Tiktok, mais criatividade para o turismo

Tiktok é a mídia social com o maior crescimento

Com seus vídeos curtos (em media menos de 50″), TikTok já alcançou em janeiro 74,1 milhões de usuários ativos no Brasil (Fonte: Datareportal). Talvez acelerado pela pandemia, esse sucesso se deve a apropriação do aplicativo pela nova geração atraída pelos conteúdos dinâmicos e criativos. Segundo dados da própria plataforma, 66% dos usuários de TikTok têm menos de 30 anos e a grande maioria das pessoas que usam a rede tem entre 16 e 24 anos. Foi eles que levaram a TikTok ao pódio mundial com 656 milhões de downloads en 2021, (sendo 3 bilhões desde  2017). O numero de usuários ativos deveria chegar a 1,5 bilhão no final desse ano

Dois terços dos usuários têm menos de 30 anos

Para as empresas que querem atingir os menos de 35 anos, TikTok virou uma vitrina incontornável, mas exige uma comunicação diferenciada para maximizar os resultados. A criatividade e o valor do conteúdo têm mais importância que o numero de impressões ou o volume de investimentos financeiros.  O aplicativo facilita a interatividade, e os usuários são incentivados a gostar, a publicar videos, e a compartilhar. A taxa de engajamento é muita mais alta que nas outras mídias sociais, com uma media mundial de  15,86 %,a comparar com os 2,26 % da Instagram.

Na Tiktok travel, uma alta taxa de conversão

A força do impacto é maior ainda para as viagens e o turismo. Segundo uma pesquisa de Walnut Unlimited realizada en 2021, 77 % dos usuários europeus declaram ter sido inspirados na escolha dos seus destinos por conteúdos vistos na TikTok. E quase a metade deles (49 %) concretizaram essa decisão. O desafio #TikTokTravel, com conteúdos ligados a ferias e viagens, ja acumulou 32 bilhões de visualizações  em 100 países do mundo. A versão brasileira #IssoéBrasil , com o mesmo objetivo de inspirar os usuários a compartilhar de maneira criativa suas experiências de viagem, já passou de 250 milhões. 

Maira Godinho Cunhaporanga, jovem indígena, influenciadora TikTok

Se os profissionais do turismo demoraram para utilizar essa nova plataforma nas suas promoções, Tiktok já é parte de muitas campanhas bem sucedidas, viradas para as jovens gerações, seja para inspirar suas próprias viagens, seja para para influenciar as viagens em família, ou seja para investir nos viajantes do futuro, aqueles que vão definir os novos modos de consumo do turismo de amanhã. Muitas empresas ou organizações estão investindo na TikTok não somente para atrair e divertir os usuários, promover suas ofertas, mas também para promover a sua cultura interna e seus valores, ou até atrair colaboradores.

Alguns exemplos vistos na TikTok

A companhia francesa de trem  SNCF produz número videos humoristicos ou informativos  para promover destinos ou mostrar as opções para organizar suas viagens de trem. @sncfconnect 

Destinos  como Londres,Espanha ou Singapore produzem conteúdos institucionais, mas também, no caso da Espanha, vídeos mais lúdicos.  @visitspain 

Durante a pandemia, vários museus encontrar com TikTok uma forma de manter uma presencia junto a um público jovem. Assim por exemplo o Andy Warhol Museum de Pittsburg ou o Black Country Living Museum de Birmingham  @thewarholmuseum   @blackcountrylivingmuseum

No Brasil são postados quase 5 milhões de videos por mês (segundo volume no mundo depois da China). Alguns perfis de sucesso no TikTok com conteúdo de viagem: @prefiroviajar @vazaonde 

Este artigo foi adaptado de um artigo original de Julie Payeur na revista profissional on-line Reseau de veille en tourisme, Chaire de tourisme Transat  

O turismo “transformacional” como nova tendência?

Desafio físico e abertura de espírito diferenciam o turismo transformacional

Enquanto “experiência” e “autenticidade” pareciam ser as últimas tendências da indústria turística, a palavra “transformacional” está agora crescendo para definir as novas procuras dos viajantes mais exigentes. Criada em 2016 nos Estados Unidos, o Transformational Travel Council reúne profissionais oferecendo experiências de viagens que visam contribuir na transformação de vida de cada participante. Enquanto o turismo de experiência oferece intensos momentos que enaltecem e as vezes justificam a viagem, mas que não mudam atitudes ou comportamentos futuros, o turismo transformacional quer oferecer experiências com um impacto importante sobre o futuro dia a dia de cada participante. Com uma grande abertura de espírito, a vontade de enfrentar desafios físicos, e o tempo livre para refletir, esses viajantes querem experiências únicas capazes de melhorar a sua própria vida quando voltar.

