VISIT FRENCH WINE, o novo site de encontros entre turismo e vinho!

route-des-vins-photo-aquitaine

Enoturismo na região de Bordeaux

Com os seus vinhos definidos pelos “terroirs”, a França é com certeza um dos países onde a combinação de um roteiro de viagem com uma descoberta de vinhedos é a mais atraente. O enoturismo da terra do Romanée Conti e do Beaujolais já atrai mais de 7,5 milhões de viajantes, sendo 3 milhões vindo do mundo inteiro – cerca de 30.000 do Brasil, mas ainda têm um extraordinário potencial de crescimento. EFlorence e Daniel Cathiardmpurrados pelo Conselho Superior do Enoturismo, presidido pela Florence Cathiard (dona do Château Smith Haut Lafitte), e pelo Cluster enoturismo da Atout France, liderado pelo Michel Bernard (do Château Beauchêne), 16 grandes marcas e 15 destinos vinícolas decidiram dar um novo impulso a essa atividade  que junta dois dos maiores sucessos da excelência francesa, o vinho e o turismo. Com uma oferta agora diversificada e consolidada, o lançamento do site visitfrenchwine.com mostrou a vontade dos vinhedos franceses de receber muito mais turistas internacionais.

cognac-st-brice-photo-dr

Os vinhedos de Saint Brice em Cognac

Vendo o sucesso de países concorrentes como os Estados Unidos na Napa Valley, Portugal no Vale do Douro ou a Argentina em Mendoza, um selo de qualidade “Vignobles et découvertes” foi lançado em 2009 para ajudar o visitante a escolher as vinícolas, as adegas, os passeios, os museus, os eventos, as festas, os Spas de “vinoterapia” e até os centros de congressos com as ofertas mais adaptadas para organizar os melhores roteiros de turismo e vinhos. logo_Vignobles et découvertes_pour plaque_0Outorgado pelo Conselho do Enoturismo para um prazo de 3 anos, o selo já é encontrado em 57 lugares da França. E se 61% dos visitantes ainda são franceses, todos eles já estão se preparando para um forte crescimento dos turistas vindo não somente da Europa mas também dos Estados Unidos, da China ou do Brasil. Profissionais desses países serão as vedetes do salão especializado, “Destination Vignobles”, que reunirá em Reims, dia 11 de Outubro, 120 expositores e 150 convidados.

Relais-Bernard-Loiseau-Jardin-vue-générale-@Anne-Demay-11

O Relais Châteaux Bernard Loiseau

No novo site www.visitfrenchwine.com, por enquanto em francês ou em inglês, mas em breve também em 17 idiomas, inclusive em português, os conteúdos serão selecionados para mostrar uma França calorosa, contemporânea, criativa, cultural, renovando sua oferta mesmo nas vinícolas ou no turismo. JPP ET ACHILLE NO SHLO site tem como ambição ajudar o visitante a definir e depois encontrar qual é a experiência que corresponderá melhor ao seu perfil e às suas vontades, levando ele em somente 3 cliques para uma seleção de ofertas dentro dos 18 vinhedos apresentados. Lugar de encontros entre o vinho, o turismo e os viajantes, o site vai também dar um destaque para as experiências de blogueiros convidados, bem como as opiniões de personalidades influentes no Facebook ou no Instagram (um hashtag #visitfrenchwine já está a disposição).

Jean-Philippe Pérol

Os vinhedos de Sainte Victoire

Os vinhedos de Sainte Victoire

Os 15 profissionais parceiros do projeto : AdVini (Gassier, Jeanjean, Ogier, Laroche, Cazes…), Gérard Bertrand, Château Smith Haut Lafitte, Château de Berne, Château Cordeillan Bages, Relais & Châteaux, Bernard Magret, Mumm, Perrier Jouet, Martell, Le Hameau Duboeuf, Le Château du Clos de Vougeot  , Rémy Martin,  Ackerman, Moet Hennessy (Moët&Chandon, Hennessy, Ruinart, Mercier, Dom Pérignon, Veuve Cliquot, Krug…).

Os 16 destinos participantes : Alsâcia, Armagnac, Beaujolais, Bergerac, Bordeaux, Borgonha, Champagne, Cognac, Languedoc, Pays d’Oc, Provence, Roussillon, Savóia, Sul Oeste, Vale do Loire, Vale do Rhône.

 o incrível panorama doRoyal Champagne


O incrível panorama do Relais & Châteaux Royal Champagne

O Hermione, o novo sonho do Marquês de La Fayette.

SAIDA DE LA ROCHELLE

Não foi somente uma copia do Hermione, o navio que levou em 1780 o Marquês de La Fayette para os Estados Unidos, que zarpou ontem de Rochefort, pequeno porto do oeste da Franca. Foi também um sonho louco, nascido hà 25 anos atrás: reconstruir a partir das plantas do Concorde (o navio irmão do Hermione), e com as técnicas da época, esse veleiro de 65 metros de comprimento e 11 metros de largura, com seus 2200 metros quadrados de velas e seus 26 canhões.

A associação Hermione La Fayette, que conduziu o projeto a partir de 1997, levou 18 anos para ver o sonho virar realidade. OS BARRISFoi necessário encontrar os engenheiros e os artesãos capazes de construir um navio do século XVIII, respeitando as plantas e os materiais da época, mas obedecendo as exigências da navegação moderna – motores auxiliares, radares ou GPS – bem como as normas de conforto do século XXI. Formar a tripulação foi uma outra dificuldade, mesmo se os avanc1os tecnológicos vão permitir de reduzir o numero de marinheiros, 240 na época e somente 80 hoje, sendo 19 profissionais e 61 voluntários – homens e mulheres.

A HERMIONE SAINDO DE ROCHEFORT

O maior desafio foi sem dúvidas financeiro. Precisou juntar 26 milhões de euros, com bastante apoio politico (a região Poitou-Charente doou quase 6 milhões, a cidade de Rochefort também contribui), e mais ainda com muita criatividade. Durante os 17 anos da construção, 4 milhões de visitantes pagaram as suas entradas – um total de quase 9 milhões de euros. Presidida pelo Henry Kissinger, a associação “The friends of Hermione La Lafayette” levantou a metade dos 6 milhões necessários para financiar a viagem que levará o Hermione nos passos do “herói dos dois mundos”. YORKTOWNA primeira escala será dia 5 de junho em Yorktown, no local historico onde as tropas francesas e os insurgentes americanos  assinaram a vitoria decisiva contra o exercito inglês. Depois de duas paradas em Filadélfia e Baltimore, o maior evento será sem duvidas em Nova Iorque onde a presencia do navio do Marquês de La Fayette no dia 4 de Julho não passará despercebida. É prevista uma escorta de centenas de barcos e um espetacular desfile frente a estátua da Liberdade, essa obra de Bartholdi que  também homenageou a amizade entre a França e os Estados Unidos.

4 JULHO EM NOVA IORQUE

Se os Presidentes Francois Hollande e Barack Obama deram para esse viagem uma grande dimensão política, lembrando os valores de liberdade e de coragem que uniam os voluntários franceses de 1780 e os rebeldes liderados por Washington, o turismo deve porem ser o grande beneficiado do projeto do Hermione. O navio estará de volta em Rochefort dia 29 de Agosto. Com uma excepcional projeção no Estados Unidos e no mundo inteiro, o antigo porto militar, e suas vizinhas Cognac e La Rochelle,  devem ser duvidas virar um novo destino para os turistas franceses e internacionais – incluindo brasileiros.

Jean-Philippe Pérol

HERMIONE LA FAYETTE