O novo Puy du Fou, lazer e cultura num parque genuinamente espanhol

O Puy du Fou levando a sua fé para Toledo

No próximo dia 27 de março, perto de Toledo, nos montes dominando o rio Tejo, os visitantes poderão viajar no tempo e reviver algumas das lendas e das glórias da história espanhola. A menos de uma hora de Madri, dois anos depois da abertura do espetacular e já famoso show noturno « El Sueño de Toledo », o Puy du Fou Espanha amplia suas instalações com a abertura de mais de 30 hectares de cultura e natureza, a inauguração de quatro aldeias combinando restaurantes, artesanatos e ateliês de artistas, bem como o lançamento de novos espetáculos.

Em Burgos, a estatua do Cid Campeador

Famílias de moradores e de turistas poderão mergulhar durante o dia em quatro das grandes epopéias que construíram a Espanha:

    • El Ultimo Cantar : um espetáculo épico e emocionante sobre a vida do Cid Campeador, o herói cujos amores com a Ximena e vitórias militares contre os mouros até depois de morto inspiraram cavalheiros e escritores durante séculos.
    • A Pluma y Espada : uma aventura emocionante inspirada das façanhas de Lope de Vega, imenso escritor espanhol do século XVI, que não somente teve uma contribuição impressionante a literatura mundial, mais ainda foi um ator importante da vida política e militar do Reinado.
    • Cetrería de Reyes : uma batalha aérea entre o Calife e um cavalheiro de Castille, unidos pela paixão dos pássaros e da falcoaria. Centenas de aves de rapina caíam do céu para desenhar entre os dois amigos e a cabeça dos espectadores um surpreendente balé.
    • Allende la Mar Oceana : a bordo da Santa Maria, os espectadores segue a odisséia autoritária e incerta de Cristóvão Colombo, saindo de Palos para Cipangó até chegar em Guanahani/São Salvador.

El Arrabal é uma das quatro aldeias do Parque

Quatro aldeias reconstruídas servem de palco para os espetáculos, e abrigam lojas, restaurantes ou galerias de arte.

    • L’Arrabal : Em frente a Puerta del Sol, perto das muralhas, os feirantes oferecem churrascos e mercadorias em um mercado medieval festejando a gastronomia espanhola .
    • La Puebla Real : Colado no « Castillo de Vivar », o castelo do espetáculo « El Ultimo Cantar », esse vilarejo do século XIII têm ruas estreitas e uma praça central onde os artesãos mostram os seus talentos.
    • La Venta de Isidro : Nesse fazenda do século XVIII, lavradores criam seus animais, cultivam seus legumes e preparam queijos que os visitantes podem saborear.
    • El Askar Andalusí : Em volta do espetáculo « Cetrería de Reyes », os Mouros instalaram seu acampamento, com barracas coloridas servindo de lojas de artesanato ou de restaurantes.

El Sueno de Toledo já foi visto por 120.000 visitantes

A noite, « El Sueño de Toledo », segue sua trajetória de sucesso. Mais de 120.000 espectadores já assistiram a essa reconstituição de grandes momentos da história da Espanha, através de personagens como o rei Al-Mamoun, a rainha Isabela, o imperador Carlos V, ou de grandes eventos como as Navas de Tolosa, a descoberta da América ou a chegada do trem. Inspirado dos 43 anos da experiência criativa do seu irmão da Vendée, o Puy du Fou Espanha soube virar um parque de cultura e de lazer genuinamente espanhol.  Impactando a economia local com um investimento de EUR 242 milhões e com 687 empregos, os dirigentes franceses e espanhóis acreditam no sucesso desse modelo original, com previsões de um milhão de visitantes em 2021, um e meio em 2025 e dois milhões em 2028. Uma visão e um otimismo que o turismo precisa.

