São Paulo no ranking das viagens de negócios internacionais

Nova Iorque continua liderando os destinos de viagens de negócios

Depois da desanimadora pesquisa da Euromonitor que mostrava uma lista das 100 maiores cidades turísticas do mundo com o Rio de Janeiro sendo a única brasileira e só aparecia no nonagésimo lugar, a Egencia está repassando um pouco de otimismo para os profissionais do Brasil. Na pesquisa anual dessa OTA – subsidiaria corporativa da Expedia, São Paulo aparece numa honrada decima oitava posição. Mesmo devendo ser tomada com alguma cautela (Egencia, é presente somente em 65 países, e tem mais força junto as pequenas e medias empresas), a pesquisa fornece dados interessantes porque leve em consideração não somente as viagens corporativos, mas também os eventos, os seminários e o MICE, desenhando assim o novo mapa mundial das viagens de negócios internacionais.

As vinte mais das viagens de negócios no mundo

No pódio continuam as três cidades-mundo, com Nova Iorque em forte crescimento, superando Londres pelo quarto ano consecutivo. Paris, com um aumento de 20% das chegadas nos seus três aeroportos durante os últimos dois anos, se consolida em terceiro lugar e fica esperando que as transferência de sedes sociais consecutivas ao Brexit levam a melhorar ainda mais a sua posição em 2019. Talvez sinal de declínio da Europa nos negócios internacionais, nenhuma outra cidade europeia consta na lista, sendo a ausência da Alemanha e especialmente de Frankfurt (décimo quarto aeroporto mundial) uma das surpresas dessa pesquisa. 

La Défense, o bairro Business de Paris

Se a América do Norte ainda consegue colocar seis cidades alem de Nova Iorque nesse ranking ( quatro dos EE-UU e duas do Canadá: a anglófona Toronto e a francófona Montreal), o crescimento da Ásia é mais uma vez comprovado. Singapura registrou o mais forte aumento de trafico nos últimos quatro anos, mais de 200% e oito cidades asiáticas se destacam. Xangai, capital comercial da China, já está em quarto lugar, na frente de Hong Kong e Pequim, bem como de quatro outras cidades do continente: Singapura, Tóquio, Mumbai e Seul. Do outro lado da Ásia, Dubai conseguiu ficar em décimo primeiro lugar, não tanto pela sua atração nas viagens corporativos, mas pelo seu sucesso como destino de congressos e viagens de incentivo.

São Paulo, único destino destacado na América do Sul

A América Latina só conseguiu colocar duas cidades nesse ranking mundial, mostrando que ainda está longe de responder ao mesmo nível que a Ásia as esperanças dos grandes players dos negócios internacionais. A liderança regional ficou com México, homenagem a maior cidade latina com 23 milhões de habitantes.Mas São Paulo, listada em décimo oitavo lugar, poderia nos dois próximos anos aproveitar a volta do crescimento econômico do pais bem como as ambições da Egencia para conseguir subir no ranking.

 

 

Marselha, agora também destino de turismo de negócios

Photo : Flickr ©OTCM Objectif images

O Palacio do Pharo, maior centro de convenções de Marselha

Depois do sucesso em 2013 do ano europeu da cultura, depois de entrar em 2016 no Top 20 dos portos de cruzeiros, Marselha mostra agora as suas ambições de virar um grande destino de congressos, convenções e seminários. Em 2017 recebeu mais de 800 eventos – 21 deles com mais de 1000 participantes- , faturou USD 400 milhões, e entrou no ranking dos 80 destinos mundiais de “MICE”, sendo o terceiro destino francês de eventos atrás de Paris e Lyon, e competindo com Bordeaux, Nice e Montpellier. Um bom posicionamento nos congressos medicais explicou esse crescimento, mas Marselha está também aproveitando uma nova especialização: os encontros, incentivos e seminários sobre o setor do numérico.

