MSC agitando a bandeira da França

O Presidente Macron nos estaleiros da STX em Saint Nazaire

Se os cruzeiros são cada vez mais populares na França,  MSC virou há algumas semanas noticia nos principais jornais do pais. No dia 31 de Maio, o  Presidente Macron foi pessoalmente em Saint Nazaire assistir a entrega pelos estaleiros STX do  “MSC Meraviglia” para a  companhia de cruzeiros italo-suíça. Com 315 metros de comprimentos, 65 de altura, o navio gigante pode hospedar 5700 passageiros com excepcionais condições de conforto, sendo o maior e o mais avançado já construído na França e na Europa. Para o Presidente francês, a construção foi uma proeza técnica e humana da industria nacional, um sucesso que será confirmado pela entrega em 2019 do navio irmão “MSC Bellissima” e com a encomenda da MSC de quatro outros navios somando mais de 4,5 bilhões de Euros.

O Meraviglia saiu de Saint Nazaire com mais de 2000 convidados, engenheiros, técnicos, políticos, jornalistas e agentes de viagens. Em Le Havre, o porto da Normandia que festeja esse ano os seus 500 anos, foi a vez do primeiro ministro francês, Edouard Philippe, de receber o navio para a inauguração oficial. A festa foi a altura das ambições dos parceiros da industria dos cruzeiros na França: discursos, shows de musica, fita com garrafa de champanha cortada pela atriz italiana Sophia Loren, desfile das tripulações, fogos de artificio, espetáculo do Cirque do Soleil, e um jantar de gala preparado pela famosíssima chef estrelada  Hélène Darroze. O Presidente da MSC aproveitou para lembrar as metas da sua empresa: onze novos navios nos próximos dez anos, e 3 milhões de novos passageiros -passando de 1,8 milhão hoje a 4,8 milhões em 2026.

A loja de chocolates do Jean Philippe Maury no MSC Mareviglia

Se o MSC Mareviglia tem casino, teatro, piscinas, simulador de Formula 1 ou de Star Wars, spa, e até geolocalização para crianças, a “French touch” não foi esquecida na gastronomia, nas adegas de vinho, no salão de beleza do cabeleireiro Jean Louis David ou na loja de chocolate do chef Jean-Philippe Maury. O toque francês – e o posicionamento em Le Havre, perto de Paris- é uma escolha estratégica da MSC para aumentar os cruzeiros com destino a Alemanha, Escandinávia, Escócia, Inglaterra ou Irlanda. E com mais de 50 saídas previstas de Marselha  já em 2017, a ambição é de desenvolver o mercado francês que ainda não passa de 600.000 cruzeiristas (menos que o Brasil no auge das temporadas de 2010/2011), enquanto a Alemanha já passou de 2.000.000.

Air France e MSC numa cooperação estratégica

A aproximação da MSC com a França se concretizou também com um acordo de cooperação global entre Air France e a empresa italo-suíça, incluindo vôos especiais para os portos de saídas dos cruzeiros, tarifas “Air Sea”, pacotes com serviços exclusivos, e maior flexibilidade nas ofertas. Trabalhando em comum desde 2014, especialmente na comercialização de voos charters para Santo Domingo e Cuba, as duas empresas esperam que esse novo acordo, assinado no ultimo dia 6 de Junho com um prazo de três anos, leva 250.000 cruzeiristas para voar com Air France, KLM ou Hop, um numero que deverá crescer de 60% até o final da década. Mais razões para MSC agitar com muita força a bandeira da França.

No Brasil, um voo especial da GOL leva os cruzeiristas da MSC para a ilha francesa da Martinica

Esse artigo foi inspirado de um artigo de Serge Fabre na revista profissional online La Quotidienne. 

A cerimônia inaugural do Meraviglia no porto do Le Havre

Normandia, recebendo turistas brasileiros há mais de 500 anos ….

Faixadas das casas antigas de <a href="http://www.rouentourisme.com/Default.aspx?tabid=3423&amp;language=pt-PT">Rouen</a>, na Praça do Vieux Marché

Se turismo fosse só Historia, o primeiro destino dos turistas brasileiros no mundo não seria Miami, Orlando ou Nova Iorque. Seria Rouen! Foi em 1504 que desembarcou na capital da Normandia o carijó Içámirim, levado pelo capitão normando Binot de Gonneville que precisava formar um interprete. A Viagem de GonnevilleEsse primeiro turista brasileiro gostou tanto da França que ficou e casou com a filha do benfeitor, virou o Príncipe Essomericq, teve 14 filhos e uma prolífica descendência. O turismo verde amarelo não parou ai, vieram depois os primeiros grupos organizados. Em Outubro 1550, na frente do Rei Henri II e de toda a corte, 50 índios brasileiros e centenas de marinheiros franceses fizeram uma reconstituição da vida e das lutas nas terras dos Papagaios. Para essa primeira festa brasileira na Europa, não faltou carruagens, reconstituições de malocas, redes penduradas, decorações vegetais, animais exóticos como macacos soínhos ou araras, e foliões quase nus. Entrada de Charles IX em RouenFalando em língua tupi, normandos e tupinambás mostraram cenas de pesca e caça, negociações de pau-brasil, e até uma batalha naval entre os portugueses e os franceses, aliados dos índios. A festa agradou tanto a realeza que, em 1562, o novo Rei Charles IX mandou repetir o evento, essa vez acompanhado do grande escritor Montaigne.