Jean-Philippe Pérol

O Puy du Fou, o parque de lazer que tem História para contar

puy-du-fou-international-collabore-en-angleterre-sur-un-spectacle-nocturne-du-type-cinescenie-2

Recebendo quase 2 milhões de visitantes por ano, prestigiado com as duas maiores distinções do setor, o The Classic Award e o Applause Award em Orlando, o Puy du Fou, segundo parque francês, é muito orgulhoso não somente do seu sucesso mas da sua especificidade. A menos de 400 km de Paris, ou 300 de Bordeaux, o parque da Vendée abra 150 dias por ano, está chegando a 100 milhões de dólares de faturamento, e tem agora 1500 funcionários e 1200 voluntários para assegurar os 17 espetáculos e a  “Cinéscénie”, o grande show noturno que fez a fama do local.

Puy-du-Fou VIKINGS

Desde o inicio do projeto em 1978, a grande particularidade do parque é a sua ligação com a Historia da região, as lutas que os seus habitantes – chamados de “vendéens” desde a Revolução francesa – travaram pela suas liberdades. O fundador do Puy du Fou, Philippe de Villiers, politico conservador descendente duma velha família nobre, começou seguindo o seu sonho de fazer reviver a sua região. Os ChouansUtilizando o cenário do castelo do Puy du Fou, ele montou com alguns amigos benévolos  um espetáculo de som luzes relembrando a epopéia dos “Chouans”, esses guerrilheiros brancos que lutaram contra as tropas da Revolução em defesa do Rei e da Religião. “Foi um sucesso rápido,” conta o Philippe,” mas percebemos logo que para sobreviver, tinha que oferecer aos espectadores mais que algumas horas de lazer. Em Orlando, vimos o que a gente não queria fazer, mas aprendemos o funcionamento dos parques e percebemos a exigência de oferecer visitas de mais de um dia. Foi assim que criamos o parque atual inaugurado em 1989, bem como as inovações que começaram a partir de 1994 e continuam até hoje.»

CAVALEIROS DA TAVOLA REDONDA

No parque, os enredos, as fantasias, os animais, e os efeitos especiais estão ligados com a Historia da região.  Os espetáculos lembram desde os Romanos (O signo do triunfo) , as grandes invasões (Os vikings), a Idade Media (Os cavaleiros da Távola redonda), a época dos Mosqueteiros (O Mosqueteiro de Richelieu), e até a Revolução Francesa (a Cinéscenie)  que foi na Vendée uma trauma terrível . As proximas novidades do Parque homenageam também a historia da Vendée. Poilus da trincheira das baionetasA primeira se chamará « Le dernier panache », e contará num teatro de 2400 lugares a historia de “Charette” , as façanhas do mais famoso dos chefes militares do grande exercito católico e real, que foi derrotado durante as guerras revolucionárias. A segunda – que já começou a ser apresentada- é uma emocionante reconstituição da Primeira Guerra Mundial. Através de cartas de amor entre um pracinha e sua noiva, foi reconstituído o terrível quotidiano dos soldados e o episódio trágico dos 57 “vendéens” soterrados vivos  na Trincheira das Baionetas.

Parque de cultura e de memoria, enraizado numa região de forte personalidade, o Puy do Fou quer não somente continuar com seu modelo peculiar mas ainda exporta essa forma diferente de divertir os visitantes. O Puy du Fou na InglaterraForam assim montados um espetáculo para o Parque de Efteling nos Países Baixos bem como um som e luzes para o Castelo de Auckland na Inglaterra. Mas recentemente, a imprensa internacional deu uma grande repercussão a um acordo assinado entre o Philippe de Villiers e o Presidente Poutine prevendo a abertura de dois parques, um em Moscou e o outro na Crimeia, homenageando a Historia da Rússia. E se ainda não tem projeto na América Latina ou no Brasil, já está sendo estudado um projeto no Camboja, perto dos famosos templos de Angkor.

Jean-Philippe Pérol

au-puy-du-fou-la-pluie-et-la-foudre-font-annuler-la-cinescenie