fica agora no imponente edifício “art nouveau” construído em 1929 diretamente na areia da mesma praia, com um concorrido restaurante aberto para o mar e um imponente salão do Embaixadores. Saudade da Eugenia?

Jean-Philippe Pérol

Cassino de Biarritz

O Cassino de Biarritz

 

Surfistas em Biarritz

TURISMO NO AMAZONAS, É HORA!

IMG_2822

Descartando de vir jogar em Manaus, Roy Hodgson, o técnico da seleção inglesa, pisou duas vezes na bola. Primeiro porque teve que engolir o resultado do sorteio que mandou a sua equipe jogar na Arena Amazônia, segundo porque mostrou que não está a par do retorno de Manaus nas rotas do turismo internacional. DSC04046Assim, é com toda lógica que o Amazonas vai ser o destino convidado na Feira Internacional de Turismo que começa em Lisboa dia 12 de Março. Empurrado pela força crescente do turismo ecológico, aproveitando a dinâmica da politica cultural do Estado e os seus numerosos festivais, facilitado pelas novas rotas aéreas vindo dos Estados Unidos e da Europa, o turismo tem agora trunfos para virar um motor de desenvolvimento sustentável para a Amazônia brasileira.

Os tradicionais passeios continuam imperdíveis. São as belezas naturais já elogiadas no livro do Jules Verne ‘A Jangada’, o Encontra das águas, as Vitoria Regia,  os passeios na selva ou nos igapós.DSCN0658 São as saudades da época da borracha quando o Amazonas era o segundo Estado mais rico da Federação, um esbanja de dinheiro ainda visível no Porto flutuante, no prédio da Alfandega, no Little Big Ben, e nas três jóias arquitecturais: o Teatro Amazonas e seu telhado vindo da Alsácia, o Palácio Rio Negro, e o Mercado Municipal, obra dum aluno de Gustave Eiffel, agora muito bem renovado.

 Mas além dos clássicos, queria sugerir três atividades  a incluir sempre que for possível. A primeira é um espetáculo no Teatro. São muitos eventos, de cinema, de jazz, de MPB, e o mais espetacular, o festival de opera que esse ano deve trazer o Carmen de Bizet. Reviver os sonhos extravagentes de Eduardo Ribeiro nesse ambiente extraordinário é para o visitante um momento mágico. c8A segunda surpresa são as praias. Me perdoe o Ceara e a Bahia, mas para mim as praias mas bonitas do Brasil são as praias do Rio Negro, praias de área branca que surgem nas beiras e no meio do Rio de setembro a março, oferecendo todos os esportes náuticos e todas as opções de banhos (inclusive com os botos cor de rosa…), em lugares exclusivos onde só chegara o seu barco. DSC04713A terceira oportunidade a não perder são as visitas das comunidades ribeirinhas, seja indígenas ou caboclas. Povos sofridos, que escreverem a heróica mas terrível historia da região ilustrada nos livros do Ferreira de Castro ou de Márcio Souza (não perder o Museu do Seringal ) , eles sempre tem historias a contar, espetáculos folclóricos a mostrar ou artesanato a oferecer. Inspiraram pintores amazonenses como Moacir Andrade ou Rui Machado. E na hora da ecologia e do eco turismo, o desenvolvimento da região tem que ser aprendido com eles, e para eles.

DSCN0513

O Amazonas tem também hoje uma importante oferta de hotéis (do imponente Hotel Tropical ao charmosíssimo Boutique Hotel Casa Teatro), e vários hotéis de selva de qualidade como o Ecopark ou o Anavilhanas Lodge. Numa região cuja força e beleza nasceram nas águas dos rios e dos igarapés, a melhor opção é porem o barco que oferece não so a hospedagem e um culinário regional, mas a chave para acessar a todas essas belezas que o técnico da seleção inglesa vai ser em breve tão feliz de descobrir.

DSCN4686

Jean-Philippe Pérol