Comprar vinhos na França, umas sugestões para 2017…

De Vinis Illustribus, 48, rue de la Montagne Sainte Geneviève

Se tem mil opções de shopping atraente na França, os vinhos são com certeza uma das mais vantajosas para os brasileiros que podem levar de volta até doze litros, dentro do limite dos USD 500 autorizados. Mas qual vinho escolher, e aonde comprar-lo? Claro que o mais divertido é de se informar e de comprar no próprio vinhedo.Sonhar em Saulieu ...Muitos Châteaux de Bordeaux, a maioria dos produtores da Borgonha, as grandes Maisons da Champagne e muitas pequenas propriedades de todas as regiões recebem os visitantes para degustações e vendas de vinho. É uma escolha gratificante, não somente pela compra, mas também pelo contato com o produtor, as explicações do processo de fabricação específico a cada “terroir” e as visitas das  adegas. Pela beleza do local, a atenção do atendimento e a qualidade dos vinhos, alguns vinhedos oferecem uma experiência inesquecível. PETIT HAUT LAFITTESmith Haut Lafitte e Lynch Bages em Bordeaux, Chateau La Coste na Provence, Ruinart e Moët et Chandon na Champagne, o Chateau de Pommard ou  Drouhin Laroze na Borgonha são alguns desses lugares excepcionais. Se os preços não são muito diferenciados, a descoberta de “deuxième” ou “troisième” vinho  sempre justifica a visita (por exemplo o Petit Haut Lafitte, o Hauts de Lagrange ou o La Goulée).

A sessão de vinhos de um hipermercado Leclerc

Lojas especializadas são sempre uma boa opção. Assim , em Paris , recomende-se a Lavinia, ou, em Bordeaux, a Vinothèque e a espetacular “L’intendant” que sempre têm ofertas interessantes. As ruas de Saint Émilion escondem varias pequenas lojas onde tem vinhos pouco conhecidos, e ótimos negócios para fazer. Na França inteira, as lojas Nicolas, os supermercados Monoprix tem sempre ofertas interessantes.  As promoções mais surpreendentes são porem encontradas durante as “Foire aux vins” , uma tradição dos armazéns Leclerc desde 1973. Assim em 2016 foi possível aproveitar um Saint-émilion grand cru Château Boutisse 2014 a EUR 15,95, um Graves Château de Chantegrive 2012  a EUR 12,50, um Bourgogne Santenay premier cru Muzard Les Cabottes Vieilles vignes 2014 a EUR 19,50, e mesmo um Saumur-Champigny Domaine Filliatreau Les Ecois 2015 a EUR 6,95 ou um Saint-Chinian-Roquebrune Col de l’Estrade 2014 a EUR 5,75!

A charmosa e excepcional adega de De vinis illustribus

Entre a possibilidade de provar os vinhos, de encontrar garrafas excepcionais e de conseguir preços em conta, vale a pena experimentar uma pequena loja em Paris chamada “de Vinis Illustribus”. No coração do Quartier Latin, o enólogo Lionel Michelin começou sua atividade oferecendo “vinhos de aniversario” , vinhos de safra correspondentes ao ano de nascimento da pessoa presenteada. Continuou ampliando a oferta para vinhos raros, e acabou decidindo de dividir a sua paixão pelo vinho oferecendo degustações para grupos ou individuais. Com um serviço muito personalizado, ele tenta também oferecer para cada cliente uns vinhos combinando com seus gostos, sua carteira, e sua personalidade. Esse ano, ele aceitou mais uma vez de fazer uma sugestão da melhor cesta de vinhos combinando com as quotas da alfândega brasileira (comprando duas garrafas de cada vinho selecionado dará exatamente USD 500!).

A seleção 2017 de DE VINIS ILLUSTRIBUS:

 Château Jean FAURE 2009 : USD 48 Um Grand Cru Classé, localizado perto do prestigiosos CHEVAL BLANC . Um Saint-Emilion  2009, rico e profundo, que pode ser bebido logo, mesmo se é melhor esperar.De_Vinis_Illustribus-Lionel_Michelin_commenting_a_wine_tasting

Domaine TEMPIER 2012 : USD 33 Contando com três uvas, 75% de Mourvèdre, 15% de Grenache e 10% de Cinsault, esse Bandol é frutado e generoso, ideal para carne ou pratos temperados.

 Domaine LA BARROCHE 2013 : USD 48 Um grande Châteauneuf-du-Pape, cheio de frutas maduras com notas de cacau, para beber com comidas fortes.

 Château LES ORMES DE PEZ 2002 : USD 48  Do mesmo dono que o LYNCH BAGES, esse Saint-Estephe é um grande clássico do vinhedo de Bordeaux, com sabores de moka, de tabaco, e de torrado, redondo e com lindos taninos.

