Otimismo e novidades para casamentos e luas de mel!

Lua de mel na Polinesia francesa

Lua de mel na Polinesia francesa

Para quem está planejando a sua lua de mel, a Franca é sem duvidas um dos destinos mas cobiçado, seja pelo romantismo que ela sempre carregou, seja pela sua multiplicidade de opções, simples ou luxuosas, praias ou montanhas, ambientes urbanos ou lugares isolados, inverno ou verão. Assim, se Paris é uma preferência disparada, Bordeaux e seus vinhedos, o Val de Loire e seus castelos, a Côte d’Azur e seu glamour, ou os Alpes e suas paisagens atraiam também os noivos. No Caribe, a França oferece Saint Martin, Saint Barth ou a Martinica, outros destinos privilegiados para as luas de mel. E, se tiver que recomendar o mais sonhado dos lugares, os agentes de viagem do mundo inteiro escolherão provavelmente Bora Bora, na Polinésia francesa.

Em Firenze, o terceiro congresso dos wedding planners

Em Firenze, o terceiro congresso dos wedding planners

Mesmo se os pedidos evoluíram muito – hoje 22% dos casais querem descobrir destinos diferentes e 13% colocam a cultura em primeiro lugar- , agencias de viagem e profissionais continuam tendo um papel importante na organização das luas de mel. Dados e tendências interessantes foram recentemente mostrados pela empresa especializada QnA internacional durante o terceiro congresso anual dos “Destinations Wedding Planners”. As luas de mel e os casamentos realizados em destinos internacionais representam 27% do total, seja um montante de 80 bilhões de dólares. O primeiro mercado fica na América do Norte, Estados Unidos, México e Canada, com 24 bilhões. Segue a Ásia com 17,6 bilhões e a Europa com 16,0 bilhões. A América do Sul, incluindo o Brasil, surpreendeu com 9,6 bilhões gastos em destinos internacionais.

O Hotel e Spa Terreblanche, escolha da Trip Advisor para lua de mel na França

Terreblanche, a escolha da Trip Advisor para lua de mel na França

Os destinos mais populares variam em função de cada região do mundo. Os europeus escolham a França, a Itália, a Espanha ou a Grécia, os norte americanos Nova Iorque ou o México, os asiáticos a Tailândia, a Índia ou Hong Kong. Na América do Sul, o México, o Brasil, Santo Domingo e Havaí estão liderando as preferências. A pesquisa destacou também um forte crescimento global dos destinos europeus, especialmente França e Itália, bem como a volta ou o surgimento de concorrentes como Peru, Bali, Marrocos, Dubai, África do Sul, Vietnã, Las Vegas, Nova Zelândia ou Taiti. Para os casamentos, a pesquisa mostrou também muitas especificidades regionais nos detalhes, por exemplo no numero de convidados nas festas que pode variar de 400 à 1000 na Ásia ou no Oriente Medio, e somente de 120 à 200 na Europa e na América do Norte.

Paris, capital romântica

Paris, capital romântica

Alem das diferencias, a conclusão da pesquisa é um otimismo geral. Com um crescimento mundial de 10% por ano do numero de luas de mel ou de casamentos em destinos internacionais, os profissionais – agentes de viagem, hoteleiros ou wedding planners – ainda têm um imenso campo pela frente se eles souber aconselhar  para seus clientes o destino adaptado e o evento personalizado procurado nesses  momentos únicos.

Em Saint Martin, o boutique hotel Le Temps des Cerises

Em Saint Martin, o boutique hotel Le Temps des Cerises

Esse artigo foi inspirado de um artigo original de Serge Fabre na revista on-line La Quotidienne

Cadeados do amor: o romantismo e as dúvidas do Pont des Arts

 

ParisCityVision-Pont-des-Arts-nuit---630x405---©-OTCP-DR_block_media_big

O famoso Pont des Arts não está caindo, mas está pagando o preço por ser um dos lugares do mundo mais românticos para trocar votos de amor. Desde 2008, a tradição dos cadeados de amor, fechados nas grades da ponte por namorados se jurando fidelidade antes de jogar as chaves no Rio Sena, está virando um problema – e se fala de 700.000 cadeados recuperados desde então.

Em Abril, uma das grades caiu (do lado de dentro) e a ponte fechou alguns dias para conserto.10268485_588706454560178_7916346776970684065_n As quarenta toneladas de cadeados não representam nenhum problema para segurança dos visitantes, mas a prefeitura fica atenta e toma os maiores cuidados com a manutenção. As telas da grades são trocadas cada vez que precisa para aliviar as estruturas. As antigas, com os milhares de cadeados, são guardadas num local sigiloso, nenhuma decisão tendo sido tomada quanto ao destino desses símbolos do romantismo da cidade-luz.

