Malaysia airlines, Germanwings, toda segurança deve ser revista?

GERMANWINGS

A queda do voô da Germanwings e a morte dos 149 passageiros foi um choque terrível para todos os viajantes. Os últimos instantes revelados pelas gravações,a loucura do co-piloto, o desespero do piloto e os gritos dos passageiros, a incapacidade da Germanwings a perceber a patologia e a tendência ao suicídio do seu funcionário, ou o silencio dos médicos frente a tamanho risco , todas as ultimas revelações deixaram milhões de pessoas abismadas frente a falhas de segurança que as autoridades aeronáuticas e as companhias aéreas – nesse caso uma das mais prestigiosas- foram incapazes de prevenir. Claro que medidas já estão sendo estudadas, a primeira dela – a permanência obrigatória de duas pessoas no cockpit – jà sendo sugerida pela comissão europeia e aplicada por algumas empresas, incluindo a Air France e a KLM.

VÔO DA MALAYSIA AIRLINES

Vai porem precisar de muito mais para reestabelecer a confiança. Alem do crash do vôo 9525 de Barcelona para Dusseldorf, ninguém consegue até hoje entender como o vôo da Malaysia Airlines 370 – e seus 239 tripulantes e passageiros – desapareceu completamente há mais de um ano numa área vigiada pelas mais importantes forças armadas do planeta, com investimentos bilionários em radares ultra-sofisticados, em drones ou em satélites espiões. MH-17-FLight-PathNão foi também fornecida nenhuma explicação dos especialistas holandeses sobre a responsabilidade do derrubamento do vôo MH 17 e das 289 vítimas, nem sobre a ausência de qualquer proibição de sobrevoar uma área onde aviões de guerra e mísseis se enfrentavam há meses. Ainda misteriosos, esses dois dramas só provocaram nessa data estudos sobre as possibilidades de mudar as caixas negras prolongando as baterias, de exigir a emissão permanente de dados sobre a posição dos aviões ou até sobre os seus dados de vôo, ou até de permitir aos controladores de tomar os comandos a distância.

A falta de transparência, os poucos resultados, e as imensas falhas reveladas nesses três dramas levem porem a uma pergunta. Desde o 11 de Setembro, imensos investimentos foram realizados para melhorar a segurança dentro dos aeroportos, empresas especializadas forneceram centenas de milhares de funcionários, fabricantes venderam milhares de maquinas ou de scanners.SCANNER AEROPORTOS Centenas de milhões de viajantes fizeram bilhões de horas de fila para tirar cintos e sapatos,  e pagaram outros bilhões de taxas para contribuir a um mundo mais seguro. Como pode ser que as mesmas autoridades que imporem caríssimas máquinas de Raios x (talvez perigosas para a saúde dos passageiros e dos funcionários) nos aeroportos, foram incapazes de exigir que o copiloto do avião duma grande companhia aérea voasse com seus testes psicológicos e seus exames de saúde em dia? Como pode ser que radares de altíssima precisão não conseguem definir aonde sumiu um avião de passageiros? Como pode deixar uma área de guerra ser sobrevoada por vôos comerciais? Com tanto esforços pagos tão caro no solo, como podem existir falhas tão importantes no ar? As centenas de famílias dos desaparecidos e os 3 bilhões de passageiros anuais estão esperando as respostas.

Jean-Philippe Pérol

 

 

Deixar comentario

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s