Barcelona cansada do turismo?

A Sagrada Familia

A Sagrada Familia

A nova prefeita de Barcelona, Ada Colau, deve apresentar nas próximas semanas um projeto de “des-crescimento turistico”, parte do programa que a ajudou a ser eleita nas eleições de 2015. Pode parecer estranho numa cidade que é considerado um exemplo-mor do turismo internacional, um modelo de estratégia de desenvolvimento que começou com os J.O. de 1992, atraindo hoje 29 milhões de turistas e sustentando 160.000 empregos, 14% do seu PIB, mas a capital catalã parece hoje vitima do seu sucesso. E um sucesso que deve ainda se ampliar com novas oportunidades trazidas pelas companhias low cost, e pelos cruzeiros atraídos pelo terminal marítimo onde quase 3 milhões de passageiros devem chegar esse ano.

"Turisme és misèria" nas paredes de Barcelona

“Turisme és misèria” nas paredes de Barcelona

Mas, desde 2014, os moradores, os comerciantes e as associações de bairros (El Raval, Barceloneta ou Barri Gotic) se queixavam do disparo dos alugueis, da transformação de mais de 30.000 apartamentos em residência de turismo, da inflação da alimentação, da saturação dos transportes coletivos, das brigas noturnas, e do congestionamento dos lugares turísticos nos arredores da Rambla, da Sagrada Familia ou do Parque Guell. Nas ruas do centro, e até no famoso mercado La Boqueria, os comercios tradicionais – a vida e a alma da cidade – estariam se transformando em lojas de souvenirs, em fast-food, em locadoras de bicicletas ou em discotecas para « turismo de borrachera ».

A Rambla durante o mês de Agosto

A Rambla durante o mês de Agosto

Querendo preservar a identidade de Barcelona, capital do Mediterrâneo da festa, do sol, da praia e da vida cultural, a prefeita já suspendeu 38 projetos hoteleiros – inclusive um Four Seasons -, mandou controlar a legalidade dos alugueis de apartamentos e multou a AirBnb. No seu projeto final, a cidade terá o zoneamento em três áreas, reduzindo a oferta de apartamentos na cidade velha, bloqueando o crescimento nos bairros da Sagrada Família e da Vila Olímpia, e autorizando de forma controlado o desenvolvimento na periferia. Esta sendo também estudada uma taxa especial para os cruzeiristas cujas receitas, juntas com as outras taxas turísticas, seriam agora utilizadas não mais para promoção mas exclusivamente para melhorias das infra-estruturas.

O Parque Guell, escolhido por 2,6 milhões de visitantes

O Parque Guell que atrai 2,6 milhões de visitantes

Barcelona vai  dar uma importante virada em direção a um turismo sustentável, mais em fase com os seus moradores. Mas as decisões que serão tomadas pela perfeita, os vereadores, o Consorcio Turismo Barcelona e o recém criado Conselho municipal do turismo (onde encontram-se moradores, ecologistas, hoteleiros e comerciantes) deverão respeitar duas considerações. A primeira é a importância do turismo como primeira atividade econômica da cidade, tanto nos hotéis que conseguem agora manter uma taxa anual de ocupação de 85%, no porto que recebe 750 escales de 40 navios gerando 400 milhões de euros de receitas, que nos milhares de restaurantes ou de comércios. Mas esse sucesso, especialmente junto aos “melhores” turistas, só poderá perdurar se a cidade guardar as suas características, preservar o seu patrimônio e seu modo de viver, respeitar a diversidade dos seus bairros, aproveitar os seus comércios e suas animações genuínas, e acima de tudo, continuar com a participação e o carinho dos seus moradores.

A animação do mercado La Boqueria

Barcelona vai sem duvidas contribuir a inventar um novo turismo urbano mais sustentável e mais respeitoso do jeito de viver dos seus habitantes. A capital catalã está sendo seguindo com muita atenção  por cidades como Amsterdã, Bruges, Berlim, Roma, Lisboa ou até Veneza. Todas elas querem também seguir um caminho combinando, de um lado, o sucesso económico, e , do outro, o bem estar dos moradores cuja felicidade é , cada vez mais, um componente chave de um destino turístico bem sucedido.

Jean-Philippe Pérol

Esse artigo foi inicialmente publicado no Blog  “Points de vue” do autor na revista profissional on line Mercados e Eventos

Por do Sol em Barcelona

Por do Sol em Barcelona

2 pensamentos sobre “Barcelona cansada do turismo?

Deixar comentario

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s