Plebiscitada pelos turistas, os namorados, e os vendedores de rua que oferecem até cadeados com nomes gravados, essa nova tradição está porém criando preocupações especialmente desde que ela parece se espalhar em outras pontes de Paris. E quarenta cadeados já foram retirados do ultimo andar da torre Eiffel

20128525

Os opositores foram primeiro alguns artistas. Assim em maio 2010 um estudante dos Beaux Arts retirou durante uma noite todos os cadeados para realizar uma obra que ficou exposta alguns meses mais tarde na faculdade de Arte.10 aout 2011: Passerelle des Arts. Bords de Seine, Paris (75), France. Em 2012 o artista Loris Greaud roubou quase todos eles para realizar varias obras de arte com o nome de Tainted Love para a sua exposição `The unplayed note’. Mas recentemente, em fevereiro desse ano, duas americanas apaixonadas por Paris, Lisa Anselmo e Lisa Huff, lançaram um abaixo assinado para reclamar a retirada dos cadeados e a proibição dessa tradição. Apoiado por alguns moradores e muitos ‘bobos’ (os burgueses boêmios, privilegiados desse bairro), 7700 pessoas já assinaram no site No love locks….

Sem Título-2

Numa cidade que recebeu 29,7 milhões de turistas em 2014, e cujo símbolo maior é justamente o romantismo e a paixão, é difícil atender um pedido de No Love… A nova prefeita de Paris, Anne Hidalgo, encarregou o Secretario da Cultura, Bruno Julliard, de propor alternativas que sejam artísticas e ecológicas. Vamos acima de tudo esperar que burocracia e regulamentos administrativas não tiram o charme desse tradição nova mas que combina tão bem com as pontes do Rio Sena – esse rio que foi cantado como uma amante cujo namorado se chamava Paris.

Então, sim ou não aos cadeados de amor?

Jean-Philippe Pérol

A Atout France está realizando uma pesquisa sobre Romantismo na França no século XXI. Para participar, clique aqui.

 

Nao bastava a Saint Valentin, agora a França festeja também o dia dos Namorados

vente-hospices-Beaune-2013

O saudoso João Doria, o empresário baiano que popularizou no Brasil o dia dos Namorados e escolheu a data do 12 de Junho para comemorar, vai ficar orgulhoso. A França também vai entrar nessa alegria. Claro que a grande data para os namorados vai continuar lá a ser a Saint Valentin, dia 14 de Fevereiro. A tradição é muito antiga, fala se do século III e de um padre chamado Valentino que tinha ficado revoltado com a decisão do imperador Valério de acabar com o casamento dos militares. Ficou preso, condenado a morte, mas se apaixonou pela filha do guarda com a qual trocava bilhetes de amor … A partir da idade media, essa tradição se juntou com uma velha festa pagã que marcava o 14 de Fevereiro como o inicio dos amores dos pássaros. Começava a historia da Saint Valentin na França, com suas trocas de mensagens de amores românticos.

RELAIS BERNARD LOISEAU (chambre)

Sem mexer com essa tradição tão popular, alguns profissionais franceses apaixonados pelo Brasil estão também adotando agora o dia 12 de Junho para festejar o dia dos namorados à brasileira. Entre muitas ofertas de lojas, de hotéis ou de restaurantes, destacou-se uma proposta de estadia romântica no coração da Borgonha, no meio do caminho entre Paris e Lyon, no Relais Bernard LoiseauRBL_dessert© Philippe_Schaff (13)Mesa mítica da gastronomia francesa, esse restaurante 3 estrelas Michelin desde 1991, é também um Relais Châteaux instalado numa mansão típica da Borgonha, com decoração de madeira e de pedra da região e dispondo de um belo jardim inglês, tudo para criar um ambiente romântico.

©Yvon_Meyer_table-oiseauFã do Brasil, Dominique Loiseau decidiu comemorar o dia dos namorados com uma proposta de estadia especial de duas noites, incluindo junior-suítes, com vista para o jardim para tomar o café da manhã numa sacada privativa, dois jantares no restaurante onde os namorados poderão visitar as cozinhas para encontrar o chefe, e um acesso livre ao Spa de charme, com piscina externa aquecida.

Mas para comemorar com emoção e romantismo o dia dos namorados, o melhor da Borgonha será talvez os passeios que ela pode oferecer, da abadia de Fontenay ou do morro de Vezelay – patrimonios da Unesco, aos vinhedos do ‘Clos Vougeot’, de ‘Drouin la Rose’ ou da ‘Romanée Conti’, ou aos imperdíveis ‘Hospices de Beaune‘.DSCN0142 É possível organizar um vôo de balão, descobrir o parque regional do Morvan, ou andar de bicicleta ao longo do canal da Borgonha … Um programa cheio de emoções e de romantismo numa região que quer agora oferecer aos brasileiros duas datas para comemorar o Amor.

 DSCN0156

Jean-Philippe Pérol