Da devoção a Nossa Senhora a magia da tecnologia, a festa das luzes de Lyon

10629539_10154927158405188_6377349974802907086_o

Padroeira da cidade desde 1643, quando os habitantes fizeram uma promessa para afastar uma epidemia de peste, a Virgem Maria era homenageada em Lyon com um evento solene. Cada dia 8 de Setembro, uma procissão popular saia da Catedral Saint Jean até os edifícios religiosos do morro de Fourvière. Fourviere_3612-2Em 1852, na véspera da inauguração duma nova estátua  da “Virgem dourada de Fourvière”, um forte enchente do Rio Saone obrigou o arcebispo de Lyon (e Cardeal Primaz das Gálias) a adiar o evento para dia 8 de dezembro, dia da Imaculada Conceição.

Seguindo a proclamação do Segundo império francês, a festa virou um evento mais excepcional ainda. Lumignons_fete_des_Lumieres_Lyon_8-12-2013A Igreja e as autoridades de Lyon quiseram ampliar a participação popular pedindo a todos os lionenses de iluminar suas casas com velas e círios. Milhares de “lumignons” foram colocadas nas janelas das residências e dos edifícios públicos, nas ruas e nos cais dos dois rios que cercam a cidade. Tinha nascida a Festa das Luzes.

hi-striker_muriel-chaulet_dsc_3378

Esse evento de fé, católico e popular, tomou um novo impulso a partir de 1989 quando o novo prefeito decidiu reforçar-lo com uma festa artística profana, entregando durante quatro dias os edifícios da cidade a artistas e técnicos da iluminação. Hoje a Festa das Luzes, “Fêtes des Lumières”, virou uma referencia mundial, um grande espetáculo visto por milhões de turistas vindo para admirar as realizações de artistas que competem em beleza e criatividade nas iluminações da cidade. Esse ano varias obras de arte vão chamar a atenção dos visitantes. A catedral Saint Jean vai ser transformada com um jogo de luzes multicolor de Yves Moreaux. Na famosa praça dos Terreaux, a faixada do palácio Saint-Pierre, sede do Museu das Belas Artes, vai virar uma exposição gigante de obras de arte animada pelos bailarinos da Opera de Paris, criação de Gilbert Coudène.

10849065_10154927158630188_1814431416554783193_o (1)

Na praça dos Jacobins, o monumento das fontes será transformado numa lâmpada gigante, obra do artista Christophe Mayer, enquanto as arvores da praça Sathonay, pela magia das luzes brancas de Antoine Le Gougouecterao, terão a aparência  duma turma de dançarinos.

Nesses quatro dias, todos os cantos e recantos de Lyon, a burguesa capital francesa da gastronomia, serão invadidos pela frenesia criativa desses artistas das luzes. As obras virtuais são a mostra na Estação Saint-Paul, no Teatro des Célestins, no anfiteatro das Galias, nos cais do Rhone ou na praça Bellecour onde é também prestado uma homenagem ao Antoine de Saint-Exupéry. As novas tecnologias empurraram ao infinito as inovações de cores, de imagens e de fantasias.

10841938_10154927159145188_88237080045348853_o

Lyon espera esse ano de 3 a 4 milhoes de visitantes para essa Festa cada vez mais procurada. Muitos franceses, e italianos, espanhóis, suiços, russos ou chineses. Brasileiros também, cuja fé em Nossa Senhora poderia ajudaram a reencontrar o espírito original dum evento, hoje feira de alta tecnologia das iluminações, mas que começou feito um Círio de Nazaré gaulês. 

Jean Philippe Pérol

color-or-not_muriel-chaulet_dsc_3303

Esse artigo foi adaptado dum artigo original de  Raphael de Gubernatis 

3 pensamentos sobre “Da devoção a Nossa Senhora a magia da tecnologia, a festa das luzes de Lyon

  1. Pingback: Lyon, o destino urbano 2016 dos World Travel Awards! | "Le Blog" do Pérol

Deixar comentario

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s