Parabens para o Turismo do Portugal!

Os cais da Ribeira e a ponte Dom Luis no Porto

Ganhando o título de melhor destino europeu nos World Travel Awards 2017 no último mês de Setembro na Rússia, o Portugal confirmou brilhantemente os seus sucessos dos últimos anos como estrela crescente do turismo europeu. Depois de levar 14 Oscars do turismo em 2015, e 24 em 2016, os profissionais portugueses conseguiram a façanha inédita de levar 37 prêmios, incluindo o melhor terminal de cruzeiros (Lisboa), a melhor ilha turística (Madeira), o melhor destino de praia (Algarve), o melhor orgão oficial de turismo (Turismo de Portugal), bem como varios destaques para a TAP, os hotéis Pestana, Quinta do Lago e Vila Joya. Os World Travel Awards recompensaram assim o Portugal pela sua nova imagem, sua segurança e seus preços competitivos, e o atendimento dado seus 21 milhões de turistas.

A Secretária Ana Godinho recebendo o WTA 2017

Se os World Travel Awards foram um justo reconhecimento dos sucessos do turismo português ao nível internacional, o Brasil é sem dúvidas um dos países onde a progressão foi a mais espetacular, tanto pela mudança radical na imagem que pelos resultados. Quem se lembra do mercado brasileiro dos anos 90 sabem que o Portugal nem aparecia no pódio dos principais destinos europeus. O Portugal só vinha em quinto lugar das preferências dos brasileiros, atrás da França, da Itália, da Espanha e até da Inglaterra. O Brasil era então uma exceção na América Latina como o único pais a não dar uma posição de destaque para sua ex potencia colonizadora, todos os “hermanos” escolhendo a Espanha como primeiro destino.

O Palácio da Pena em Sintra

A imagem do Portugal – então considerado antiquado, atrasado e depreciativo – era a primeira responsável por essa singular colocação, e impactava todos os profissionais lusitanos, as vezes com maiores injustiças. Lembro assim duma pesquisa feita pela Air France nos anos setenta sobre a imagem das companhias aéreas no Brasil. Destacava a força global da Varig e logo depois da Air France, única transportadora estrangeira a se aproximar da saudosa Viação Riograndense, mas classificava também as  empresas por cada fator de julgamento. Assim em termo de segurança, a TAP era considerada a menos seguras da 15 companhias internacionais operando no Brasil, enquanto era a única da lista a nunca ter sofrido um único acidente (a primeira colocada era uma empresa americana que tinha lamentada 5 acidentes naquele ano …).

Roof top bar em Lisboa

Mas hoje o quadro mudou completamente, a imagem do país passou a ser moderna, segura, acolhedora e descontraída. A TAP quase virou uma companhia nacional brasileira, com mais de 70 voos semanais saindo de 10 capitais. Destino na moda para jovens, ativos ou aposentados, o Portugal lidera agora os destinos europeus favoritos dos brasileiros. Desde 2016 passou na frente da França, líder histórico, crescendo de 13,7% mesmo com a crise e chegando então a 625.000 visitantes.  Os números de 2017  deverão mostrar novo recorde histórico e talvez ultrapassar os 700.000 visitantes, consolidando o primeiro lugar nas preferências dos viajantes. A tendência deveria continuar em 2018, os bookings das grandes centrais de reservas internacionais são promissores, e o jornal Estado de São Paulo já definiu no seu suplemento Viagem que o Portugal será o melhor destino de 2018, na frente da Rússia e do Canadá. Parabéns para o Turismo do Portugal!

Jean-Philippe Pérol

Esse artigo foi inicialmente publicado no Blog “Points de vue” do autor na revista profissional on line Mercados e Eventos

Novo voô MANAUS-BELEM-LISBOA, parabens TAP!

Image

Temos que parabenizar a TAP pela decisão de abrir no próximo mês de junho uma nova rota entre Manaus, Belém e Lisboa. Muito bem interligada com os Estados Unidos, a Amazônia carece de ligações para Europa enquanto a procura exista. Na Europa a magia da época da borracha, os mitos do Teatro (aonde a Sarah Bernhardt nunca se produziu, mas importa?) ou do Mercado municipal de Manaus, a onda ecológica sobre a floresta amazônica pulmão do mundo, já criaram uma grande procura. Não tem duvida que, com a viagem facilitada e encurtada de cinco ou seis horas, os fluxos de turistas portugueses, franceses, espanhóis ou italianos podem agora dobrar ou até triplicar.

Para os amazonenses e os paraenses, o voo direto (com excelentes conexões) vai abrir novas oportunidades, e as agencias e as operadoras de Manaus ou de Belém já devem saber que o turismo francês està pronto a acompanhar-los na criação de novos produtos. Com viagem mais simples, novos pacotes serão possíveis, mais baratos, mais curtos, mais de ultima hora também…

 ARA MANAUS 1977A minha emoção de amazonense de coração – e com uma esposa vindo da Amazônia francesa – quando soube dessa noticia foi que eu ai me relembrei a extraordinária aventura que vivemos com a Air France em Manaus no dia 31 de Março 1977. Nesse dia inaugurou uma nova rota Paris Manaus. Visão pioneira do Salvador Pares, então Diretor da Air France para América do Sul, apoiado na escala de Caiena, capital da Amazônia francesa, esse voô era não somente uma rota mais direta para Lima, mas uma aposta no fluxo de passageiros e de carga trazidos pelo desenvolvimento da Zona Franca de Manaus. Um sonho a altura das loucuras de Fitzcarraldo, um Jumbo 747 pousando no coração da Amazônia… Mas pousou!

Com um apoio promocional criativo e intenso das sedes da Air France em Paris e no Rio de Janeiro, com uma equipe local com grande motivação, o voô perdurou até novembro de 84 quando foi vencido pela crise econômica dos anos 80 no Brasil e a guerra civil no Peru. Fechou, mas o pioneirismo ficou.

1414672_10152059768819314_1463220759_n30 anos depois, a realidade do Brasil e o impressionante desenvolvimento de Manaus sustentam um novo projeto, essa vez para Lisboa. Para França, novas perspectivas estão agora também se abrindo nessa região promissora, reconquistando antigos clientes ou seduzindo novos viajantes, seja aproveitando esses voos da TAP (e as conexões para Paris, Bordeaux ou Nice), seja utilizando as novas rotas da Air France saindo de Brasília, ou lembrando da rota de Caiena.

Jean-Philippe Pérol

MAO 2eme VOL 00000479

Chegada do primeiro 747 kombi em MAO Junho 1978