honfleur

Hoje, a Normandia continua atraindo os viajantes brasileiros que não perdem Giverny e os jardins de Monet, Deauville e suas famosas tábuas – “Les Planches”-, o Mont Saint Michel e a sua nova passarela, Lisieux e as relíquias de Santa Teresa, sempre incluídos nos seus roteiros. Honfleur, cidade de pintoresAs cidades normandas, de onde saíram os aventureiros que percorriam as costas brasileiras, continuam porem atraindo os visitantes tupiniquins. Foi de Honfleur que zarparam Gonneville e Bois Lecomte. Foi também deste tão pequeno e tão pitoresco porto que se organizou o comercio do pau-brasil, zombando das autoridades portuguesas. Hoje dividido entre veleiros e barcos de pesca, o porto atraiu pela beleza do seu conjunto de casas antigas, o seu “Vieux Bassin”, e as imagens que deixaram pintores como Monet, Courbet ou Boudin.  O vulcão de Niemeyer em Le HavreOs cariocas se emocionam em Le Havre, o porto da onde Villegagnon levou para o Rio de Janeiro seu sonho fracassado duma França Antártica. Festejando esse ano seus 500 anos, Le Havre se orgulhou de inaugurar um centro cultural excepcional, o Vulcão, uma obra cujo arquiteto foi o próprio Niemayer, assinando assim as ligações com o Brasil!

Vista de Rouen desde o Rio Sena

Na cidade onde pisou o primeiro turista brasileiro na Franca, Rouen, os visitantes buscam os passos da Joana d’Arc, que foi queimada viva pelos ingleses na praça do Velho Mercado, frente a catedral que Monet imortalizará .CATEDRAL DE ROUEN Inaugurado em fevereiro desse ano, o Historial lembra a extraordinária historia da Donzela de Orleans. No mesmo edifício do arcebispado onde ela foi condenada em 1431 – e reabilitada em 1456-, os visitantes podem descobrir a sua epopeia e sua lenda. Os brasileiros poderão assim  seguir os passos  da santa guerreira  que foi adotada como a Obá do candomblé baiano. Nesse grande porto sobre o Rio Sena, mais uma ligação entre a Normandia e o Brasil?

Jean-Philippe Pérol

Igreja Joana d'Arc em Rouen

Cruzeiros fluviais: crescendo na França e no mundo. E no Brasil?

Cruzeiros fluviais Honfleur

Populares desde os anos 70 no Reno ou no Danúbio, os cruzeiros fluviais são também cada vez mais procurados no Rio Sena. Se o primeiro navio, o “Normandie”, só inaugurou essa rota em 1989, a oferta se ampliou nos últimos anos. VIKING SPIRITHoje são navios que hospedaram em 2014 um total de quase 100.000 passageiros. Para a clientela internacional (70% a 100% dos cruzeiristas dessa rota), navegar no Rio Sena oferece opções de escalas ou passeios excepcionais, com uma forte dimensão cultural e artística : Paris, Rouen, Le Havre e o charmoso porto de Honfleur na Normandia. Excursões de ônibus são também propostas para Giverny, as falésias de Etretat, as praias do D Day ou o Mont Saint Michel.

Fiesta Brasil

 « Era necessário encontrar novos destinos para nossos clientes tradicionais que já tinha esgotado as opções do Reno ou do Danúbio», explicou Christian Schmitter, presidente de CroisiEurope, uma das maiores companhias de cruzeiros francesas. Baseada em Estrasburgo, oferece agora seis roteiros diferentes no Rio Sena (inclusivo um roteiro de dois dias chamado Fiesta Brasil). Junto com os outros onze operadores, a CroisiEurope é responsável pela explosão do número de cruzeiristas, 300% desde 2011 entre Paris e Le Havre, com destaque para o porto de Rouen que cresceu de 60% o ano passado.

MS SEINE PRINCESS

Os responsáveis da Haropa, a empresa que administra os portos do Rio Sena, já tem projetos para para abrir novos portos – em La Roche Guyon, perto de Giverny e dos jardins de Claude Monet, ou em Issy-les-Moulineaux». Todos os normandy_-_white_water_lilies_1899_by_claude_monet_osa102atores do setor esperam também o final das obras do Canal Sena-Norte que vai interligar em 2022 o Rio Sena com as redes fluviais da Bélgica e da Holanda, permitindo cruzeiros entre Paris e Amsterdã. Até là algumas companhias, inclusive Viking River Cruises, jà pediram para lançar navios maiores. Hoje limitado a 110 metros, o comprimento máximo poderia passar a 135 inclusive dentro de Paris.  “O turismo fluvial no Rio Sena oferece assim grandes perspectivas de desenvolvimento para essas regiões, com receitas animadores se todo é feito para otimizar o serviço oferecido aos cruzeiristas” confirmou Marc Papinutti, diretor geral das Vias navegáveis da França (VNF).

AQUA MEKONG

A paixão dos turistas para os cruzeiros fluviais e as perspectivas oferecidas não é especifica do Rio Sena e da França. Na Rússia, nos Estados Unidos, e até na China, no Vietnã ou no Peru, o crescimento do setor é espetacular, tanto pelo numero de turistas atraídos que pela qualidade e o luxo esbanjados por alguns desses barcos. BENJAMIN GUIMARAESNo Brasil, dono da maior bacia fluvial do mundo, os cruzeiros fluviais ainda esperam a atenção das autoridades e dos investidores. Os produtos ainda são poucos, seja no Amazonas ou no São Francisco. Mas enquanto continua  o embalo mundial dos cruzeiros que outros destinos, inclusive a França, souberam aproveitar, existem oportunidades que não devem ser perdidas.

Jean-Philippe Pérol

 SANTANA 1, FESTIVAL DE OPERA DE MANAUS 2014