 Meursault “Les Petits Charrons” 2014 : USD 43  um Bourgogne branco, um chardonnay excepcional com vindimas feitas a mão. De cor dourada, com sabores de torrado, de manteiga fresca, e toques de cítricos no final.

 Marsannay “Les Longeroies” 2014 : USD 30 um raro vinho branco da Côte de Nuits, um Marsannay 100% chardonnay elaborado par um jovem produtor muito talentoso. De cor clara e brilhosa, sabores minerais e  aromas de flores brancas. A saborear com peixes, com aves ou com queijos de massa dura.

Então Boas compras e “à  votre santé”!

Jean-Philippe Pérol

 Esse artigo foi publicado pela primeiro vez nesse Blog no dia 26 de Julho de 2014, e foi atualizado em 2015 e agora em 2017  para levar em consideração novas propostas do Lionel Michelin.

De_Vinis_Illustribus-Old_wines

Os vinhos raros do Lionel Michelin

Menos Euros, mas com mais viagens e mais compras?

PL

De acordo com o Banco Central, as despesas de brasileiros em viagens internacionais somaram US$ 2,120 bilhões em janeiro, uma queda de 7,8% em relação ao mesmo período de 2013. Vindo depois da forte alta do IOF sobre as despesas feitas com cartão de crédito no exterior, essa mudança reforçou os temores daqueles que acreditam que a morosidade da economia, a paixão pela a Copa do mundo e as incertezas da eleição para presidente vão reduzir os fluxos de turistas brasileiros para o exterior.

É certo que o Real a 3,20 por um Euro, bem como a alta do imposto, terão um impacto sobre as viagens, mas as pesquisas de comportamento e as experiências anteriores mostram várias razões para ser otimistas, podendo até confirmar que 2014 verá um crescimento, mesmo que menor, do turismo brasileiro.

As viagens internacionais cresceram 140% nos últimos seis anos, e são a terceira grande atividade de lazer com 24% das preferências da classe média (atrás somente das saídas e das atividades culturais). 91% dos brasileiros das classes A e B querem viajar para o exterior nos três próximos anos e só 28% deles pensam que motivos econômicos podem impedir esse sonho.Bar à vins Bourgogne_Photo-Alain Doire_Bourgogne Tourisme E quando se pergunta qual é a sua reação frente a alta do dólar, o viajante coloca em primeiro lugar disparado a redução das compras (44%), depois a escolha de um hotel mais em conta (26%) e a diminuição dos gastos em restaurantes (22%). Alguns falam em encurtar a viagem (22%), em adia-la (21%), outros em mudar o roteiro (17%), mas só 1% em cancelar. Viajar virou uma necessidade.

Mais experiente hoje, o turista brasileiro sabe também achar as dicas para otimizar seu orçamento de viagem, especialmente para França. Tem que evitar a alta temporada (cuidado ela é diferente dependendo dos lugares, em Paris  julho e mais ainda agosto são baixa temporada, em Nice tem que fugir do verão até da primavera). Para se hospedar, hotéis tipo Íbis da Accor congress_hotel_venue_search_Ibis_Paris_Porte_D_orleans_0635v00_448913513 são cada vez mais populares. Outras tendências fortes, com mais de um terço dos brasileiros, são as escolhas por apart-hotéis, alugueis de apartamentos ou de casas para viver feito um francês. Vale a pena passar mais tempo no interior onde os hotéis são sempre mais baratos que na capital, mas mesmo em Paris pode se encontrar boas surpresas aceitando se hospedar fora das áreas turísticas ou nos subúrbios mas próximos. Para se deslocar, o sucesso do trem (TGV ou outros produtos da Rail Europe) é impressionante, são hoje quase 70.000 brasileiros que utilizam esse meio de transporte seguro e barato dentro do país.20097856

Mesmo com o real enfraquecido, dá para aproveitar melhor as compras. Tem, em primeiro lugar, que se lembrar de quando se vê um preço de 100 Euros, é o contrário dos Estados Unidos onde se paga  as taxas por cima disso (será 107 ou 108). Na França vai ser no final só 87 porque vai ter um reembolso de 13%, a famosa ‘detaxe’. Os Galeries Lafayette, o Printemps – o antigo e o novo Le Louvre-, o Bon Marché, bem como muitas lojas oferecem esse serviço. Os outlets estão crescendo, sendo o mais famoso o La Vallée perto da Disney. monoprix-rennesPara muitos produtos de beleza ou de gastronomia, os supermercados Monoprix são excelentes opções. E se for em setembro, não perca a fabulosa feira de vinhos dos supermercados Leclerc com preços e ofertas deslumbrantes.

Mesmo com menos Euros, podemos ter mais viagens e até mais compras na França em 2014!

Jean-Philippe Pérol

Bleu = crédit photo  Pôle d'images pour Yann Kersalé - AIK 2