O Mucem, simbolo da nova Marselha

O sucesso de Marselha no “turismo de negócios” se deve em primeiro lugar as mudanças radicais na sua imagem desde sua nomeação como Capital europeia da Cultura em 2013. Foi a oportunidade de mostrar uma programação excepcional, e de inaugurar um Museu original. Localizado perto do velho porto, o MUCEM – Museu das Culturas do Mar Mediterrâneo – é não somente uma obra imponente do arquiteto franco-argelino Rudy Ricciotti, mas um grande acervo, em parte herdado do antigo Museu das Artes e Tradições Populares de Paris, que ajuda o visitante a descobrir as civilizações mediterrâneas e suas influencias sobre a cultura da Europa. O sucesso da “Galeria do Mediterrâneo” e das exposições já colocou o MUCEM na lista dos 50 museus mais visitados do mundo.

Frente ao sitio arqueológico, o World trade center

2018 deve ser para Marselha um ano excelente para os eventos de negócios. Mais de 80 congressos já foram confirmados, tanto no tradicional Centro de Convenções do palácio do Pharo que no renovado World Travel Center onde já tem importantes eventos reservados para 2019 e 2020. Os grandes eventos previstos na França em 2023 (Copa do Mundo de Rugby) e 2024 (Jogos Olímpicos) devem também ser um atrativo para muitas viagens de incentivo. Para melhorar ainda mais seu posicionamento internacional, Marselha continua a investir, tentando multiplicar as opções de shopping no centro da cidade, negociando novas ligações aéreas internacionais para os Estados Unidos, a Rússia ou os países do Golfo, abrindo salas de reuniões no topo da nova torre Jean Nouvelle, as 135 metros de altura.

Frente ao porto, as torres empresariais

A estratégia de Marselha gerou um crescimento de 50% dos viajantes de negócios internacionais. Com o dinamismo trazido pelo novo terminal de cruzeiros, lembrando com força que ela é a capital da Provence, a cidade quer se firmar no pódio das grandes cidades turísticas francesas. No Brasil, onde era conhecido pelo seu time de futebol, o Olympique, que foi o primeiro clube francês a contratar um jogador de futebol brasileiro – foi, nos anos setenta, o Paulo César “Caju”-, Marselha cresceu muito nos últimos anos como destino de turistas brasileiros, e as oportunidades para congressos, incentivos e seminários pode ajudar a consolidar sua posição.

Marselha receberá o iatismo e o futebol para os J.O. 2024

Esse artigo foi inspirado de um artigo original da revista profissional on-line francesa Tourmag

 

Ranking ICCA: Berlim, Paris e Barcelona na liderança dos eventos internacionais

Visto de Paris com o Palais des Congrès

Vista de Paris com o Palais des Congrès

Salientando que 2016 foi um ano excepcional, com mais de 12.000 congressos e convenções internacionais e um crescimento de 5% em relação ao ano anterior, a ICCA publicou hoje os seus esperados rankings dos países e das cidades que receberam esses eventos. Javits Center NYCNa lista dos países, as novidades são poucas: os Estados Unidos continuando a liderar, seguidos da Alemanha. A Inglaterra ficou em terceiro, subindo de uma posição e passando a Espanha. Atrás, a França, a Itália, o Japão e a China se mantiveram. Nos vinte maiores receptores, anota-se o crescimento da Bélgica e da Coreia, bem como a queda da Suíça. Ultrapassado pelo Canada, o Brasil conseguiu porém ficar numa honrosa décima primeira posição com 292 eventos.

O Salão ITB 2016 em Berlin

O Salão ITB 2016 em Berlin

As maiores mudanças foram no ranking das cidades, com Berlim ganhando três posições e chegando ao primeiro lugar, na frente de Paris que ficou em segundo, Barcelona subindo duas posições e ficando em terceiro. O top ten ainda inclui Viena, Londres, Madri, Singapura, e Istambul, entrando também pela primeira vez Lisboa e Copenhague. cidade-de-spMesmo com cautela, lembrando que esses números só se referiam a eventos organizados por associações internacionais, de forma regular, e rodando no mínimo entre três países, o CEO Martin Sirk da ICCA salientou também que os resultados de 2015 mostraram novas tendências. Os eventos estão se espalhando num número crescente de destinos internacionais, cidades menos concorridas conseguindo atrair cada vez mais os organizadores que parecem estar dando mais oportunidades para outsiders – talvez uma chance para São Paulo e Rio. Ao mesmo tempo, os eventos não registrados na contagem da ICCA, seja por não responderem a seus critérios, seja por serem organizados diretamente pelos destinos, estão cada vez mais numerosos.

