Para escolher o seu destino, os serviços que você não quer (e provavelmente não vai) usar são fundamentais

O Vale de Papenoo, a beleza selvagem do interior da ilha de Tahiti

Seja para aproveitar em família uma praia num all inclusive, seguir um grupo organizado num circuito continental, explorar  sozinho caminhos  exclusivos, sonhar a dois frente a paisagens românticos,  enriquecer sua cultura – e dos seus filhos-  em sítios marcantes ou eventos excepcionais, ou simplesmente seguir em liberdade a vida de um morador, a escolha de um destino turístico ainda é uma alquimia muito pessoal.  Os desejos e os gostos de cada viajante se misturam com a beleza do lugar, o património, os preços, as infraestruturas, os serviços, os lazeres, a acessibilidade, o imaginário, e, ultimamente, até a facilidade de ser explorado nas mídias sociais. Assim, buscando o destino com o máximo e o melhor dos critérios seus, o turista define o seu destino entre a Riviera maia, Lisboa, Machu Pichu, Tahiti, Paris ou Nova Iorque.

Ministerios das relações exteriores publicam mapas dos riscos por pais

A segurança virou nos últimos trinta anos um critério fundamental, o primeiro para 67% dos viajantes europeus e norte americanos. Um critério que as autoridades e as operadoras estão levando muito a sério. Ele explica em parte tanto as dificuldades dos países do sul do Mediterrâneo e da América Latina (inclusive o Brasil), que o sucesso crescente dos países da Europa do Norte ( Islândia, Noruega, Suécia, Dinamarca) ou da Oceania (Austrália, Nova Zelândia ou Polinésia francesa). A segurança é em primeiro lugar a tranquilidade em relações as agressões e a violência contra as pessoas, mas inclui também o recuso absoluto de enfrentar riscos climáticos ou sanitários. Esses desafios devem hoje ser integrados a qualquer politica de desenvolvimento turístico.

Serviços de urgência integram as preocupações dos profissionais e dos turistas

Mas tem mais um fator essencial que deve ser considerado na escolha de um destino, são as infraestruturas e os serviços de saúde. Tendo sido recentemente colocado frente a um banal mas grave acidente, percebi a que ponto era importante dispor de uma assistência total em termos de urgências, de médicos, ou de hospitais. Participando de um seminário de turismo na Polinésia francesa, e durante uma excursão de bicicleta elétrica, a minha esposa caiu numa descida do vale do Papenoo, e, mesmo usando capacete, teve um traumatismo craniano alem de varias fraturas das costas e da clavícula. Foi um acidente que precisava de tratamento de extrema urgência, uma operação complexa, devendo ser realizada no máximo cinco horas depois do choque, enquanto o local era um vale isolado no final de uma trilha onde os celulares não pegavam.

Do terraço do hotel, olhando para o mar e esperando os pulos das baleias jubarte

O happy end desse drama mostrou toda a importância de uma cadeia completa de serviços funcionando perfeitamente: bombeiros chegando a tempo no local com o material necessário, hospital com todos os equipamentos de neurologia, neurocirurgião altamente qualificado de plantão, UTI de padrão internacional, enfermeiras e médicos competentes e atenciosos. E ainda uma impressionante equipe de Europ Assistance que se encarregou de toda a parte administrativa e financeira, e ainda organizou o repatriamento com conforto e carinho. A eficiência do sistema de saúde francês, a competência e a gentileza dos colegas e atendentes de Tahiti foi apesar do estresse um excepcional reconforto.

O sorriso da criança com seu tambor chamando para gente voltar

Claro que não viajamos pensando em acidente ou em ficar doente. Mas na longa lista de critérios de escolha do destino da nossa próxima viagem, verificar se existe por perto as infraestruturas e as competências para qualquer eventualidade é uma garantia que a sua viagem sempre terá um final feliz. Foi o caso para nos essa vez, talvez ajudado pela força do Mana, esse axé da Polinésia sempre lembrado pelos moradores. Mauruuru Tahiti, voltaremos.
.
.
Jean-Philippe Pérol

Esse artigo foi inicialmente publicado no Blog “Points de vue” do autor na revista profissional on line Mercados e Eventos

Tahiti procurando um elenco muito especial para sua próxima campanha: você!