Spa safaris e estágios de ioga em Nihi Sumba Island

 Os atores do turismo estão se adaptado a essa procura de realização pessoal. Operadoras, hotéis ou receptivos oferecem novos produtos e serviços, tanto para os visitantes quanto para os moradores interessados nessa nova maneira de viajar, especialmente nos setores do turismo de luxo e do bem estar. Com spas cada vez mais diferenciados, o bem estar surfou a onda das viagens transformacionais, virando segundo The Global Wellness Summit (GWS) uma das grandes tendências de 2018. No Butão, um hotel spa Six Senses está abrindo um circuito de cinco pavilhões seguindo os cinco pilares do Índice de Felicidade Humano do país. O resort americano The Red Mountain Resort reinventou seus pacotes de bem estar como experiências sensoriais seguindo os seus heróis. Na Indonésia, o Nihi Sumba Island pretende ser o melhor hotel do mundo com seu novo conceito de Spa safari.
Source : Youtube

Viajar para mudar a sua vida é também uma das principais tendências do turismo de luxo. Segundo uma pesquisa 2018 da empresa especializada Skift, a realização pessoal é hoje o primeiro luxo. Grandes cadeias hoteleiras e agencias especializadas desenvolvem produtos para seduzir esses viajantes que querem experiências personalizadas, combinando luxo e realização pessoal, seja com ofertas culturais ou espirituais excepcionais, com estabelecimento de ioga de alto padrão ou com ofertas de glamping em lugares fora do comum. A operadora chilena Cascada Expediciones , ganhou o prêmio Transformational Travel dos PURE Awards em 2017 com  Dientes Trek, uma caminhada de seis dias no extremo sul da América, onde a beleza, a potência   e a fragilidade da natureza transformam as relações entre os participantes e suas visões da modernidade.

Os caminhos de Santiago, uma antiga caminhada transformacional?

Olhando pela historia das viagens, o turismo “transformacional” é talvez não uma novidade, mas ao contrário, é a forma mais antiga de viajar. As viagens de iniciação ou as peregrinações  existiam desde a Antiguidade e a Idade Média, e são ainda hoje (de Roma a Santiago, de Meca a Jerusalém ou Benarés), as maiores motivações de viagem. A nova tendência deve muito a chegada  dos profissionais do bem estar e do luxo nesse setor, tanto pela criação de novos produtos como pela sua comercialização. Na busca crescente de experiências únicas, o turismo “transformacional” é um passo para frente, uma promessa porém difícil de garantir: por mais perfeita que seja a organização de uma viagem, a realização pessoal dos participantes depende no final somente de cada um.

Esse artigo foi traduzido e adaptado de um artigo original de Julie Payeur  na revista profissional on-line Reseau de veille en tourisme, Chaire de tourisme Transat 

O Li Fi, ainda pioneiro mas já chegando no turismo

Grasse, capital do perfume e pioneira em Li-Fi

Se os viajantes ainda brigam com companhias aéreas ou hotéis para ter conexões Wi-Fi rápidas e baratas, uma nova tecnologia vai talvez mudar em breve todos as ideias existentes sobre a transmissão de dados. O Li-Fi, do termo inglês “Light Fidelity”, é uma tecnologia que emprega luz para transmitir dados em alta velocidade. Diferente da Wi-fi que usa ondas de rádio, a Li-Fi usa lâmpadas de LED para transmitir as informações e pode transmitir velocidades até 100 Gbps, 100 vezes mais rápido do que Wi-Fi tradicional, onde atuam em velocidades médias de Wi-Fi a 10 Mbps. Essa tecnologia existe há quase dez anos, mas já passou as fases de teste e está se popularizando, e chegou agora na industria turística.

Suas vantagens podem fazer do Li Fi o rápido sucessor do Wi Fi?

Alem da velocidade, as vantagens do Li-Fi são a segurança – os dados são carregados pela luz, impedindo assim a pirataria a distancia-, a precisão da geolocalização, e a ausência de ondas eletromagnéticas – um temor nos hospitais ou nos aviões, bem como uma preocupação para a saúde de pessoas sensíveis. Algumas limitações ainda existem e restringem a sua utilização: a luz tem que sempre acesa, e não pode ter nenhuma sombra entre a lâmpada e o receptor. Mais problemático por enquanto, a transmissão de dados é unidirecional, sendo que o receptor não pode enviar informações  pelo Li-Fi, deve continuar usando uma outra tecnologia.

A lâmpada transmissora de Li Fi apresentado no CES Las Vegas

Apresentado no último Consumer Electronics Show de Las Vegas, um primeiro dispositivo vai ser colocado a disposição do público. Pioneiras das casas inteligentes,  duas empresas francesas, a Oledcomm e a Havr, estão apresentando MyLiFi, um abajúr com uma lâmpada transmissora e um receptor integrado a uma chave USB. Um cabo Ethernet facilita a conexão com o roteador Wi-Fi ou a Internet. Ainda caro (quase 700 USD), o conjunto será vendido a partir de junho, oferecendo uma conexão segura a uma velocidade de 23 Mbps.

http://www.youtube.com/watch?v=Kugrsb8FFqw

Então, vai acabar quando a tão tradicional pergunta: qual é a senha do Wi Fi?

Esse artigo foi traduzido e adaptado de um artigo original de Julie Payeur  na revista profissional on-line Reseau de veille en tourisme, Chaire de tourisme Transat .