A prefeitura de Paris

A prefeitura de Paris

Assim, se Paris passou ao segundo lugar desse ranking perdendo 28 eventos ICCA, a cidade recebeu no ano passado um total de 1004 congressos nacionais e internacionais, quase 3% a mais que no ano anterior. Com uma media de 758 participantes, o total de congressistas chegou a 760.000 trazendo para a cidade uma renda global de quase 1,2 bilhão de Euros. 30175Esses eventos são hoje a grande prioridade do turismo parisiense, que vai aproveitar em breve da renovação total do Centro das Exposições da Porte de Versailles, bem como de novas capacidades hoteleiras. E, para reforçar a atratividade de Paris junto aos organizadores, a Prefeitura de Paris, a Câmara de Comercio e o Convention Bureau assinaram com 17 grupos hoteleiros da capital – representando 651 hotéis e 77.000 quartos – um compromisso para segurar bloqueios de quartos e tarifas competitivas, bem como para aumentar os esforços promocionais para buscar novos eventos. Uma estratégia de todos os atores do turismo parisiense para melhorar mais ainda a liderança da cidade luz – incluindo o ranking da ICCA.

Jean-Philippe Pérol

Os ranking cidades e países 2015 da ICCA

Os ranking cidades e países 2015 da ICCA

 

Guy Savoy, um chefe estrelado promovendo seminários, incentivos e congressos na França

Num mundo das viagens onde a concorrência é cada vez mais diversificada, escolher um destino para um congresso, um seminário ou um importante encontro de negócios não é somente encontrar o local com melhor acesso, os hotéis  mais convenientes, ou as salas com os melhores equipamentos. Guy Savoy, embaixador do MICE francêsÉ também conferir que esse local vai ser para cada um dos participantes uma fonte de inesquecíveis emoções dos cinco sentidos. É com essa convicção, apoiada na sua experiência dos grandes mercados internacionais, que a Atout France pediu ao famoso chefe Guy Savoy, dono de seis grandes restaurantes e um dos mais estrelados do mundo, de ser o embaixador da França como destino MICE.

A Monnaie de Paris, sede do restaurante Guy Savoy

A Casa da moeda de Paris, sede do restaurante Guy Savoy

No novo vídeo de promoção do destino, o Cluster de Turismo de Negócios da Atout France visa promover a oferta de turismo de negócios na França, com temas inspirados, inovadores e diversificados. Guy Savoy,3- Soupe d'artichaut à la truffe noire, brioche feuilletée aux champignons et aux truffes © Laurence Mouton testemunha ao longo deste filme a história de seu encontro com a França, de suas viagens nas regiões, da sua paixão pela beleza cênica, as fragrâncias e as reuniões que o colocam em condições permanentes de criação e de inspiração para sua cozinha. Ilustrando o seu depoimento, são mostradas uma série de imagens sobre  sua experiência de vida na França, bem como reuniões e eventos profissionais (conferências, incentivos, jantares, festas …) ou infra-estruturas (hotéis, restaurantes, centros de convenções, meios de acessos e transportes) valorizando o setor MICE.

Castelo de Chantilly, para eventos ou congressos excepcionais

Castelo de Chantilly, para eventos ou congressos excepcionais

Seguindo a forte tendência de destaque do culinário para valorizar grandes destinos internacionais, Gaston Acurio no congresso dos Relais et Chateaux em Parisrecentemente ilustrada por grandes chefes como René Redzepi na Dinamarca ou Gaston Acúrio no Peru,  Guy Savoy consegue nesse vídeo  transmitir a sua paixão pela França  e o seu entusiasmo. Com a força do seu talento, certamente poderá ajudar a convencer mais organizadores de eventos internacionais à escolher a França para os seus próximos eventos!