A Campanha da Tahiti turismo

A Campanha Duas Histórias, um Mana, da Tahiti turismo

Desde o ano passado, Tahiti colocou no ar uma nova campanha mostrando porque a Polinésia francesa, famosa no mundo inteiro por ter sido a primeira a oferecer aos turistas os bangalôs sobre as águas azuis dos seus atóis, continua sendo um destino único frente a novos concorrentes. É única pela diversidade das suas paisagens – do cartão postal de Bora Bora até as praias, o mar e a exuberante natureza  de cada uma das suas 118 ilhas – mas também pela cultura do seu povo, a força e a generosidade que os polinésios acreditam tirar do “Mana”, o sopro de vida das suas religiões tradicionais, próximo do “Axé” brasileiro. Os primeiros clipes da campanha “Duas Historias, um Mana” mostraram casais vivendo – alternativamente separados ou juntos- verdadeiras imersões nas ilhas e nas suas culturas.

Elizabeth e Michel, o primeiro casal selecionado

Elizabeth e Michel, o primeiro casal selecionado

Estreando esta semana a série de três vídeos, confira a viagem do casal francês Michel e Elisabeth. Em sua chegada em Tahiti foram logo surpreendidos, pois suas viagens começariam separadas. Eles foram enviados para vivenciar diferentes experiências, em diferentes ilhas. Elisabeth viveu uma imersão na dança e na música da Polinésia, passeios de bicicleta em surpreendentes paisagens, e desfrutou do pôr do sol a beira-mar… Enquanto que Michel desbravou as florestas em um 4×4, mergulhou com tubarões e se aventurou nas cachoeiras … E dentre as atividades que ambos realizaram, as escolhidas foram feitas para que ambos pudessem conhecer varias faces de Tahiti, vivenciando assim o “Mana”, a força e  a presença espiritual que abraça e conecta todos os seres.

A procura de elenco, nova fase da campanha

A procura de elenco, nova fase da campanha

E com isso, o Tahiti inicia já esta semana a busca pelo novo elenco dessa campanha mundial “Duas Histórias/Um Mana”. Se os três primeiros casais foram escolhas de marketing, tanto pelos perfis que pelos países de origem, da Mering Carson, agência responsável pela campanha, os três próximos elencos estão abertos a todas as candidaturas. Serão agora selecionados  três casais ou famílias, vindos de qualquer país do mundo, que poderão estrelar nos próximos clipes de promoção das Ilhas de Tahiti. Os candidatos selecionados, casais ou famílias de turistas “verdadeiros”, “comuns”, terão suas experiências compartilhadas permitindo que pessoas do mundo todo possam vivenciar o que eles estarão sentindo e fazendo, se imaginando no mesmo cenário.

Thom e Jeff, um dos casais das próximas series

Thom e Jeff, um dos casais das próximas series

Para se candidatar e participar dos capítulos 4, 5 e 6 da série “Duas Histórias/Um Mana”, famílias ou casais devem criar um vídeo de 15 segundos dizendo:
1 – o que asas Ilhas de Tahiti os inspira
2 – quais seriam suas 3 atividades favoritas no Tahiti.
E depois depois devem postar o vídeo nas redes sociais (Facebook, Twitter, Instagram) utilizando o hashtag #TakeMeToTahiti. A data limite de postagem dos vídeos é o dia 5 de abril de 2017. Os casais e famílias escolhidos para fazer parte do elenco serão anunciados em Abril. Eles passarão dez dias nas Ilhas de Tahiti, em Junho, tendo suas aventuras e experiências filmadas e compartilhadas no mundo inteiro, levadas pelo sopro do “Mana”.

dscn0868

Nos altares de pedra, nas aguas azuis, nas matas fechadas, a força envolvente do Mana

Lembrando da bem sucedida e mundialmente premiada campanha do Queensland “O melhor emprego do mundo” que gerou em 2009 1,4 milhão de participações e 35.000 videos, os organizadores são confiantes no sucesso.  E com a popularidade de Tahiti no Brasil –  quase 250.000 fãs na página Facebook da Tahiti turismo, podemos torcer para ter brasileiros no próximo elenco de “Duas Histórias/Um Mana”. Você?

Como participar para entrar da seleção do elenco

Como participar para entrar da seleção do elenco